(Minghui.org) Continuação da parte 2.

Muito tarde para se arrepender

Quando o duque Zhao do Estado de Lu exilou-se no Estado de Qi, o duque Jing fez a seguinte pergunta: “Você ainda é um rapaz. O que aconteceu?” O duque Zhao respondeu com remorso: “Quando eu era uma criança, muitas pessoas se importavam comigo. Eu não os prezei e não fui grato. Muitas pessoas falaram comigo sobre o meu comportamento, mas eu não dei atenção e não me aprimorei”.

“Depois de um tempo, ao meu redor não havia mais pessoas honestas e responsáveis me ajudando. Em vez disso, eu estava cercado por bajuladores e pessoas superficiais. Eu era como uma flor de dente-de-leão, no outono, com uma raiz podre. A primeira brisa de outono conseguiria facilmente me arrancar pela raiz”.

A história comoveu muito o duque Jing, e ele pensou que aquilo o qual o duque Zhao havia dito fazia sentido. Ele contou a Yanzi a resposta do duque Zhao e perguntou: “Se o duque Zhao pudesse retornar ao Estado de Lu, ele não iria se tornar um governador virtuoso como aqueles de antigamente?”

Yanzi respondeu: “As coisas não ocorrem dessa maneira. As pessoas ignorantes estão frequentemente tomadas pelo arrependimento, e não raro pessoas inescrupulosas pensam que são honestas e justas. É como uma pessoa que está se afogando e não perguntou quão fundo era a água, ou uma pessoa perdida que não pede indicações. Apenas quando era tarde demais foi que a pessoa que se afogava pensou em perguntar sobre a profundidade da água, ou a pessoa perdida decidiu pedir indicações”.

Por exemplo, soldados inimigos cercam o Estado, e o Estado está prestes a cair, só então é que se começa a fabricar armas. Outro exemplo, quando uma pessoa está morrendo de sede, ele rapidamente começa a cavar um poço para obter água. Mesmo que os melhores esforços sejam feitos, é tarde demais. Não há tempo suficiente para se fazer nada”. O duque Zhao sentiu um profundo remorso no momento em que foi exilado, mas já era tarde demais.

Muitas pessoas insistem nos mesmos erros ao longo de toda a sua vida. Apenas quando são confrontadas com as dolorosas consequências é que elas começam a se arrepender de seus erros. Mas o que elas fizeram já está feito, e não há nenhuma maneira de voltar atrás e desfazê-los.

Afinal de contas, eles podem sentir remorso e podem castigar-se por conta de suas maldades. Contudo eles não aprendem com os erros e não começam a fazer as coisas da maneira correta. Após algum tempo, eles cometem os mesmos erros e se sentem culpados novamente. Esse círculo vicioso segue indefinidamente, e a vida inteira passa, cheia de remorso.

Há um antigo provérbio: “Uma pessoa não deve esperar para fazer boas ações”. Nós também não devemos esperar para corrigir nossos erros e melhorarmos. Não devemos pensar sempre que ainda há tempo e assim postergar fazer a coisa certa. Se não tentarmos resolutamente mudar o nosso comportamento, provavelmente não seremos capazes de corrigir um erro sequer, não importa quanto tempo se passou. Fazer nada pode eventualmente levar a erros maiores, e iremos acabar cheios de remorso. Então devemos sempre ser vigilantes e corrigir nossas falhas assim que as identificarmos.

Uma postura calma e relaxada ajuda a manter abertos os canais de comunicação

Um dia durante a reunião do duque de Jing com os seus ministros, Yanzi foi vê-lo e disse: “Durante as reuniões você parece muito severo”. O duque respondeu: “Bem, eu estou ouvindo os relatórios dos meus ministros e as opiniões da corte real. Por que ser severo impactaria negativamente a minha administração do Estado?”

Em resposta, Yanzi disse: “Quando você escuta os seus ministros na corte, se você for muito duro, eles podem ficar com medo de dizer a verdade, por temer deixá-lo irritado. Se eles não lhe disserem a verdade, então você realmente não sabe o que está ocorrendo no Estado e você nunca irá saber como o povo se sente de verdade e o que eles querem. Já que os ministros não podem falar abertamente, é como se eles fossem mudos. Quando eles não podem lhe dizer o que está acontecendo de verdade, é como se você fosse surdo. Isso não afetaria negativamente os assuntos de governo?”

“Além disso, um celeiro torna-se cheio com o uso de baldes individuais, uma cortina é tecida com fios individuais de seda. O Monte Taishan é muito alto, mas não é composto por uma única pedra. Muita poeira e pedras juntas formaram a montanha mais alta. Para construir um Estado próspero e em paz, você não pode confiar nas palavras de apenas uma pessoa. É claro que o duque não precisa seguir cada pequeno conselho apresentado pelos ministros, mas você não deveria desencorajá-los a se manifestar.”

Yanzi percebeu que o comportamento do duque Jing em relação aos seus ministros era tão intimidante que eles não ousavam falar, portanto Yanzi conversou com o duque sobre isso. O dever e a responsabilidade de um ministro é a de auxiliar o chefe do Estado a administrar os assuntos governamentais. Sempre que virem o governante cometer um erro, eles precisavam falar e apontá-lo. Eles não devem fazer de conta que não o viram, para se protegerem. Apenas assim eles podem ajudar o governante a enxergar os seus próprios erros, melhorar a si mesmo e a salvar o Estado de resultados desastrosos.

Se uma pessoa sempre é arrogante, ninguém irá falar com ele sobre os seus erros, ou então todos irão apenas ficar longe dele. Já que aqueles que são arrogantes não são capazes de perceber suas próprias falhas e não possuem amigos que conversem sobre os erros, eles ficam atolados no lamaçal de seus erros e acabam por afundar cada vez mais, até sofrerem perdas irreversíveis.

Quando falamos com os outros sobre suas falhas, podemos ser como Yanzi e dar um conselho razoável de uma forma sincera? Se percebermos os nossos amigos e familiares cometendo um erro e, a fim de nos protegermos, nós não os aconselharmos a tempo, isso leva ao fracasso deles. Isso quer dizer que nós não cumprimos com a nossa responsabilidade como amigo e familiar.

Todos cometem erros. O mais importante é aprender com os nossos erros e nos aprimorarmos continuamente. Como diz o velho ditado: “Nenhuma ação virtuosa é maior do que aquela que corrige nossas próprias falhas”. Se nós apenas continuarmos escondendo os nossos erros, isso é uma ação ruim a mais, e ela irá impedir nosso aperfeiçoamento moral.

Como o Regras para Ser um Bom Estudante e um Bom Filho (Di Zi Gui) diz: “Se uma pessoa corrige o que ela fez de errado, então é como se isso não tivesse acontecido. Se alguém esconde a má conduta, isso é o mesmo que adicionar ao erro inicial”. Confúcio disse que há três tipos de amizade que são vantajosas, e a amizade com pessoas honestas é a primeira da lista. É uma dádiva ter amigos que podem nos aconselhar sobre os nossos erros.

O duque Jing tinha muita sorte de ter Yanzi ao seu lado. As constantes conversas francas com ele ajudaram o duque a perceber os seus erros, refletir sobre suas falhas e corrigi-las. Yanzi foi verdadeiramente um ministro justo e um amigo salutar. O duque Jing foi capaz de aceitar as críticas e retificações, e isso é louvável.

Às vezes o duque Jing ficava envergonhado pelos conselhos de Yanzi e se sentia humilhado. Mas ele concordava com tudo que Yanzi dizia e o admirava por sua coragem em sempre se manifestar em benefício do Estado e do seu povo.

Quando Yanzi faleceu, o duque ficou profundamente entristecido e chorou: “Você me deu conselhos dia e noite, apontando até mesmo os menores erros. Mas eu me acomodei em meus erros e não os corrigi muito. Agora que você se foi, se o Estado de Qi estiver em perigo, a quem as pessoas irão pedir ajuda?”

Yanzi nunca foi acusado de bajulação fingida. Ele sempre foi sincero com as pessoas e não tinha objetivos ocultos. Suas conversas francas, a maneira com que conduziu os assuntos de governo e como lidou com sua vida pessoal refletem sua consciência justa e sua mentalidade de “levar as pessoas em consideração”.

Olhando para a China de hoje em dia, o Partido Comunista Chinês (PCC) usou sua cultura de engodo e conflito, para substituir a cultura tradicional chinesa. Ela subverte a ideia de “consciência” e não tem nenhum respeito pela vida.

Isso resultou em desastres sem fim, para o povo chinês: a destruição do meio-ambiente, a poluição grave dos recursos naturais, a completa perda dos valores morais tradicionais, comida tóxica e produtos falsificados.

Funcionários públicos corruptos e o conluio entre empresários e membros do governo e entre policiais e criminosos criam muitas dificuldades para as pessoas comuns.

O PCC espalha mentiras e brutalmente reprime qualquer um que se atreva a dizer a verdade. A perseguição aos praticantes do Falun Gong acontece há 17 anos. A crueldade do Partido não ficará impune. A indignação e o descontentamento crescentes e generalizados do povo chinês irá eventualmente levar ao fim do PCC.

Mais de 230 milhões de pessoas já se desfiliaram do Partido e de suas organizações afiliadas. De boca a boca, mais e mais pessoas estão descobrindo a verdade e escolhendo fazer a coisa certa: retornando aos princípios celestiais de moralidade e de consciência, para que possam ter um futuro promissor.