(Minghui.org) Yanzi foi o primeiro-ministro do Estado de Qi durante o período dos Reinos Combatentes da China (475-221 a.C). O livro Registros de Yangtze nos fala sobre sua “conversa franca” com os Duques de Qi que os inspiraram a fazerem a coisa certa.

“Yanzi era bem educado, erudito e sabia muito sobre eventos históricos e atuais. Ele serviu três governantes de Qi. Ele exerceu e defendeu a conduta ética e econômica do rei e de seus altos funcionários. Ele era extremamente leal e sempre deu aos governantes sugestões que poderiam beneficiar o Estado e seu povo, mesmo que as ideias pudessem não ser populares pelo duque. Com a sua ajuda, os duques governaram de forma adequada e as pessoas os seguiram com respeito e carinho”, diz o livro.

Diferenciando o bem do mal em todos os momentos

Quando Yanzi observou que o duque de Qi (título do governante do Estado de Qi) vivia um estilo de vida luxuosa, ele usou o seu próprio estilo de vida frugal como um exemplo para convencer o seu senhor a não desperdiçar recursos. Yanzi disse a ele: “Ser econômico é uma qualidade essencial de um monarca e um componente principal da moralidade.”

Yanzi tratou de assuntos do estado de forma imparcial e nunca aceitou presentes – de terras, casas, carruagens e roupas. Ele recusou todas elas. Ele comia comida escassa, grãos grosseiramente processados com legumes e usava roupas pretas simples. Dirigia uma carruagem inferior ao atender o tribunal e morava numa casa humilde, uma pequena casa velha perto do mercado barulhento que herdou de sua família.

Logo quando Qi Jing Gong (Duque Jing de Qi) se tornou rei, ele estava disposto a ouvir e aceitar conselhos de Yanzi e vários outros funcionários competentes e honestos. Como resultado, em apenas alguns anos, o Estado de Qi passou de caótico para um estado bem governado.

No entanto, o duque Jing começou a saciar seu gosto por luxos construindo um palácio extravagante, aumentando os impostos e decretando leis rígidas e punições cruéis. Yanzi usou todas as oportunidades possíveis para convencê-lo a adequar os impostos altos e as leis rigorosas.

Yanzi usou ângulos diferentes para argumentar com o duque e explicar por que ele deveria baixar os impostos. Ele disse: “Um governante justo vai premiar o bem e eliminar os problemas para as pessoas. Ele vai adorar o seu povo como seus filhos e protegê-los como o céu e harmonizá-los como a terra.”

Ele ressaltou que os governantes deveriam ter consideração pela situação das pessoas para que pudessem viver em paz e prosperidade. Eles não deveriam contar com leis severas e punições para manter a estabilidade social. Em vez disso, eles deveriam governar com benevolência e virtude e ensinar as pessoas sobre ética, etiqueta e protocolo para que eles obedecessem às leis. Dessa forma, não haveria um monte de litígio e a estabilidade e a harmonia poderiam ocorrer como resultado natural.

O duque Jing planejava atacar o vizinho Estado de Lu. Yanzi acreditava que eles deveriam manter uma relação pacífica com reinos vizinhos e não se envolver em guerras casualmente.

Ele aconselhou o duque: “Por favor, trate o Estado de Lu com cortesia, a fim de extinguir queixas antigas e demonstrar a sua virtude.” O duque seguiu o conselho e decidiu não atacar Lu.

O duque Jing uma vez perguntou a Yanzi se ele poderia governar outros Estados como seu antepassado lendário duque Huan.

Yanzi respondeu: “A razão do duque Huan gostar dessas grandes conquistas foi que ele amava o seu povo. Ele sempre manteve os interesses do povo em mente e governou com integridade. Ele não cobrava impostos pesados para satisfazer seu próprio desejo de riqueza. Ele não escravizava o povo para lhe construir palácios. O Estado era governado por funcionários honestos e justos. Meu senhor tem relações estreitas com pessoas más e se distanciou das boas pessoas. O seu povo vive na miséria e pobreza. Como você pode aspirar a alcançar as conquistas do duque Huang?”

O duque Jing Gong melhorou seu comportamento após esta conversa.

O duque Jing perguntou a Yanzi outra vez: “Com o que os governantes deveriam ficar mais preocupados?”

Yanzi respondeu: “Você deveria ficar preocupado se você não conseguir diferenciar entre o bem e o mal.”

O duque Jing perguntou-lhe como conseguir isso.

Yanzi disse: “Prudentemente selecionando as pessoas que você mantém próximo a você. Se as pessoas ao seu redor forem todas retas e gentis, então os funcionários do Estado farão bem o trabalho deles e você naturalmente será capaz de diferenciar o bem do mal.”

Yanzi também disse a ele: “[Quando se trata de governar um estado], a melhor ideia é cuidar de seu povo; a melhor ação é fazer o seu povo feliz; a pior ideia é tratar seu povo duramente. A pior ação é fazer algo que irá corromper os valores morais.”

Se uma pessoa está cercada por pessoas com má vontade, então sugestões corretas não serão capazes de chegar a essa pessoa. É como se os olhos e ouvidos da pessoa estivessem cobertos e que eles não pudessem ver a verdade. Isso iria colocá-los numa situação muito perigosa. Da mesma forma, se as pessoas na sociedade quisessem melhorar os seus valores morais e reduzir irregularidades, elas precisam ficar perto de seus professores e ficar longe de pessoas más.

Persuadindo o duque a mostrar preocupação para com as pessoas desabrigadas pela inundação

Uma chuva contínua de 17 dias uma vez alagou as casas no Estado de Qi. Havia uma escassez de alimentos e estava muito frio. Muitas pessoas ficaram desabrigadas e estavam morrendo de fome. No entanto, em vez de enviar pessoas e recursos para ajudá-las, o duque Jing continuou a saciar-se, desfrutando de refeições ricas e bebendo o tempo todo.

Yanzi estava muito preocupado com as pessoas desabrigadas. Ele repetidamente solicitava ao duque Jing para que liberasse o milho estocado para o povo. Porém, o duque se recusou.

Yanzi em seguida deu o seus próprios grãos para as pessoas atingidas pela enchente. Deu-lhes suas próprias ferramentas e fez o melhor que pode para ajudá-los.

Em seguida, ele foi até o palácio e disse ao duque Jing: “Está chovendo há 17 dias. Em toda a cidade há dezenas de casas destruídas. Toda a aldeia tem várias famílias famintas. Os idosos, os doentes, as mulheres e os jovens já estavam numa situação difícil, não tendo o suficiente para comer e o suficiente de roupas para se aquecer. Agora eles não têm sequer um teto sobre suas cabeças. Eles estão desesperados e precisam de ajuda imediata.

“Mas, meu senhor, você não tem nenhuma compaixão, se recusou a ajudá-los e continuou a se divertir bebendo e desperdiçando comida.”

“No seu palácio, cavalos comem alimentos que seres humanos comem e os cães são alimentados com cordeiro e carne bovina. Suas esposas e concubinas desfrutam de todos os maiores luxos. Você não acha que você é generoso demais para com os seus cavalos, cães e esposas, mas rigoroso demais para com o seu povo?”

“Por favor, pergunte a si mesmo, quando o seu reino está cheio de vítimas pobres que sofrem de fome e frio e elas estão tão desesperadas, uma vez que não têm lugar para pedirem ajuda, como poderia o Rei ainda estar com vontade de beber e se divertir?”

“Nós funcionários o atendemos. É o nosso trabalho discutir os assuntos de Estado com você, para ajudá-lo a tomar as decisões corretas que são benéficas para o Estado e seu povo.”

“As pessoas estão empobrecidas, elas estão morrendo de fome e frio e não têm a quem recorrer! Mas o senhor está fazendo vista grossa a essa situação desesperadora. Eu não fiz bem o meu trabalho! Eu pequei!”

Yanzi pediu então ao duque Jing para aprovar sua demissão e saiu.

O duque ficou com vergonha de si mesmo depois de ouvir o discurso emocionado de Yanzi. Ele correu atrás de Yanzi, pedindo-lhe para ficar no seu trabalho.

Como ainda estava chovendo e a estrada estava muito escorregadia, ele não pode alcançar Yanzi. Ele então disse aos seus servos para prepararem sua carruagem e se dirigirem para a casa de Yanzi. Ele viu Yanzi dando seus grãos e seu arroz para o povo. As ferramentas emprestadas às vítimas ainda estavam no chão e Yanzi havia deixado sua casa.

O duque Jing correu para fora e finalmente alcançou Yanzi.

“Eu estava errado. Você decidiu não me ajudar mais. Eu posso não ser digno de sua ajuda, mas por favor, pense no povo. Por favor, fique ao meu lado. Eu estou disposto a dar comida e outros bens do meu palácio para o povo. Você pode decidir o quanto”, engasgou o duque.

Ao retornar à sua posição, Yanzi enviou imediatamente funcionários para visitarem as pessoas desabrigadas para distribuirem comida para elas. O duque Jing também pediu aos seus ministros para ajudarem a aliviar os desastres. Ele diminuiu a quantidade de pratos que ele comia em cada refeição e parou de beber álcool. Ele ordenou que seus cavalos já não fossem mais alimentados com milho e que seus cães não fossem alimentados com carne de cordeiro. Ele também reduziu os presentes dados às suas esposas e concubinas favoritas.

A chuva finalmente parou. Todo o Estado de Qi, desde o monarca, seus ministros e o povo, trabalharam juntos para superar o desastre.

A Doutrina do Meio de Confúcio afirma: “Conhecimento, benevolência e coragem são as virtudes universalmente obrigatórias.”

Além de sabedoria e bondade, uma pessoa de alto valor moral também precisa ter coragem, assim como Yanzi demonstrou.

(Continua)