(Minghui.org) (Continuação da Parte 1)

Aproveitando o tempo para salvar pessoas

Seis meses depois, voltei para casa e descobri que as coisas tinham mudado. O meu filho estava agora na escola primária. Deixei-o na escola e fui buscá-lo mais tarde. Também cozinhei e fiz as tarefas domésticas. Nunca senti que houvesse tempo suficiente.

Salvando pessoas com mensagens de texto

Uma vez, quando fui procurar a Sra. Li, conheci a Sra. Shi, que tinha um celular de reserva que podia ser usado para enviar mensagens de texto. Quando ela me ofereceu, eu aceitei de bom grado. Entrei em contato com o Sr. Ren, que sabia como usá-lo. Eu estava tão entusiasmada! Com a sua ajuda, eu aprendi a enviar mensagens de texto, bem como textos com imagens anexadas. Eu sabia que este era o arranjo compassivo do Mestre Li.

Eu compus as minhas próprias mensagens de texto. Escolhi o conteúdo para cada destinatário e enviei os textos para os números de telefone que os outros praticantes me deram. Foi muito eficaz em salvar pessoas.

Quando estávamos trabalhando para resgatar praticantes sendo mantidos sob custódia, eu enviei textos para pessoas envolvidas em persegui-los. Como resultado, a perseguição não foi tão grave.

Isto tornou-se gradualmente menos eficaz. O site Minghui mostrou como tocar gravações por telefone, que foram bem recebidas. Eu costumava telefonar para as pessoas durante três horas por dia. Muitas pessoas ouviram a mensagem inteira. Eu também ajudei várias pessoas a deixar o PCC. Foi exatamente como o Mestre disse:

"A verdade sobre o Dafa se transmite de casa em casa
Os seres são salvos, seus corações se esclarecem gradualmente
Ambos polícia e povo se despertam, a visão não mais tampada" 
("Ver a bondade", Hong Yin III)

Mas, quando os cartões SIM começaram a ser etiquetados com o nome do comprador, tive preocupações de segurança e decidi mudar para outro projeto.

Aos poucos, as coisas melhoraram. O meu filho frequenta a escola próxima à minha mãe e ela ajuda a cuidar dele.

Alcançando as pessoas nas áreasrurais

Uma grande brochura, Eternity, foi publicada no site Minghui. É muito abrangente e tem todos os fatos básicos sobre o Dafa. Eu pensei que era muito poderoso. Assim que o abrissem, as pessoas provavelmente leriam isto. Mal podia esperar para o distribuir.

Depois de falar com alguns praticantes, decidimos que cada um de nós compartilharia o trabalho. Praticantes do nosso centro local de impressão de materiais preparariam o folheto, e a Sra. Lin e eu cuidaríamos da sua distribuição. A nossa área é principalmente rural, então há uma grande área para cobrir. Algumas rotas eram mais complicadas do que outras. Algumas estavam muito distantes. Entregamos mais de 100 mil cópias e demoramos 20 meses.

A cada vez levamos de 800 a 1.000 exemplares. Percorrendo centenas de quilômetros, tivemos de superar muitas dificuldades e abandonar muitos apegos. Exceto quando o tempo estava extremamente mau, saíamos todas as noites. Antes de sair, tinha de esperar que o meu filho terminasse os trabalhos de casa e fosse para a cama. Quando voltava para casa eram duas ou três horas da manhã ou às vezes cinco horas da manhã. Então eu tinha que levá-lo à escola.

Apesar de ter suportado muitas dificuldades, o meu objetivo era salvar as pessoas. Quando me lembrava que alguns nunca mais teriam outra chance de saber a verdade, eu era capaz de esquecer qualquer dificuldade ou fadiga que eu sentia.

O Mestre nos ajudava. A Sra. Lin levou-nos na sua moto. Sua tarefa era tentar chegar o mais perto possível de cada casa. O meu trabalho era entregar o folheto na entrada. Às vezes um folheto deslizava por baixo da porta, às vezes eu o colocava contra a porta. Às vezes ela dirigia muito rápido, e eu quase perdia o meu alvo. Então, de repente, o folheto virava-se e pousava à entrada da casa.

Eu deparei-me com muitas situações perigosas distribuindo materiais. Uma vez a Sra. Lin esqueceu-se de arrumar os freios. Enquanto descíamos uma inclinação acentuada, ela lembrou-se. Felizmente, o Mestre nos protegeu. A moto foi parada por um galho e não desceu direto para o fundo do penhasco.

Algumas vezes fomos notadas, seguidas e paradas. Uma vez fomos cercadas por mais de 20 pessoas. Eles exigiram revistar os nossos pertences. Protegidas pelo Mestre, conseguimos fugir.

Usando cada oportunidade para salvar pessoas

Os outros praticantes confiaram em mim e eu me tornei a coordenadora local. Quando os praticantes começaram a processar o antigo chefe do PCC em 2015, eu fui a primeira a enviar minha queixa. Eu conversei com os praticantes locais para encorajá-los.

Em todas as áreas, um praticante foi responsável por coletar os fatos, evidências e perdas subsequentes que nós e os nossos familiares sofremos devido a este ex-líder. Essa informação foi dada a um praticante com conhecimento técnico para cuidar da composição e layout. Em seguida, ela foi devolvida para o correio do praticante. Em nossa área, 99% dos nossos praticantes enviaram os seus processos para levar o ex-dirigente à justiça. Nenhum praticante foi preso mais tarde.

Sendo presa

Sempre quis esclarecer a verdade às pessoas pessoalmente. Em maio de 2019, a Sra. Chen e eu fomos a outra área para conversar com as pessoas. A pessoa responsável pela aldeia nos viu e nos denunciou. A polícia nos prendeu e fomos levadas para a delegacia da polícia local. Eles revistaram a nossa moto e encontraram os nossos materiais. Eles confiscaram os meus documentos, por isso puderam procurar minhas informações. Como nos recusamos a cooperar, eles me ameaçaram dizendo que eu podia ser condenada.

Duas pessoas vieram para uma “conversa”. Um era o líder do Departamento de Segurança Doméstica. Eu me lembre que ele estava lá para ser salvo, assim eu permaneci calma e educada enquanto lhe esclarecia a verdade. Ele tinha medo que eu o influenciasse, por isso não parava de me interrogar. Mas eu continuei falando. Finalmente a minha atitude impressionou-o e ele começou a ouvir.

Eu disse: "Nós não somos como o que é mostrado na TV. Eu não prejudiquei ninguém, eu apenas pratico a minha crença espiritual. Eu falei que milhões de chineses foram mortos durante os muitos movimentos políticos do PCC. Tudo o que o PCC fez provou ser errado, incluindo a perseguição ao Dafa. Então eu pedi-lhe para me libertar.

Eles foram embora. A Sra. Chen e eu estávamos sendo mantidas em salas separadas. Logo eu comecei a ter alguns pensamentos negativos. E se eu fosse condenada? Eu disse a mim mesma: “Todos esses pensamentos negativos vieram das velhas forças. Eu os eliminei imediatamente.” O Mestre disse:

“Porém, de qualquer forma, o Mestre não as reconhece. Nem vocês devem reconhecê-las tampouco. Façam bem as coisas, façam de forma reta e digna, negue-as e reforce mais seus pensamentos retos: “Sou discípulo de Li Hongzhi, não desejo outros arranjos nem os reconheço”; então elas não se atreverão a fazer isto. Portanto, tudo pode ser resolvido. Quando realmente puderem fazer isto, não apenas dizendo, mas colocando em ação, o Mestre definitivamente intercederá por você.”
(Ensinando o Fa durante o Festival da Lanterna de 2003 na Conferência Ocidental dos EUA)

Mais tarde, o líder da equipe trouxe duas pessoas para me ver. Quando lhes perguntei se trabalhavam para a Agência 6-10, não responderam. Eles disseram que eu estava prejudicando a aplicação da lei. Eu disse: “Que lei estávamos prejudicando? Sabe, o chefe do PCC poderia ser derrubado e perseguido até a morte na prisão, assim como o Falun Dafa”. O líder da equipe aplaudiu o que eu disse. Então eles foram embora.

A polícia nos levou ao centro de detenção. Quando eles verificaram a minha pressão arterial, ela estava muito alta. Eu sabia que o benevolente Mestre criou essa ilusão para mim. A pessoa do centro de detenção disse-lhes para me levarem a um hospital para outro exame, mas os resultados foram os mesmos.

Eu senti que eu seria liberada muito em breve, então eu deixei de enviar pensamentos retos. De volta ao centro de detenção, o escrivão disse que eu precisava de uma carta para mostrar que tinha doença cardíaca, então eles levaram-me novamente ao hospital para outro exame. Milagrosamente, parecia que eu tinha doença cardíaca, então o médico produziu um relatório para mostrar isso. Ao voltar para o centro de detenção, enviei continuamente pensamentos retos para eliminar essa perseguição. O escrivão do centro de detenção disse que teria de esperar que o seu supervisor tomasse uma decisão.

Um policial disse-me que o resultado dependia de mim. Eu entendi que isso era uma dica para enviar pensamentos fortes e retos. Eu fechei um pouco os olhos, então enviei pensamentos retos fortes enquanto pedia a ajuda do Mestre. Eu vi o Mestre com um manto cor de laranja no topo do acampamento de trabalho forçado. Quando ele fez dois grandes gestos de mão eu entendi que Ele resolveu a tribulação para mim. Dois minutos depois, o escrivão disse-me que eu poderia ir. Na minha saída, um policial me disse que eu muito provavelmente poderia ser condenada.

Eu fiquei muito emocionada. O Mestre disse:

“Quando encontra uma tribulação, essa grande compaixão o ajudará a superá-la. Ao mesmo tempo, os meus Corpos de Lei cuidarão de si e protegerão a sua vida, mas ainda terá que passar pela provação". (Eliminando carma, em Falun Gong)

"É claro, apesar de tudo, vocês são discípulos do Dafa que fizeram votos, por isso suas vidas coexistem com o Dafa. Há um Fa tão grande, e no pensamento reto o Dafa está junto com vocês; isto é uma proteção e uma garantia ambas gigantescas”. (“Fa ensinado em Manhattan”, 2006)

Depois de chegar em casa, analisei o que aconteceu. Percebi que a razão pela qual fui perseguida se devia ao meu apego à minha mãe. A minha mãe começou a praticar em 1999. Ela parecia ter sintomas de doença em 2017. Como resultado, ela ficou incapaz de mover metade do seu corpo.

Eu estava tentando ajudá-la a superar, mas ela sempre se concentrou nos sintomas. Quando li os artigos relevantes do site Minghui, ela não os levou a sério. Eu estava muito ansiosa e profundamente apegada a ela. Fiquei comovida com seu estado de cultivo em vez de vê-la como uma praticante. Como resultado, eu não estava no Fa e as velhas forças se aproveitaram. A situação dela era uma oportunidade para eu cultivar e melhorar. Eu deveria ter-me lembrado que a minha mãe é uma colega praticante.

Lembrando o meu caminho de cultivo nos últimos 20 anos, eu tenho tantas coisas para partilhar. Eu realmente aprecio a graça salvadora do Mestre. Somente trabalhando mais diligentemente e fazendo bem as três coisas, posso cumprir os meus votos.

Obrigada, Mestre!