(Minghui.org) Por milhares de anos, os chineses reverenciaram Budas e Deuses. Eles acreditam que se uma pessoa diligentemente cultivar virtude o seu destino será mudado para melhor. Do mesmo modo, se uma pessoa fizer mal, as suas bênçãos serão reduzidas devido ao carma que elas acumularam.

Vida encurtada em 30 anos

Esta história é do Taishang Ganying Pian (Tratado do mais exaltado em causa e efeito), um livro bem conhecido relacionado com o Taoísmo chinês.

Havia um homem chamado Qi Tianzong que se orgulhava de si mesmo e dos seus talentos desde o tempo em que era jovem e o seu comportamento era muitas vezes arrogante e imoral. O pior de tudo, ele não acreditava em seres divinos e ofendia-os com frequência. Ao estudar num templo, ele certa vez instruiu o seu servo a usar a estátua de madeira de um deus guardião como lenha. Naquela noite, ele sonhou com um homem de barba vermelha que segurava um chicote.

O homem o repreendeu: “Por ter estudado muito em sua vida anterior, você é inteligente e tem conhecimento nesta vida. Se você fosse seguir este curso naturalmente, você teria passado nos exames imperiais e recebido uma alta posição enquanto desfrutaria de uma vida longa e próspera. Mas, em vez disso, escolheu ser arrogante e desrespeitoso com o divino. As suas maldades já foram registradas. Quaisquer que sejam as bênçãos que lhe foram dadas, nesta vida serão reduzidas pela metade. Se você não se arrepender, será punido ainda mais severamente”.

Depois de acordar do sonho, Qi não se arrependeu de nada e em vez disso gabou-se diante dos outros: “Até os seres divinos têm medo de mim!” Ele até queimou a estátua de Buda que a sua mãe adorava tê-la em casa, quando ela estava dormindo.

Quando Qi estava na faixa dos 40 anos, ele já havia feito os exames imperiais muitas vezes, mas falhou em todos. Ele se entregou ao álcool e às mulheres.

Um dia, ele sonhou que foi levado para o submundo. O deus do submundo disse-lhe que, se a sua vida tivesse corrido conforme o planejado, ele teria se tornado juiz (acadêmico de primeiro grau) aos 29 anos de idade, seguido por um jinshi (estudante imperial) aos 30 anos. Ele poderia mais tarde ter atingido uma posição de alto escalão e viver até ter 78 anos. Mas por ele ter sido arrogante e debochado na sua juventude, a sua vida foi encurtada para os 54 anos, e a ele seria dada uma posição de menor hierarquia. No entanto, ele continuou a ser mau nos seus 40 anos, então o Céu o despojou de todas as suas bênçãos. Além disso, ele teria que passar 10 mil kalpas no inferno.

Quando Qi acordou, ele contou à sua família sobre o seu sonho e morreu depois. “É tarde demais para eu me arrepender de alguma coisa!” Foram as suas últimas palavras.

Vida estendida em 30 anos

Aqui está outra história de Taiping Guangji (Registos Extensos da Era Taiping) que mostra o outro lado da moeda. No décimo quinto ano do Período Kaiyuan (727 a.C.) da Dinastia Tang, o Imperador ordenou o encerramento de todos os templos budistas nas aldeias. Os pequenos deveriam ser demolidos e os maiores fechados.

Naquela época, o magistrado de Xinxi, em Yuzhou, era Li Xu. Li era um homem teimoso, com um temperamento ruim e um amor pelo álcool. Li ficou muito bêbado quando recebeu uma ordem para destruir todos os templos budistas em seu condado em três dias. Ele ficou enfurecido e disse aos seus subordinados: “Qualquer um que ouse destruir um templo Budista será executado!” Como resultado, todos os templos do Xinxi County foram salvos.

Li Xu morreu um ano depois devido a doença. A família chorou ao lado de seu caixão na noite anterior dele ser queimado. Tarde na noite, eles ouviram um som de dentro do caixão. Quando eles o abriram, viram que Li Xu estava vivo.

Li Xu disse-lhes que ele foi levado perante o deus do submundo, que olhou para o registro das más ações de Li e viu que havia muitas más ações. Quando o deus estava prestes a ordenar sua punição, Li perguntou em desespero: “O Imperador decretou que todos os templos budistas fossem destruídos no ano passado. Apenas os da minha jurisdição não foram destruídos. Esse feito poderia compensar os meus pecados".

O deus ficou muito surpreso. Ele pediu o registro das boas ações de Li. Havia apenas um pedaço de papel que dizia: “O ato de salvar os templos Budistas cancelará todos os pecados nesta vida. Ele terá mais 30 anos para viver, seguido por uma reencarnação humana em sua próxima vida.” O deus do submundo assim o enviou de volta à vida.

Diferentes atitudes em relação ao divino levarão a diferentes caminhos na vida. Por favor, tenham isso em mente.