Baixar vídeo (formato flv 137.1 MB)

Sobre a "Autoimolação"

Em 23 de janeiro de 2001, dia anterior ao Ano Novo Lunar Chinês, reportou-se que cinco pessoas atearam fogo em si mesmas, na Praça Tiananmen, em Pequim, na China.

Uma semana depois, a emissora de televisão governamental da China, CCTV, difundiu um programa mostrando um vídeo do incidente. No vídeo, porém, o número de vítimas tinha aumentado de cinco para sete. Muitos jornais chineses do governo disseram que as tomadas de vídeo mais próximas foram obtidas de um vídeo confiscado da CNN, para responder por que o governo poderia ter passado o vídeo do incidente em um curto tempo após o ocorrido, se não era um ato encenado.

No programa, a CCTV também difundiu imagens comoventes de uma criança de 12 anos, Liu Siying, que tinha sido severamente queimada. Sua mãe, Liu Chunling morreu por causa da autoimolação. O governo utilizou o incidente para intensificar sua campanha contra Falun Gong, forçando os cidadãos a assinarem um formulário condenando Falun Gong. Usando as imagens de Liu Siying para fomentar o ódio público contra Falun Gong, o governo esperava justificar a repressão violenta de longa data contra Falun Gong.

Análises e percepções

Washington Post: Repórter descobre brechas na história da imolação na Praça Tiananmen na China Ler este artigo

National Review: Pequim está pegando fogo – Mais mentiras da RPC Ler este artigo

MediaChannel: O fogo desta vez: imolação ou enganação em Pequim? Ler este artigo

WOIPFG: Investigação descobre mais mentiras do regime chinês na trágica história do incidente da autoimolação Ler este artigo

FalunInfo: A “Autoimolação” na Praça Tiananmen Ler este artigo

Epoch Times: Autoimolação na Praça Tiananmen? Na realidade, um embuste Ler este relatório

Anistia International: Outra parte importante da campanha de propaganda do governo tem sido divulgar declarações de pessoas identificadas como ex-praticantes de Falun Gong... Ler este relatório

Repórteres sem fronteiras: Determinação da China em impedir a imprensa estrangeira de cobrir atividades e repressão do governo a Falun Gong claramente ilustra a rejeição de captação independente de notícias Ler este relatório

Sobre o programa de vídeo False Fire (Fogo Falso)

O vídeo Fogo Falso: o novo padrão trágico de fraude do Estado, o qual analisa o incidente da “autoimolação” na Praça Tiananmen, em 2001, ganhou o Certificado de Menção Honrosa no 51o Columbus International Film Video Festival. New Tang Dynasty TV, uma estação privada chinesa não-governamental, foi a produtora do vídeo. A cerimônia de premiação foi celebrada no Centro Kansas, no Columbus Arts College, em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos.

No programa de vídeo Fogo Falso, a NTD TV, que visa fornecer uma reportagem verdadeira e apoiar os direitos humanos, analisou sistematicamente passagens suspeitas no incidente. A análise mostra que o chamada caso de “autoimolação” foi, possivelmente dirigido pelo governo chinês para incriminar Falun Gong e fabricar desculpas para perseguição a Falun Gong.