(Minghui.org) Meu pai era professor numa pequena aldeia. Ele amava ler e escutá-lo contar histórias é uma de minhas recordações mais felizes da minha infância. Desde contos de fadas à lendas antigas, estas histórias despertaram meu anseio espiritual. Muitas vezes pensava: e se eu pudesse encontrar um professor que me guiasse para o Divino?

Várias décadas passaram. Meu mundo aos poucos se viu afetado por problemas estomacais, dores nas articulações, dores na parte inferior das costas e tumores. Os sonhos de minha infância de embarcar numa viagem espiritual se desvaneceram. Quer dizer, até eu descobri o Falun Dafa, uma antiga prática de cultivo da mente e do corpo que devolveu minha esperança de vida e me ajudou a recuperar minha saúde e minha felicidade.

Enfermidades

Depois de ir para a Universidade nos anos 90, uma doença intestinal crônica muitas vezes me provocava uma dor estomacal severa. Além disso, eu tive que ficar longe de comidas frias e de frituras. Eu nem sequer podia comer um pêssego, a menos que tivesse sido cozido numa panela de pressão.

Logo comecei a trabalhar como professora e gastei três quartas partes de meu salário com médico. A doença intestinal piorou e se inflamou com feridas. A dor de estômago era tão ruim que muitas vezes eu suava. Tive que tomar medicamentos para aliviar, mas tive que sofrer os efeitos colaterais do inchaço abdominal.

Para piorar as coisas, apareceu a artrite em ambas as mãos. Quando chovia, me picavam os dedos e me doía e não podia andar de bicicleta para ir para o trabalho. Também apareceu problemas ginecológicos, incluindo dores abdominais e dor na parte inferior das costas. Embora eu tivesse apenas 20 anos, estava muito doente para carregar um bebê ou fazer as tarefas domésticas. Minha má saúde também provocou resfriados e outros sintomas, o que fez-me sair do trabalho por causa das doenças com muita freqüência. Meu supervisor não estava contente, porque como professora, minhas ausências freqüentes afetariam as notas de meus alunos.

Um tumor duro apareceu atrás de minha orelha esquerda em 1997. Os médicos em muitos hospitais examinaram e não foram muito otimistas. Os cirurgiões disseram que o caroço podia propagar-se facilmente para outras áreas e que também era difícil de retirá-lo porque estava muito perto do osso. No entanto eu me submeti à cirurgia para retirá-lo.

Nesse momento, minha primeira filha estava com cinco anos e a segunda era apenas uma. Estava preocupada pensando nas palavras dos médicos: “O que acontecerá se eu morrer? Como minhas filhas poderiam sobreviver sem mim?” Mais tarde, os resultados dos exames patológicos indicaram que era um fibroma benigno, e me senti aliviada, mas continuei sofrendo de minhas outras doenças.

Na primavera de 1998, um ano depois da retirada do tumor, apareceu outro tumor na mesma região. Foi difícil, pois tinha muitas protuberâncias e sentia dor. Um médico me havia dito antes que se o primeiro tumor era benigno e haviam retirado, não cresceriam novos tumores. Agora esse novo trouxe-me mais preocupações e miséria.

Aos 28 anos, minha vida estava cheia de dores e sem esperança. Relembrando os contos de fadas que meu pai havia contado, sinceramente esperava poder encontrar um verdadeiro professor que me mostrasse a saída. Inclusive pensei que de alguma forma podia encontrar um livro celestial que pudesse ajudar-me a resolver todos os meus problemas.

O momento que eu estava esperando

O ponto da virada em minha vida foi em maio de 1998. Um dia na sala de professores, dois colegas estavam conversando entre si. Um deles disse que conheceu um primo que recomendou que ele aprendesse o Falun Dafa, mas ele estava ocupado demais para praticar. Ao ouvir as palavras “Falun Dafa”, meu corpo tremeu com uma onda de energia, que achei estranha.

Dois dias depois, no banheiro mais uma vez, eu estava segurando meu abdômen com ambas as mãos, suando. Uma professora de música que eu conhecia pouco surgiu e perguntou o que estava acontecendo de errado. Eu mal conseguia falar e sussurrei: “É uma doença inflamatória intestinal. Eu sofri com isso por um longo tempo.” Sem hesitar, a professora disse que o Falun Dafa poderia me ajudar.

“De verdade, podia curar-me?” Perguntei com incredulidade. Ela disse: “Sim, e muito mais”. Uns minutos mais tarde, fui a sua sala com ela, sentindo que havia estado esperando por isso toda minha vida. Frente à outros professores, coloquei minha mão no ombro da professora de música e disse-lhe: “Estou decidida a cultivar-me e alcançar o estado de Buda”. Ela sorriu e me entregou uma cópia do livro Zhuan Falun.

Quando comecei a ler o livro, me senti profundamente atraída. A noite quando meu esposo e minhas filhas já haviam ido dormir, ainda continuava lendo, sem sentir-me cansada. Sem me dar conta do tempo que passou, terminei de ler o livro todo.

Agora entendia porque vínhamos para esse mundo e obtive muitos conhecimentos novos sobre deuses e budas. Respondeu muitas de minhas perguntas de toda a vida. Eu estava muito tranqüila aquela hora da madrugada, mas estava tão emocionada que quase não podia dormir. Para mim, este era o livro celestial com o qual eu havia sonhado.

Aprendi muitas coisas que nunca antes supus existir. Por exemplo, a doença foi causada por um carma e um verdadeiro praticante de Falun Dafa não tinha enfermidade porque o Mestre ajuda a purificar o corpo em outras dimensões. Como havia encontrado um caminho que vai além da vida e da morte, deveria comportar-me como um praticante. Eu estava tão feliz.

Na manhã seguinte, devolvi o livro para a professora de música. “Já terminei. Você tem outros”? Perguntei. Ela ficou surpreendida e feliz e disse que eu devia ter uma relação predestinada com o Falun Dafa. Pedi-lhe que me ensinasse os exercícios. Enquanto fazia a meditação, podia sentir o Falun girando em minhas pernas e nas pontas de meus dedos.

Minha saúde melhorou muito. Pouco depois de começar a praticar, a dor desapareceu e pude comer todo tipo de alimentos, frios ou quentes. Um dia, um colega me olhou e disse-me: “O tumor atrás da sua orelha sumiu”. Eu estava muito feliz e os outros professores da minha escola também. Muita gente falou sobre isso, dizendo que Falun Dafa é realmente incrível.

Essa é minha história e sempre estou tão agradecida por tudo que o Falun Dafa me deu. Espero que mais pessoas o conheçam e tenham saúde e felicidade como eu tenho.