(Minghui.org) Eu percebi que tinha o péssimo hábito de bater em mim mesmo sempre que eu cometia um erro. Agora eu acho que este é um aspecto incorreto que permite que o mal explore as nossas falhas e faça coisas ruins.

O Mestre disse:

"Os discípulos do Dafa devem cultivar dentro do Fa e fazer bem as três coisas de um discípulo do DaFa. Só assim você poderá trilhar esse caminho retamente e limpar seus apegos. Na verdade, não se trata de limpar e sim de que você não se portou bem diante de uma provação no cultivo. Então, faça bem o que vier daqui em adiante, porte-se adequadamente quando outra provação surgir e assim estará bom. Alguns pensam que é uma mancha e assim carregam um peso na consciência: isso não é outro apego? Os elementos malignos estão tirando proveito desse seu apego." ("Ensinando o Fa na Conferência Internacional dos Estados Unido")

Recentemente, depois de ter falhado num teste, eu estava tão chateado que estava mesmo disposto a bater em mim; se eu estivesse parado na minha frente, eu teria me batido. É fácil imaginar como as velhas forças poderiam usar esse tipo de lacuna com a desculpa: "Ah, então você está dizendo que não é digno de ser um cultivador? Você não se importaria com essas tribulações, então..." Especialmente na China continental, eu realmente espero que aqueles que têm esse tipo de mentalidade possam vê-la de forma clara e abandoná-la.

Quando me acalmei, eu racionalmente olhei para dentro. Seria possível que eu simplesmente desconhecia um novo padrão que eu tinha que chegar por meio do cultivo? Seria possível que eu realmente não entendesse o que é a Retificação do Fa? Há sempre um princípio mais elevado que não conhecemos a cada nível que cultivamos. Eu estava mais uma vez numa dessas situações?

Então eu pensei no meu coração: "Eu quero aprender. Eu quero salvar os seres." Quando eu percebi que esta intenção era pura e que eu deveria valorizá-la, eu vi como eu tinha me tratado no passado e comecei a chorar.

"Não gosto quando se culpam a si mesmos, carece completamente de sentido. Repetirei o que disse a pouco: se caiu, não fique caído, levante em seguida!" ("Ensinando o Fa durante o Festival da Lanterna de 2003 na Conferência Ocidental dos EUA")

Por muito tempo, sempre que eu falhei num teste particular, eu era muito duro comigo mesmo, tão duro que não era encorajador, para dizer o mínimo. Eu não trataria outros seres humanos assim, então por que tratar o meu lado humano ainda não cultivado dessa maneira? Este lado humano não quer cultivar e salvar os seres aqui?

Eu percebi que eu estava sendo tirânico comigo mesmo, ao invés de estimar e de valorizar a mim mesmo para o genuíno desejo de ajudar o Mestre. Como cultivadores, podemos ver nosso mau comportamento como algo que devemos corrigir. Mas quando um erro foi cometido, estagnar no pensamento do quão maus somos é também um apego, uma vez que muitas vezes não podemos rir disso. Não deveríamos nos lembrar, em vez disso, de fazer melhor da próxima vez, sem angústia? Quando estamos lúcidos o suficiente para ver um erro, devemos ter a sabedoria de sermos otimistas.

Eu acho que há uma linha tênue em que nossos corações são inabaláveis, mas por ora ficamos otimistas com a nossa capacidade de passar os testes, mesmo que cometamos erros. Temos que perceber que é algo solene e precioso ter esse desejo genuínosalvar seres conscientese que devemos valorizar a nós mesmos. Naturalmente, nós também devemos evitar acreditar que somos muito especiais e arriscar arruinar a nós mesmos.

Este é um entendimento no meu nível atual, portanto, apontem por favor qualquer coisa inapropriada e não tomem o que eu disse como absoluto.