(Minghui.org) Fiquei profundamente comovida depois de ler “Vinte anos ensinando o Fa”.Eu sei que o Mestre está guiando e cuidando de cada discípulo.O Mestre não quer que nenhum de nós fique para trás.

Preocupada com o meu irmão

Comecei a me preocupar com meu irmão mais novo, que vive em uma vila rural remota e tem se cultivado isoladamente. Ele não tinha acesso aos últimos artigos do Mestre ou ao Informativo Semanal Minghui. Eu conversei com ele algumas vezes pelo telefone e percebi que ele tinha sérios problemas em seu cultivo.

Ele tinha dúvidas sobre os ensinamentos do Mestre e reclamava dele. Ele pensava: "O Mestre disse: "Claro, não haverá outros dez anos..." (“Viajando pela América do Norte para ensinar o Fa”), mas agora já se passaram mais de dez anos e a retificação do Fa ainda continua." Ele não podia resolver essas dúvidas em sua mente, devido ao seu forte apego à data final.

Eu o convidei a me visitar muitas vezes para ajudá-lo a responder suas questões e para avançar junto com os companheiros praticantes. Quando era inverno, ele usava problemas familiares como desculpa. Quando era primavera, dizia que estava muito ocupado. Quando era verão, estava muito quente para viajar. Pensei em visitá-lo, mas ele estava sempre ocupado com coisas diferentes.

Após inúmeros pedidos, meu irmão concordou em vir sob uma condição: eu tinha que encontrá-lo na estação do trem e entregar a ele os ensinamentos recentes do Mestre, e ele, então, voltaria imediatamente para casa. Isso soava muito ridículo, porque ele vivia a mais de 7.000 quilômetros dali, e o custo da viagem não era barato, considerando a sua situação financeira. Então, disse-lhe para esquecer, e eu o deixei.

Reconhecendo meu apego à família

Nada na vida de um discípulo do Dafa é acidental. Então, por que isso aconteceu comigo? Comecei a procurar por respostas. Eu percebi que estava muito apegada ao meu irmão e que tinha uma quantidade considerável de sentimentos pela minha família.

Em particular, tinha uma forte ligação com a minha mãe. Eu não tive chance de cuidar bem dela antes que ela morresse, por isso, muitas vezes sentia tristeza. Depois de obter o Fa, um dia eu li:

"... e se um dia você tiver sucesso em cultivar o estado-Buda seus pais terão acumulado uma grande virtude. Mas muito poucos saem dos Três Reinos - é somente algo como terem acumulado virtude e terem feito coisas boas. Por terem tido um filho ou uma filha como você, se considera que tenham acumulado virtude devido a isso. Mas você não pode deixar os pais também se tornarem Budas somente por causa disso, eles precisam cultivar. Eles apenas serão seres celestiais de diferentes níveis que desfrutam de bênçãos" (“Expondo o Fa para os assistentes de Falun Dafa em Changchun”, Explicando o Conteúdo do Falun Dafa).

Eu pensei: "Se ambos, eu e o meu irmão, cultivássemos bem, seria muito benéfico e recompensador para a nossa mãe." Isso era um apego escondido profundamente no meu coração. Ninguém mais poderia vê-lo, exceto eu e só quando eu olhei para dentro de mim, num nível muito profundo, é que eu percebi isso. Eu sabia que o cultivo era um assunto muito sério, e qualquer apego seria um obstáculo para o caminho do meu cultivo, sem mencionar um apego tão grande. Eu disse: "Devo me livrar disso com uma vontade forte e não me preocupar mais com o cultivo de meu irmão. O Mestre está cuidando de cada praticante. Nós só precisamos seguir os arranjos do Mestre."

Logo depois, meu irmão veio inesperadamente para uma visita. Ele disse que foi o Mestre que lhe falou para vir. Ele quis vir por si mesmo, sem nenhum motivo em particular. Ele também me contou sobre sua experiência incrível na compra da passagem de trem. Quando ele foi para a estação para comprar a passagem, todos as passagens haviam sido vendidas para os próximos vários dias, mesmo as passagens para os lugares em pé. Ele estava aflito e sem saber o que fazer, quando, supreendentemente, o funcionário falou alto: "Mas, como pode ser que ainda temos uma passagem para amanhã?!" Ele ficou feliz em descobrir que aquele bilhete era perfeito: um lugar na janela. Por isso, ele tinha certeza que o Mestre havia arranjado para que ele viesse.

Assim que chegou, ele ficou ansioso para conseguir uma passagem para voltar no dia seguinte. Senti algo por trás de seu comportamento, que era a barreira real. Eu olhei para dentro e percebi que estava muito impaciente e queria forçá-lo a recuperar o atraso de uma só vez, de qualquer meio. Quanto mais impaciente eu ficava, mais resistente ele se tornava. Então, eu comecei a enviar pensamentos retos e me limpar. Ao mesmo tempo, minha filha veio para compartilhar entendimentos e experiências com ele. Então, eu enviei pensamentos retos ao redor dele para eliminar os mãos negras e os espíritos maus em outras dimensões que estavam interferindo em seu cultivo.

Mas, ele ainda se agarrava às suas noções e disse: "O Mestre disse que não seriam mais de dez anos. Agora já faz mais de dez anos e ainda está para acabar. No entanto, não terminou" Perguntei-lhe se tinha se cultivado bem e ele admitiu que não o fez. Eu disse: "Você não cultivou bem e quer que termine agora? Se terminasse, outros praticantes que cultivaram muito bem voltariam às suas posições originais. E você?" Ele respondeu: "Que somente me levem para o nível que eu alcancei. Eu não tenho queixas de qualquer tipo. O Mestre não disse que haveriam outras pessoas praticando o Dafa no futuro? Eu posso cultivar com essas pessoas no futuro."

Tratando meu irmão como um companheiro praticante

Notei que suas noções eram o resultado de seu isolamento dos companheiros praticantes e de não estar sendo capaz de acessar os novos artigos do Mestre e o Informativo Semanal Minghui. Eu disse: "O Mestre está aqui agora para ensinar o Fa em pessoa e você ainda não pode alcançar a consumação. Como você pretende fazer melhor no futuro? Por outro lado, o Mestre quer seguir com a próxima fase, no entanto alguns praticantes não deram o passo adiante e não cumprem os requisitos para discípulos do Dafa. Então, o Mestre estendeu o processo para nos dar um pouco mais de tempo. Alguns praticantes com o olho celestial aberto têm observado que o tempo prolongado foi obtido com o sacrifício do sangue do Mestre. O Mestre tem sofrido muito por nós. Você sabe o que eu acho? Estou muito grata pelo tempo e valorizo o tempo que resta. Devido a não ter feito bem no passado, agora eu posso fazer melhor uso do tempo restante para fazer melhor e conseguir. Falando sobre o fim disso, eu realmente temo esse fim. Se isso terminasse agora, seria terrível para aqueles praticantes que não fizeram bem."

A minha filha disse: "Em 2009, um companheiro praticante leu os ensinamentos do Mestre e se deu conta de que o Mestre nos deu mais tempo. Ele ficou tão comovido que sua voz tremia quando ele ligou para dizer: "Nós ainda temos tempo! Nós ainda temos tempo!" Acho que o Mestre salvou muitos praticantes por estender o tempo e eu me incluo nisso também."

Depois de algumas indas e vindas, meu irmão se tornou melhor, mas ainda não havia resolvido os seus conceitos equivocados completamente. Ele disse: "Dado que esta é a última vez que eu visito você em minha vida, eu posso ficar mais alguns dias e não preciso voltar para casa amanhã." Fiquei contente em ver a sua mudança positiva. Eu sabia que os ensinamentos do Mestre poderiam romper suas barreiras mentais e os seus conceitos errados. Então eu trouxe todos os artigos recentes do Mestre para ele e disse: "Reserve algum tempo para ler esses novos artigos."

Então, o meu irmão começou a ler os artigos e usava pouco tempo para dormir, comer ou falar de coisas comuns. Assim que largava os haxis, começava a ler. Pela leitura do Fa, ele pode entender a razão pela qual a retificação do Fa estava sendo prolongada, a benevolência do Mestre e o seu sofrimento em prol dos discípulos do Dafa. Uma camada da casca que o impedira de avançar diligentemente foi quebrada. Ele despertou e refletiu sobre as três coisas que os discípulos do Dafa devem fazer. Ele perguntou: "Vocês ainda estão enviando pensamentos retos?" Eu disse: "É claro que estamos. Além dos quatro horários diários, nós enviamos mais sempre que temos mais tempo." Ele disse, com pesar, que durante meio ano não enviou pensamentos retos, porque tinha havido interferência sempre que ele queria enviar pensamentos retos. Depois que isso aconteceu muitas vezes, ele pensou que isso talvez fosse uma pista de que ele deveria parar de enviar. Entretanto, ele não se deu conta sobre quem lhe deu essa pista. Eu disse a ele: "O Mestre nos ensinou a irmos num grupo de estudo do Fa, compartilharmos experiências de cultivo e cooperarmos uns com os outros em projetos de validação do Fa. Você não teria tomado isso como uma pista para parar, se você tivesse um ambiente de grupo de estudo do Fa. Depois que você voltar, você tem que se juntar a um grupo de estudo local."

Na noite seguinte, de repente, eu encontrei o meu irmão sentado, olhando para o espaço, parecendo pálido. Ele não estava lendo os artigos e não me respondeu quando eu falei com ele. Eu sabia que ele estava arrependido por não ter feito bem antes. Eu temia que ele pudesse agir irracionalmente e ir a extremos. Eu disse: "A retificação do Fa e o seu cultivo ainda não terminaram. Você ainda tem tempo para fazer direito. Devemos olhar para a frente. Você não pode ir a extremos, o que é outra maneira de danificar o Fa." Ele continuou sem mostrar nenhum sinal de racionalidade.

Pensei imediatamente num ensinamento do Mestre e comecei a lê-lo em voz alta:

"Validar o Fa com racionalidade, esclarecer a verdade com sabedoria, propagar o Fa e salvar as pessoas com misericórdia." (“Racionalidade”, Essenciais para Avanço Adicional II)

"Esclarecer a verdade a fundo, eliminar o mal com pensamentos retos, salvar todos os seres, e salvaguardar o Fa com determinação..." (“Dafa é indestrutível”, Essenciais para Avanço Adicional II)

Depois de ter lido o Fa, eu disse que ele tinha que agir com racionalidade. Então eu li novamente p Fa para ele. Então, eu lhe disse mais uma vez para agir com racionalidade. Depois continuei lendo em voz alta. Depois de um tempo, ele olhou para cima e disse: "Eu não posso ir a extremos." Eu perguntei: "Então, em que você estava pensando nesse instante?" Ele disse: "Nada. Minha cabeça está em branco." Então, ele murmurou para si mesmo: "Cheguei tarde demais. Teria sido melhor se eu tivesse vindo antes. Cheguei tarde demais." Eu vi seu rosto cheio de tristeza e remorso e parecia miserável e impotente. O Mestre nos disse:

"Quando o dia da consumação realmente chegar, eu lhes digo, os discípulos do Dafa realmente vão ascender em plena luz do dia e o mundo todo poderá ver isso. (Aplausos) Àqueles que não serão capazes de consumar, quando esse dia chegar, tudo o que vocês poderão fazer é apenas sentar e chorar! E para aqueles que não cultivaram bem, eu diria que será tarde demais para chorar" (“Expondo e ensinando o Fa no Fahui da Área Metropolitana de Nova Iorque”)

Tentei confortá-lo: "Ok, você está atrasado. Acredite no Mestre. Veja o que Mestre disse." Então, eu comecei a ler “Vinte anos ensinando o Fa”:

"Claro, o cultivo ainda não terminou, você pode continuar fazendo o que os discípulos do Dafa devem fazer e certifique-se de fazer bem em relação a tudo o que está por vir. Então, nesse sentido, há ainda muitas oportunidades pela frente e tempo para fazer as coisas."

Meu irmão ouviu atentamente e sorriu quando eu terminei. Ele disse: "O Mestre arranjou as coisas para que eu viesse e me despertou. O Mestre me salvou mais uma vez. Sou muito grato ao Mestre. O que eu fiz e pensei antes realmente deixou o Mestre decepcionado. Eu nunca mais pensarei desse jeito. Quando eu for para casa, primeiro lerei todos os novos textos do Mestre e, no futuro, farei as coisas bem. Eu recuperarei o tempo perdido o mais rápido possível e nunca mais decepcionarei o Mestre."

Foi maravilhoso ver o meu irmão se tornar completamente iluminado e retornar ao cultivo; eu não pude deixar de chorar. Enquanto escrevo este artigo para compartilhar, não consigo conter minhas lágrimas. "Obrigado meu grande Mestre! Obrigado por sua infinita bondade!"