21. Vítima de queimadura coberta com gaze e repórter não usa nenhuma roupa protetora

O procedimento médico padrão determina que os pacientes com grandes áreas de pele queimada sejam colocados em uma sala isolada, esterilizada, porque a área da queimadura precisa ser exposta ao ar. Isso previne de infecções e torna mais fácil para a enfermeira aplicar a medicação e limpar as feridas. Médicos e enfermeiros que tratam estes pacientes são obrigados a usar máscaras e roupas estéreis ao entrar na sala.

No entanto, quando olhamos para a filmagem da CCTV, vemos que o paciente está em uma sala aberta. Vemos também que o paciente está envolvido em camadas espessas de bandagens de gaze e que a enfermeira não está usando uma máscara. Nem a repórter está usando uma máscara, luvas, ou qualquer roupa esterilizada. Por que um paciente em tais condições críticas com queimaduras tão graves seria tratado tão casualmente?

Tratamento normal para uma vítima de queimadura: médicos e enfermeiros usam roupas de proteção e máscaras, e a vítima de queimadura é exposta ao ar em um ambiente esterilizado para evitar infecções.


A reportagem da CCTV, "Incidente de autoimolação da Praça Tiananmen", mostra a vítima de queimadura totalmente envolvida em gaze. A repórter não usa vestuário ou máscara de proteção e é mostrada entrevistando a vítima sem qualquer preocupação com espalhar infecções.

22. Ambulância levou duas horas para fazer uma viagem de vinte minutos

De acordo com um relatório de 30 de janeiro de 2001 da Agência de Notícias Xinhua, às 14h41 de 23 de janeiro de 2001, no lado nordeste do Monumento aos Heróis do Povo, Wang Jindong foi o primeiro a se incendiar: "Menos de um minuto depois, vários Policiais usaram quatro extintores de incêndio e rapidamente extinguiram o fogo sobre este homem. Em seguida, eles usaram um veículo policial que estava de plantão para transportá-lo rapidamente para o hospital para atendimento de emergência. "Segundo este relatório, alguns minutos depois, no lado norte do Monumento aos Heróis do Povo, quatro mulheres posicionadas não muito distantes acenderam a gasolina que elas tinham derramado sobre si mesmas. Só demorou um minuto e meio para a polícia apagar as chamas. "Menos de sete minutos após o incidente acontecer, três ambulâncias do Centro Médico de Emergência de Pequim chegaram ao local e transportaram as pessoas que foram feridas para a melhor unidade de queimadura em Pequim, o Hospital Jishuitan, para tratamento de emergência". De acordo com a Agência de Notícias Xinhua, o incidente de autoimolação ocorreu às 14h41. Adicionando os sete minutos necessários para apagar o incêndio e os vinte minutos adicionais que é o tempo normal que um veículo leva para ir da Praça Tiananmen até o Hospital Jishuitan (e deve levar ainda menos tempo para uma ambulância para fazer a viagem), os participantes na autoimolação deveriam ter chegado ao Hospital Jishuitan o mais tardar às 15h30. No entanto, vários médicos do Hospital Jishuitan confirmaram que os que cometeram a autoimolação não chegaram ao hospital antes das 17h00. Entre 15h00 e 17h00, decorreram duas horas. As reportagens da Agência de Notícias Xinhua não conseguiriam explicar aonde essas pessoas foram durante este período de tempo. O que realmente aconteceu durante este período de tempo? Por que a ambulância levou duas horas para completar um passeio normal de vinte minutos?

23. Câmera de vigilância "estacionária" é direcionada para capturar o evento

A partir do programa CCTV, pode-se ver que a câmera segue a polícia até o local onde o fogo começou e até mesmo faz zooms, aproximando e distanciando, para pegar apenas os detalhes escolhidos do drama que se desenrola. Normalmente, a câmera de vigilância na Praça Tiananmen cobre uma área fixa. Mas neste dia em particular, a câmera segue a polícia para a cena e faz zoom para se concentrar no incidente. Parece que esta câmera estava estabelecida especificamente para gravar a autoimolação.

24. Grande quantidade de vídeo cobre o incidente

Ao público foram mostradas muitas visões da autoimolação, múltiplas tomadas de ângulo, tomadas distantes, tomadas médias e fechadas, e até fotografias. Se não foi algo premeditado, então como isso poderia ter sido capturado tão completamente?

Ainda mais antinatural é o fato de que quando a vida da vítima de 12 anos, Liu Siying, está em perigo, podemos ver que alguém faz uma tomada bem próxima a ela e grava a sua voz. Só podemos nos perguntar: quais são as prioridades aqui? - salvar uma criança a todo custo, ou recolher evidências para uso futuro?

25. Citações do "autoimolador" não são do Falun Gong

1) Foi relatado pelos meios de comunicação chineses que Liu Siying afirmou que sua própria mãe lhe disse para colocar fogo a si mesma para alcançar "O Reino Celestial Dourado", segundo algumas reportagens, e "Nirvana", segundo outras reportagens. No entanto, estes termos não fazem parte de Falun Gong.

2) Outra "autoimoladora" apareceu com frequência na TV afirmando ser uma praticante do Falun Gong. Ela disse que viu outros colocando fogo primeiro, produzindo uma fumaça preta. No entanto, ela notou que quando "de" (virtude) é queimada deveria produzir fumaça branca, já que "de" é uma substância branca. Somente quando se queima "carma" é que se deve produzir fumaça preta.

Nenhuma palavra ou frase no Falun Dafa afirma que a queima de "de" irá gerar fumaça branca; nem que a queima de "carma" irá gerar fumaça preta Os termos referem-se a moralidade, e nunca foram associados à combustão!

26. Notícias sobre a autoimolação transmitidas imediatamente

Nas duas horas que se seguiram ao incidente, a Xinhua imediatamente fez um anúncio culpando os praticantes de Falun Gong pela autoimolação. Imediatamente após o anúncio, o programa Focus Interview da CCTV transmitiu um programa de comentários emitindo conclusões com teor autoritário novamente acusando o Falun Gong. Isso contrastou com a forma como as notícias são geralmente tratadas na China, onde os funcionários de nível inferior se reportam a seus superiores e assim por diante até que os altos funcionários permitam que as notícias sejam publicadas. Manuscritos de notícias sensíveis a serem transmitidas na Agência de Notícias Xinhua devem ser revistos e redigidos muitas vezes. Neste caso, a história foi para o público com uma velocidade tão inaudita que despertou as suspeitas das pessoas.

"Em termos de tempo de resposta, outro jornalista estrangeiro em Pequim expressou choque com o fato de a Xinhua ter sido capaz de lançar o primeiro relatório sobre o incidente quase imediatamente a ele e em inglês, não menos que isso. Todo cidadão chinês sabe que cada reportagem da Xinhua geralmente tem que passar primeiro por várias etapas de aprovação por parte de altos escalões e é geralmente "notícia velha" no momento em que é publicada. Além disso, a mídia estatal nunca lançou nenhuma foto ou vídeo de protestos do Falun Gong à imprensa estrangeira no curso de 18 meses de perseguição, então por que agora e com tão pouca hesitação? E por que apenas em inglês e não em chinês? .... "

Ian Johnson, do Wall Street Journal, um dos jornalistas mais perspicazes que seguindo este assunto, teve suas suspeitas despertadas pela velocidade com que essa história foi coberta, observando que a mídia estatal "relatou a morte da [vítima] com uma agilidade incomum, implicando que ou a morte ocorreu mais cedo do que o informado ou a mídia, geralmente cautelosa, teve aprovação da alta cúpula para apressar relatórios eletrônicos e um despacho televisivo. O jornal do início da noite, das 19h, por exemplo, teve uma reportagem filmada da cidade natal de Tan, Changde, uma pequena cidade na província de Hunan. A maioria das reportagens para os jornais da noite é examinada ao meio-dia, portanto a transmissão diária raramente traz reportagens do mesmo dia, muito menos de um evento que aconteceu ao meio-dia e envolveu transmissões de satélite a partir de regiões relativamente remotas do país".

O fogo da vez: Imolação ou fraude em Pequim? - Por Danny Schechter

Embora a mídia controlada pelo governo tenha exibido a história dentro de duas horas, vale a pena notar que levou mais de uma semana para concluir a produção do vídeo do evento.

27. Contradição nas reportagens chinesas - Parte 1

De acordo com um estudo da WOIPFG, cinco reportagens chinesas separadas divulgadas durante um período de um ano transmitem informações completamente diferentes sobre como e quando Wang Jindong e sua família começaram a praticar o Falun Gong. Algumas afirmam definitivamente que ele tinha praticado por mais de um ano, enquanto outras fornecem datas anteriores, uma delas chega a 1996. Clique aqui para a reportagem.

28. Contradição nas reportagens chinesas - Parte 2

Em "Declaração pessoal de Wang Jindong sobre o incidente de autoimolação de 23 de janeiro", publicado pela Xinhua em 7 de abril de 2003, Wang Jindong disse:

"Por volta das 14h30... eu acendi o isqueiro e fui imediatamente envolvido por chamas. Eu não tive tempo para sentar na [postura de duas pernas cruzadas], então eu me sentei na postura de uma perna cruzada. Por conta das chamas, o ar estava fazendo um alto barulho. Eu mal podia respirar, mas eu estava muito cliente do objetivo a ser logo realizado. Nesse momento, a polícia tentou parar o fogo, cobrindo-me com algo desconhecido. Eu, por duas vezes, recusei deixá-los apagar o fogo sobre meu corpo. Alguns instantes depois, alguém usou extintores de incêndio e o fogo foi apagado. Fiquei muito decepcionado, me levantei e gritei: 'Verdade, Compaixão e Tolerância [Zhen, Shan e Ren] é a lei universal. É a lei que todos devem seguir. O meu Mestre é o Buda superior".

Neste ponto no artigo, Wang Jindong disse que ele levantou e gritou. Mais especificamente, ele disse que se levantou e gritou as palavras depois que o fogo foi apagado.

Um relatório anterior da Xinhua, publicado em 30 de janeiro de 2001, declarou: "Depois, chamas vermelhas brotavam do homem, produzindo uma fumaça escura. Entre as chamas vermelhas, o homem gritou desesperadamente: A grande lei do universo é a lei que todos devem experimentar".

Os dois relatórios contradizem em suas descrições do fogo e em relação às palavras que Wang grita. Além disso, ambos os relatórios contradizem as imagens de vídeo da CCTV, nas quais:

Nenhum fogo ou fumaça é visto em Wang, (veja Fato # 8)

Wang está sentado no chão quando ele grita,

Wang não grita o que ele afirmou em sua "Declaração Pessoal", (cujas frases não são representativas do Falun Gong)

Wang nem sequer está fazendo a postura de uma única perna cruzada.

29. Contradição nas reportagens chinesas – Parte 3

Na "Declaração pessoal de Wang Jindong...", Wang disse que o grupo derramou a gasolina em garrafas de bebida e, em seguida:

"Liu Yunfang e eu penduramos as garrafas em nossos pescoços e seguramos as garrafas sob nossas axilas com fita adesiva, então colocamos nossas blusas de lã, seguidos de casacos acolchoados de algodão. Depois disso, levamos conosco lâminas afiadas e isqueiros que Hao Huijun tinha comprado com antecedência."

"Por volta das duas e meia da tarde, usei a lâmina que tinha na mão para cortar as roupas e cortar a garrafa, e então joguei fora a lâmina e tirei o isqueiro. Àquele momento, policiais vinham em minha direção, e quando eles estavam a cerca de dez passos de mim, eu acendi o isqueiro e eu fui imediatamente engolfado por chamas".

De acordo com o próprio discurso de Wang, a gasolina em seu corpo veio de uma garrafa pendurada ao redor de seu pescoço e segurada sob sua axila por fita adesiva. A garrafa estava aberta e a gasolina escorria pelo corpo.

No entanto, de acordo com o artigo da Xinhua de 30 de janeiro:

"Às 14h41min, à nordeste do Monumento aos Heróis do Povo, um homem de quarenta e poucos anos, de frente para o noroeste, sentou-se em postura de "perna cruzada" e derramou continuamente líquido sobre seu corpo de uma garrafa de plástico verde. Depois, chamas vermelhas explodiram do corpo do homem, exalando uma cortina de fumaça escura... "

O artigo afirma claramente que Wang Jindong "derramou continuamente líquido sobre seu corpo de uma garrafa de plástico verde". Ambos os artigos dão longas descrições sobre como os chamados autoimoladores conseguiram derramar gasolina sobre si mesmos. Ambos referem-se ao fato de que o grupo tinha testado o procedimento várias vezes. Ou seja, era muito importante para os autoimoladores o modo como a gasolina seria derramada sobre si mesmos. No entanto, os dois relatórios estão totalmente em desacordo um com o outro sobre esta questão técnica muito crucial (usando lâminas para abrir a garrafa vs. derramando).

30. Contradição nas reportagens chinesas – Parte 4

Na "Declaração pessoal de Wang Jingdong...", Wang disse que, após a autoimolação, o veículo da polícia dirigiu a uma velocidade muito alta em direção ao Hospital Jishuitan. "No hospital, eu estava deitado em uma cama em uma sala de consultas de emergência ..."

Um artigo do Beijing Evening News datado de 16 de fevereiro de 2001 afirma: "Xiao Yang, que é capaz de correr 100 metros em 13 segundos, e seus companheiros de equipe carregaram Wang Jindong, cujo cabelo tinha sido completamente queimado, para o veículo da polícia, dirigiu rapidamente para o Centro de Emergências de Xuanwu à velocidade da luz. Mais tarde, ele foi transferido do centro de emergência para o Hospital Jishuitan."

Os artigos dão locais diferentes para onde o veículo policial foi (Hospital Jishuitan e Centro de Emergências de Xuanwu)

A filmagem de CCTV mostra que o cabelo de Wang não está "completamente queimado" (ver Fato # 5)

Se o veículo da polícia estivesse dirigindo "a uma velocidade muito alta", "rapidamente" ou "à velocidade da luz" (como ambos os artigos são consistentes neste ponto), não teria levado duas horas para chegar ao hospital (veja Fato # 22)