(Minghui.org) Praticantes de Falun Gong em toda a Europa realizaram atividades de conscientização sobre a perseguição ao Falun Gong, na China, a qual entra no seu 19º ano.

A perseguição ao Falun Gong levou à morte muitos praticantes. Muitos mais foram brutalmente torturados para que negassem a sua crença. O Partido Comunista Chinês até mesmo sanciona a extração forçada de órgãos de praticantes vivos para comercialização em um franco mercado de transplantes. Devido ao rígido controle de informações e à censura governamental, o número exato de vítimas da perseguição nunca pode ser conhecido.

Sensibilização na Suécia

Em 20 de julho – data do lançamento oficial da perseguição ao Falun Gong, na China – praticantes da Suécia realizaram uma série de eventos em frente à Embaixada chinesa, à Prefeitura, no Jardim Real e na Praça da Moeda para apresentar a prática e chamar a atenção das pessoas para a perseguição que acontece na China.

Demonstração dos exercícios do Falun Gong em frente à Embaixada chinesa, em Estocolmo.

O praticante Marcos (no centro) juntou-se as atividades de uma cidade próxima. Ele começou a praticar Falun Gong em agosto do ano passado.

Praticantes demonstram os exercícios e sensibilizam as pessoas no Jardim Real, em Estocolmo.

Sensibilização e coleta de assinaturas na Petição que denuncia a extração forçada de órgãos: Praça de Moeda, entre o Parlamento e o Palácio Real. Stockholm.

Bélgica: praticantes pedem que Jiang Zemin seja levado à Justiça

Em 19 de julho, praticantes do Falun Gong se reuniram em frente à Embaixada chinesa em Bruxelas para denunciar os 18 anos de perseguição à prática, na China. Eles pedem o fim da perseguição e para que Jiang Zemin seja levado à justiça. Jiang Zemin, então presidente da China e líder do Partido Comunista Chinês, é o principal responsável pelo lançamento da perseguição ao Falun Gong, em julho de 1999, e por tê-la sustentado até o presente por meio de abusos do poder.

Manifestação pacífica de praticantes do Falun Gong em frente à Embaixada chinesa em Bruxelas.

Praticante Philip em frente à exposição de fotos de vítimas da perseguição.

Manifestação em frente à Embaixada da China na Finlândia

A manifestação pacífica também foi realizada em frente à Embaixada chinesa em Helsinque, na manhã de 20 de julho.

Praticantes protestam pacificamente segurando fotos de vítimas da perseguição em frente à Embaixada chinesa em Helsinque, na Finlândia: 20 de julho de 2017.

Centro de Helsinque: praticantes do Falun Gong sensibilizam o público e coletam assinaturas na Petição que denuncia a perseguição à pratica na China.

Eslováquia: praticantes sensibilizam as pessoas em Bratislava

Na manhã de 19 de julho de 2017, em frente do Teatro Nacional, na área central da cidade de Bratislava, praticantes da Eslováquia explicam às pessoas o que é o Falun Gong é e por que o PCC persegue a prática na China. Eles também coletaram assinaturas na Petição que denuncia a extração forçada de órgãos de praticantes na China.

Praticantes demonstram os exercícios do Falun Gong e sensibilizam pessoas na cidade de Bratislava.

Cidadãos sensibilizados assinam a Petição para protestar contra a perseguição.

Praticantes sensibilizam as pessoas sobre a perseguição na China.