Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Ouvindo as palestras do Mestre em Changchun

29 de Outubro de 2018 |   Por um praticante do Falun Dafa na cidade de Changchun, China

(Minghui.org) Comecei a praticar o Falun Dafa, também chamado de Falun Gong, quando eu tinha 23 anos. Eu continuo a praticar nestes últimos 20 anos. Em 19 de junho de 1993, tive a sorte de poder participar do 3ª seminário das palestras de Falun Dafa, que o Mestre Li realizou no Salão do Comitê do Partido Provincial de Jilin, na cidade de Changchun. Naquela época, eu não sabia que isso era algo que eu havia esperado por um longo tempo.

O meu coração estava calmo e em paz quando entrei no corredor. O meu amigo já havia guardado um lugar para mim na 10ª fila da frente. Quando me sentei, tive a sensação de que meu desejo se cumprira. Só então, senti algo se movendo nas minhas costas, assim olhei ao redor para ver se havia alguém sacudindo minha cadeira, mas não havia ninguém ao meu redor. Senti que havia algo girando em meu corpo e disse à pessoa que veio comigo: "Há algo se movendo nas minhas costas e parece estar girando". Meu amigo disse: "É um Falun que está girando, o Mestre deu a você um Falun.” Eu tinha algumas dúvidas, pois o Mestre ainda não havia aparecido. Então, quem foi que tinha criado o Falun para mim?

Enquanto esperava, pensei nas imagens de alguns dos grandes mestres de Qigong: ricos, famosos, bem vestidos e com um porte único. Dentro do salão, não havia ninguém que mantivesse a ordem, nem ninguém pedindo a todos para ficarem quietos. No entanto, todos no salão estavam muito quietos e parecia que tudo estava sendo envolvido e restrito por uma grande energia de benevolência. Ninguém falava alto, andava à vontade, falava sem parar ou fumava. Todos estavam imersos em um campo de energia cheio de benevolência e paz, aguardando silenciosamente a chegada do Mestre.

Enquanto todos esperavam ansiosamente, o Mestre subiu ao palco vestindo uma camisa branca limpa de manga curta. Embora as calças e os sapatos de couro estivessem relativamente gastos, a limpeza deles tocou a alma de cada um e me chocou que, embora ele vivesse nesse mundo mundano, ele era capaz de se conservar intocado pelos elementos mundanos. A sua pele era impecável e ele tinha uma cabeça cheia de cabelos negros que o faziam parecer alguém com pouco mais de 20 anos! Mestre Li era alto, com uma boa constituição física, um porte extraordinário e um sorriso amigável e benevolente.

Depois de apresentar a si mesmo e ao Falun Gong, a primeira questão que o Mestre falou foi sobre corpos espirituais. O Mestre tem um número incontável de corpos espirituais. Antes de sua chegada, seus corpos espirituais já estavam limpando o salão, bem como os corpos das pessoas com afinidade, dando-lhes Faluns. Naquele momento, entendi que foi o Mestre que limpou o meu corpo antes e me deu um Falun. O Mestre revelou as respostas para alguns dos mistérios do mundo e outras coisas que eu realmente queria saber. Eu acho que o Mestre não é uma pessoa comum, mas alguém que possui habilidades extraordinárias. O Mestre sabe tudo.

Ouvir as palestras do Mestre me permitiu entender coisas que eu nunca teria entendido sem praticar o cultivo. Eu vim a saber que a lei do universo é Verdade, Compaixão e Tolerância. Essas três coisas compõem tudo dentro do universo, incluindo nós humanos. Eu descobri a verdadeira razão pela qual eu fico doente e origem de sua causa. Quando eu mudar a mim mesmo para me assimilar a natureza do universo: Verdade, Compaixão e Tolerância, eu serei capaz de criar mudanças na causa da minha doença, assim tudo voltará ao normal. Eu confirmei para mim mesmo que queria seguir esse caminho de retorno à minha verdadeira natureza original.

Cada frase que o Mestre disse foi tão preciosa. Eu queria fazer anotações da palestra, mas na minha pressa não levei uma caneta. Só então, o Mestre nos disse para não fazer anotações, pois isso afetaria nossa concentração em ouvir as palestras. Portanto, ouvi muito sinceramente, não querendo perder sequer uma frase, não querendo esquecer nenhum pouco da palestra. Senti que cada frase que o Mestre falava carregava uma energia muito forte que continuava entrando em minha mente, continuando a preenchê-lo. Quando eu era estudante, precisava pensar enquanto ouvia as lições dos professores e lembrar delas. Esse foi um processo muito cansativo. No entanto, a palestra do Mestre carregava uma energia muito forte que não só entrava na minha mente, mas também alcançava o meu íntimo dentro da minha alma. Quanto mais eu ouvia, mais confortável me sentia.

Em 10 aulas, o Mestre ajustou fisicamente os corpos dos praticantes várias vezes. Primeiro, ele nos disse para ficar de pé adequadamente e pensar em uma ou duas doenças, depois relaxar. O Mestre ficou no palco, levantou a mão para o alto, em seguida, baixou-a gradualmente. Senti uma coisa ruim sendo pressionada para baixo a partir da minha cabeça, até o fundo dos meus pés. O Mestre fez um gesto de agarrar com sua mão e eu senti que a matéria ruim estava sendo tirada do meu corpo. Enquanto capturava a matéria ruim em sua mão, o Mestre pediu a todos que mexessem seus corpos rapidamente. Ele então caminhou até o canto do palco e jogou fora a 'coisa' que tinha em sua mão. Um dia, o Mestre disse que todos sentiriam dores nos tornozelos quando ficassem em pé por longos períodos enquanto praticavam os exercícios. Naquele dia, ele disse que removeria o carma dos tornozelos de todos. O Mestre usou o mesmo método e, desde então, não importa quanto tempo eu fique em pé, os meus tornozelos não vão doer.

No dia em que o Mestre falou sobre o olho interior, eu estava sentado em algum lugar no centro da sexta ou sétima fileira. Enquanto escutava, eu me perguntava se o Mestre pediria a todos nós que se levantassem enquanto ele usava a mão para abrir o olho interior de todos. Eu escutei com total concentração e senti que a área entre as minhas duas sobrancelhas parecia coçar muito. Incapaz de suportar a coceira, usei minha mão para tentar coçá-la gentilmente. O Mestre olhou para mim com benevolência e disse para não coçar enquanto ele estava falando sobre o olho interior, ele já estava abrindo o olho interior para todos. De repente, entendi o que estava acontecendo.

No terceiro dia das palestras do Mestre, cheguei à sala de aula 30 minutos antes do habitual. No entanto, muitos praticantes já estavam se aglomerando na porta do salão querendo entrar. O Mestre trouxe muitos praticantes que ajudaram a guiar a multidão. Todas as portas finalmente se abriram e todos rapidamente correram para encontrar um assento. Eu segui o exemplo. Quando levantei a cabeça, vi que o Mestre estava de pé ao lado do corredor, olhando para todos os praticantes com benevolência. Eu olhei para o Mestre enquanto passava por ele no corredor. O Mestre abordou essa questão durante sua palestra. Ao ouvir as palestras e à medida que a compreensão do Fa aumentava, os alunos não disputavam mais o assento e não havia mais congestionamento. Nas palestras que se seguiram, as portas da sala sempre foram abertas mais de uma hora antes do horário real da aula.

Todos os dias depois do trabalho, corria para as palestras em minha bicicleta sem parar para jantar. O trajeto levava cerca de uma hora devido à distância. Isso era algo que eu não poderia me imaginar fazendo no passado, quando meu corpo sempre estava muito fraco. Chegava mais de meia hora antes do início da palestra e sentava-me no campo energético cheio de benevolência e paz. Eu não pensava em coisas ruins e nem pensava em coisas boas em minha mente. A minha mente estava quieta e imóvel e minha alma interior calma e pacífica. Durante as três horas de aula e a viagem de volta para casa, nunca senti fome.

Todos os dias, o Mestre palestrava por mais de duas horas, deixava todos descansar por 10 minutos e depois ensinava os exercícios. Um praticante ficou no palco para demonstrar os movimentos do exercício enquanto o Mestre falava sobre os principais aspectos desse exercício. Como havia muitas pessoas, levei algum tempo para encontrar um local para praticar o exercício. Uma senhora se esgueirou e entrou na minha frente tomando o meu lugar sem nenhum pedido de desculpas. A raiva cresceu em meu coração, mas pensando nos ensinamentos do Mestre para seguir os requisitos da “Verdade, Compaixão e Tolerância” em nossas vidas diárias, eu sabia que era errado ficar com raiva. Portanto, eu controlei minha raiva, mas uma sensação de injustiça permaneceu comigo. Só então, uma bola de energia benevolente entrou em meu coração, que imediatamente dissipou aquela sensação de injustiça.

No corredor, as primeiras quatro fileiras de assentos tinham adesivos VIP. Estes assentos foram reservados pelos organizadores para os funcionários provinciais. Os funcionários do Partido Comunista Chinês (PCC) queriam testar o Mestre. Assim, eles encontraram muitos pacientes gravemente doentes para receberem tratamento do Mestre. Uma senhora ficou no palco com quatro imagens de tomografia computadorizada e contou emocionada que sua mãe tinha câncer em estágio final. Originalmente, havia um tumor muito grande no peito que fez com que a traqueia mudasse de posição. O Mestre a tratou por quatro sessões e a paciente foi levada ao hospital para uma tomografia computadorizada após cada sessão, conforme o pedido das autoridades provinciais. A quarta imagem de tomografia computadorizada mostrou que o tumor havia desaparecido completamente, permanecendo apenas a inclinação da traqueia. Essa senhora disse aos mais de mil praticantes que estavam presentes no salão que eles poderiam subir ao palco para ver os resultados da tomografia computadorizada, que eram realmente verdadeiros. Cheia de gratidão, esta senhora deu ao Mestre uma bandeira bordada.

No entanto, em 1999, esta senhora apareceu na alegada “1.400” mortes do Partido Comunista Chinês (PCC) e ela inverteu totalmente o que havia dito na frente de tantas pessoas no palco naquele momento. Eu a observei na frente da televisão. As suas expressões de medo mostraram que ela deve ter sido ameaçada por alguém! Apesar de tudo o que ela disse, ninguém se atreveu a mostrar os fatos dos quatro resultados da tomografia computadorizada. Eu fui testemunha de tudo isso.

Eu não posso ver outros reinos, mas posso sentir os fortes movimentos de numerosos Faluns no meu corpo. Estes Faluns continuam se movendo do fundo do meu corpo para a superfície e até mesmo fazendo com que minhas roupas se movam. Quando eu dava aulas durante o dia, o Falun girava na minha mão, o que fazia o papel que eu estava segurando vibrar.

Um dia depois de ouvir a palestra, eu pratiquei a segunda série de exercícios do Falun Dafa. Como meus braços eram muito finos, toda vez que eu fazia o exercício, era uma experiência bastante penosa, pois meus braços pareciam estar levantando uma enorme montanha, e eu ficava chorando por causa da dor. Contudo, o meu desejo pelo caminho reto e pelo cultivo do Dafa eram muito fortes. Quando fiz o terceiro movimento para erguer os braços sobre a cabeça, em meio à dor torturante, pensei: nunca deixarei meus braços caírem, nem que signifique perder minha vida. De repente, vi um olho aparecer na minha pálpebra esquerda com muita clareza e foi muito real. Em Zhuan Falun é mencionado que:

"Não temos só o canal-principal, temos também vários subcanais importantes: acima das sobrancelhas, acima e abaixo das pálpebras e no ponto shangen”

Quando comecei meu cultivo, a minha compreensão do Dafa era limitada. Assim, eu tive essa dúvida em meu coração de que como eu acabava de aprender o Falun Dafa, como poderia ter atingido níveis tão altos como aquele dos olhos nos subcanais?

No 10º dia, o Mestre respondeu às perguntas dos praticantes. Eu queria fazer uma pergunta que eu tinha em meu coração, mas devido à perturbação das velhas forças, não consegui expressar minha pergunta com clareza na minha nota. Quando o Mestre leu minha nota, o significado era totalmente diferente do que eu originalmente queria perguntar. Sentado entre a plateia, fiquei me desculpando com o Mestre: “Mestre, não foi isso que eu quis dizer, não era isso que eu queria dizer. ” O Mestre parecia ter ouvido minhas desculpas e voltou a olhar para o meu bilhete. Através deste “reolhar”, o Mestre tirou muita coisa ruim de seu discípulo.

Antes que eu percebesse, os 10 dias de aula terminaram. O Mestre estava muito ocupado, indo a diferentes partes do país para espalhar o Fa com um cronograma muito apertado. Após os dez dias de palestras em Changchun, o Mestre precisou partir para outro lugar para divulgar o Fa. O Mestre veio e foi rapidamente e a sensação de ter que me separar do Mestre não era boa.

O Mestre então nos disse que, como havia alguns problemas com os arranjos no lugar que ele deveria ir, ele poderia ficar em Changchun por mais oito dias, então ele foi capaz de realizar outro seminário de oito dias em Changchun. Ouvindo isso, todos os praticantes no salão que tinham uma grande afinidade com o Dafa ficaram muito felizes. Como recém-chegados, tivemos a oportunidade de ouvir 18 dias de palestras do próprio Mestre. Essa foi a lembrança mais feliz e honrada da minha vida!

Os 8 dias de palestras foram realizados no Ming Fang Gong Hall da Universidade de Jilin, já que o salão original não podia conter o crescente número de praticantes.

No segundo dia da palestra no Ming Fang Gong, o Mestre falou sobre o olho interior. Desta vez, eu sabia que o Mestre estava abrindo o olho interior para os praticantes enquanto falava sobre isso durante a palestra. Um Falun pousou entre minhas sobrancelhas, girando em um local ligeiramente acima das sobrancelhas. Depois disso, como uma furadeira elétrica, ele começou a perfurar internamente. Parecia que ambos os meus globos oculares estavam imersos na carne.

O Mestre disse em Zhuan Falun: “cada um de vocês sente que a testa está pressionada, que os músculos estão comprimidos e empurrados para dentro.”

Eu realmente senti que uma passagem foi perfurada em minha testa. O Falun tinha um grande poder enquanto ele perfurava e quando atingia a glândula pineal aumentava e continuava a girar. Depois de um tempo, diminuiu de tamanho e saiu pela passagem, girando na superfície da minha testa. Depois de um tempo, ele entrou novamente na passagem ... e continuou indo e voltando daquele jeito.

As palestras são muito árduas para o Mestre. Todos os dias, ele palestra por mais de duas horas sem beber água. Mesmo quando havia intervalos, ele ficava tratando as pessoas na parte de trás do palco. Um dia depois da palestra, eu estava saindo pela porta lateral. Eu olhei pela janela e vi que havia muitas pessoas na sala e o Mestre estava tratando suas doenças pessoalmente. Realmente parecia que o Mestre estava sempre muito ocupado e trabalhando duro. Relutantemente, eu fui embora.

A taxa de entrada para as palestras foi a mais baixa em todo o país. Os novos praticantes pagaram 40 dólares, enquanto os praticantes veteranos pagaram 20 dólares. Naquela época, outras aulas de Qigong tinham taxas de entrada facilmente acima de 100 dólares. O Mestre levava uma vida simples. No Salão do Partido Provincial, ele usava uma camisa branca que lavava todas as noites e a usava de novo no dia seguinte. No Ming Fang Gong, ele usava uma camiseta muito branca de manga curta. Quase todas as taxas de entrada foram dadas ao organizador. O Mestre não recebeu dinheiro. Eu entendi que as taxas de entrada do Mestre eram muito baixas porque ele dava suas taxas de palestras para seus discípulos. O PCC difamava o Mestre, dizendo que ele era ganancioso por dinheiro. O Mestre tinha 100 milhões de praticantes. Se todos lhe dessem um dólar, ele ficaria milionário. Eu ficaria mais do que feliz em dar um dólar ao Mestre, isso poderia ser feito facilmente. No entanto, o Mestre não queria nada de seus discípulos. O Mestre queria apenas que seus discípulos tivessem o coração para cultivar o Dafa, assimilar as leis universais da Verdade, Compaixão e Tolerância, e ser uma boa pessoa e buscar o caminho correto.

O mestre não tinha uma casa luxuosa. Ele só tinha uma casa velha e danificada, que eu mesmo vi. Aqueles praticantes que estiveram na casa do Mestre disseram que choraram de tristeza quando viram a casa do Mestre. O Mestre não é contaminado por práticas corruptas e é um verdadeiro Mestre, uma das grandes virtudes. Eu entendi que a razão pela qual o Mestre não está sujo pelo mundo mundano é porque os assuntos mundanos não são capazes de afetá-lo de qualquer maneira.

Em 29 de abril de 1994, o Mestre retornou a Changchun e realizou outra palestra do Falun Dafa no Ming Fang Gong. Eu levei minha mãe e um amigo para ouvir as palestras do Mestre. Todos os assentos do Ming Fang Gong estava ocupados e havia alguns praticantes do lado de fora que tinham vindo de lugares muito distantes. Esses praticantes não podiam entrar porque os ingressos já estavam esgotados. Portanto, sentaram-se todos os dias do lado de fora do salão para meditar e se recusaram a sair.

Naquela época, eu não sabia que esta seria a última vez que o Mestre estaria divulgando o Fa em Changchun. No 10º dia, como eu tinha algo para fazer, não participei da aula. Isso se tornou meu pesar para sempre. A minha alma interior ficou cheia de um remorso doloroso.

Vinte anos depois, quando penso nisso, entendo que o Mestre fez uso disso para me esclarecer que oportunidades como essa nem sempre estarão lá. Tudo vai passar rapidamente, então eu preciso aproveitar esta oportunidade e afinidade que me levou milhões de anos para culminar. Portanto, preciso ser muito diligente no meu cultivo.

Lembrei-me firmemente dos ensinamentos do Mestre para usar a “Verdade, Compaixão e Tolerância” como o padrão para guiar meu comportamento no cultivo do meu xinxing. Estou imerso na felicidade e na alegria de ter o Fa durante toda a minha vida. Apesar da perseguição, sendo trancado em celas, sendo espancado, perdendo meu emprego, perdendo minha casa ... a felicidade e o enlevo de obter o Fa ainda permanece em meu coração e nenhuma vez, nunca desapareceu.