Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Westmoreland, Virginia aprova resolução condenando a extração forçada de órgãos na China

13 de Maio de 2021 |   Por um praticante do Falun Gong em Washington, D.C.

(Minghui.org) Conhecida como a Casa dos Presidentes, Virginia é o local de nascimento de oito presidentes dos EUA, incluindo George Washington, o primeiro presidente, e James Monroe, o quinto presidente. Para reforçar ainda mais o espírito americano de liberdade, o condado de Westmoreland aprovou por unanimidade uma resolução em 22 de abril apelando ao governo dos EUA para "investigar minuciosamente o transplante de órgãos na China" e parar a extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong.

Este é o décimo condado da Virgínia que aprovou este ano uma resolução para abordar este crime hediondo. A resolução recentemente aprovada diz que provas sólidas confirmaram a extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong, de outros grupos religiosos e de minorias étnicas.

A resolução também adverte: "Os residentes de Westmoreland devem ser plenamente informados sobre a fonte de órgãos na China antes de tomarem a decisão de se envolverem no turismo de transplante de órgãos na China e o Conselho de Supervisores do condado de Westmoreland deve ajudar a aumentar a conscientização a este respeito".

Segue-se o texto completo da resolução:

Educar os residentes de Westmoreland e a comunidade médica sobre os riscos de viajar para a China para transplante de órgãos à luz dos recentes relatórios de extração forçada de órgãos de prisioneiros de consciência patrocinada pelo governo chinês.

Considerando que relatórios extensos e credíveis revelaram a morte em massa de prisioneiros de consciência na República Popular da China, principalmente praticantes da prática espiritual chinesa do Falun Gong, e também de outros grupos religiosos e minorias étnicas, a fim de obter órgãos para transplantes; e

Considerando que o Tribunal da China, um tribunal independente sediado em Londres presidido por Sir Geoffrey Nice, que foi promotor no Tribunal Criminal Internacional para a ex-Iugoslávia, concluiu em 18 de junho de 2019, em uma determinação unânime no final de seu ano audiências, que o assassinato de prisioneiros na China para transplantes de órgãos continua e as vítimas incluem seguidores presos do movimento Falun Gong; e

Considerando que, o Relatório da Freedom House de 2017, "A Batalha pelo Espírito da China," afirma que "as provas disponíveis sugerem que a extração forçada de órgãos dos detidos do Falun Gong para venda em operações de transplante ocorreu em grande escala e pode estar em curso"; e

Considerando que um relatório investigativo publicado em junho de 2016 pelo advogado de direitos humanos David Matas, o ex-secretário de Estado canadense para a Ásia-Pacífico, David Kilgour, e o jornalista Ethan Gutmann, estimou que a China está realizando transplantes a uma taxa de "escala industrial, em um sistema de transplante de órgãos dirigido pelo estado, controlado por meio de políticas e financiamento nacionais, e envolvendo o sistema de saúde militar e civil ”; e

Considerando que o Falun Gong, uma prática espiritual envolvendo exercícios meditativos de "qigong" e centrada nos valores verdade, compaixão e tolerância, se tornou imensamente popular na China no final dos anos 90, com múltiplas estimativas colocando o número de praticantes em mais de setenta milhões (70.000.000); e

Considerando que, em julho de 1999, o Partido Comunista Chinês lançou uma intensa perseguição a nível nacional destinada a erradicar a prática espiritual do Falun Gong. Centenas de milhares de praticantes do Falun Gong foram detidos extralegalmente em campos de reeducação chineses, centros de detenção e prisões, onde a tortura física e mental é comum.

Considerando que, em junho de 2016, a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou por unanimidade a Resolução 343 da Câmara, condenando a sistemática extração de órgãos sancionada pelo governo chinês de praticantes do Falun Gong e outros prisioneiros de consciência; e

Considerando que os residentes de Westmoreland devem ser plenamente informados sobre a fonte de órgãos na China antes de tomarem a decisão de se envolverem no turismo de transplante de órgãos na China e que o Conselho de Supervisores do condado de Westmoreland deve ajudar a aumentar a conscientização a este respeito;

Assim, fica resolvido ao Conselho de Supervisores do Condado de Westmoreland instar o governo dos Estados Unidos a investigar minuciosamente as práticas de transplante de órgãos na China e a tomar todas as medidas razoáveis para pôr fim à prática da extração não-consensual de órgãos de praticantes do Falun Gong; e

Fica ainda resolvido que os residentes e a comunidade médica que atende Westmoreland e a região imediata sejam informados sobre os riscos das viagens à China para transplantes de órgãos, para ajudar a evitar que os cidadãos locais se tornem cúmplices na extração forçada de órgãos de prisioneiros de consciência patrocinada pelo Estado; e

Fica ainda resolvido que cópias desta resolução sejam fornecidas ao Governador da Virgínia, à Assembleia Geral da Virgínia, à delegação do Congresso da Virgínia e a dois senadores dos EUA, e ao Departamento de Saúde da Virgínia.

Data de adoção: 22 de abril de 2021

Darryl E. Fisher,
Presidente do Conselho de Supervisores 
Condado de Westmoreland

Todos os artigos, gráficos e conteúdos publicados no Minghui.org estão protegidos por direitos autorais. A reprodução não comercial é permitida, mas requer atribuição com o título do artigo e um link para o artigo original.