Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Mulher é condenada a 4,5 anos por remover um cartaz demonizando a sua fé

30 de Abril de 2021 |   Por um correspondente do Minghui na província de Guangdong, China

(Minghui.org) Uma residente na cidade Shaoguan, província de Guangdong, foi recentemente condenada a 4,5 anos por causa de sua fé no Falun Gong, uma disciplina espiritual e de meditação que tem sido perseguida pelo Partido Comunista Chinês desde 1999.

A Sra. Chen Xueqing, de 59 anos, uma funcionária aposentada da Shaoguan Iron and Steel Group Corporation, foi presa em 17 de maio de 2019 depois de ter sido denunciada por ter removido um cartaz do lado de fora do gabinete do comitê residencial no dia anterior.

Foi recentemente confirmado pelo Minghui.org que ela foi condenada a 4,5 de prisão pelo Tribunal Distrital de Qujiang e com uma multa de 10 mil yuans. Ela apelou ao Tribunal Intermediário da Cidade de Shaoguan, que decidiu manter o veredito original. Foi levada para a Prisão Feminina da Província de Guangdong.

Desde o início da perseguição, a Sra. Chen foi presa várias vezes por manter a sua fé. Foi forçada a pagar uma multa em 18 de março de 2005 por posse de materiais do Falun Gong e detida durante 15 dias após ter sido presa em 2 de novembro de 2008 por ter falado às pessoas sobre o Falun Gong.

Foi presa novamente em 29 de agosto de 2014 com outra praticante, a Sra. Fu Chiying, por ter conscientizado as pessoas sobre o Falun Gong. Após alguns meses de detenção no Centro de Detenção da Cidade de Shaoguan, a Sra. Chen foi condenada a três anos de prisão e a Sra. Fu a um ano e um mês de prisão pelo Tribunal Distrital de Qujiang.

Artigo relacionado em inglês:

Attorney Dragged Out of Courtroom for Defending Falun Gong