Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Sétimo condado de Virgínia aprova resolução que condena a extração forçada de órgãos na China

3 de Abril de 2021 |   Por um praticante do Falun Gong em Washington DC

(Minghui.org) Em 16 de Março de 2021, o condado de Warren, Virginia, tornou-se o sétimo condado do estado a aprovar uma resolução condenando a extração de órgãos realizada pelo Partido Comunista Chinês a partir de prisioneiros de consciência, vivos, especialmente os praticantes de Falun Gong.

Os outros seis condados que aprovaram resoluções semelhantes desde o ano passado são os condados de Fairfax, Shenandoah, Frederick, Prince William, Loudoun e Fauquier.

Desde que a perseguição ao Falun Gong começou em 1999, o número de cirurgias de transplante na China disparou, apesar do fato da China não ter qualquer sistema de doação de órgãos. A ampla oferta de órgãos logo atraiu um fluxo de visitantes de todo o mundo, chamados pela perspectiva de um novo órgão dentro de semanas ou mesmo dias – em nítido contraste com os tempos de espera de anos nos seus países de origem.

Tais fenômenos deixaram em alerta muitos advogados e investigadores de direitos humanos. Após investigação minuciosa, veio à luz o assassinato de praticantes vivos do Falun Gong e de outros prisioneiros de consciência por causa de seus órgãos.

O Tribunal da China, presidido por Sir Geoffrey Nice, QC, um dos maiores especialistas britânicos em direitos humanos, emitiu o seu julgamento final em 1º de março de 2020, declarando que a campanha da China de extração forçada de órgãos de vítimas inocentes é um "crime contra a humanidade" que constitui uma das "piores atrocidades cometidas" no mundo no século passado.

Ainda no ano passado, em 29 de julho de 2020, 49 legisladores estatais da Virgínia, incluindo 12 senadores e 37 da Casa dos Representantes, escreveram uma carta ao então secretário de Estado norte-americano, Michael Pompeo, exortando os EUA a intensificar os seus esforços para impedir os crimes de extração forçada de órgãos na China.

Após aprovar a resolução, Walter Mabe, no Conselho de Supervisores do Condado de Warren, comentou que acredita que a resolução ajudará a conscientizar as pessoas sobre o que está acontecendo na China e para a forma como as pessoas podem contribuir para deter o crime. Ele disse que a extração de órgãos do PCC a partir de praticantes vivos do Falun Gong é um crime contra a humanidade e está relacionado com todos no mundo e que todos deveriam se opor a isso.

Abaixo está o texto completo da resolução aprovada pelo Condado de Warren.

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE SUPERVISORES DO CONDADO DE WARREN PARA EDUCAR OS RESIDENTES DO CONDADO DE WARREN E A COMUNIDADE MÉDICA SOBRE OS RISCOS DE VIAJAR PARA A CHINA PARA TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS À LUZ DOS RECENTES RELATÓRIOS SOBRE A EXTRAÇÃO DE ÓRGÃOS DE PRISIONEIROS DE CONSCIÊNCIA SANCIONADOS PELO REGIME CHINÊS

CONSIDERANDO que relatórios extensos e credíveis revelaram a morte em massa de prisioneiros de consciência na República Popular da China, principalmente praticantes da prática espiritual chinesa do Falun Gong, mas também de outros grupos religiosos e minorias étnicas, a fim de obter órgãos para transplantes; e

CONSIDERANDO que o Tribunal da China, um tribunal independente situado em Londres e presidido por Sir Geoffrey Nice QC, que foi procurador no Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugolávia, concluiu, em 18 de junho de 2019, numa determinação unânime no final das suas audiências de um ano, que o assassinato de detidos na China para transplantes de órgãos continua e que as vítimas incluem seguidores presos do movimento Falun Gong; e

CONSIDERANDO que o relatório da Freedom House de 2017, "A Batalha pelo Espírito da China", afirma que "as provas disponíveis sugerem que a extração forçada de órgãos dos detidos do Falun Gong para venda em operações de transplante ocorreu em grande escala e provavelmente continua ocorrendo;" e

CONSIDERANDO que um relatório de investigação publicado em junho de 2016 pelo advogado de direitos humanos, David Matas, pelo ex-secretário de Estado canadense para a Ásia-Pacífico, David Kilgour, e pelo jornalista Ethan Gutmann, estimou que a China está realizando transplantes a um ritmo crescente, de "um sistema de transplante de órgãos em escala industrial, dirigido pelo Estado, controlado através de políticas e financiamento nacionais, e que implica tanto os sistemas de saúde militares como civis", tal como Kilgour descreveu essas práticas no seu discurso ao Parlamento Europeu em 2016; e

CONSIDERANDO que o Falun Gong, uma prática espiritual envolvendo exercícios meditativos de "qigong" e centrada nos valores da verdade, compaixão e tolerância, se tornou imensamente popular na China no final dos anos 90, com múltiplas estimativas colocando o número de praticantes em mais de setenta milhões (70.000.000); e

CONSIDERANDO que, em julho de 1999, o Partido Comunista Chinês lançou uma intensa perseguição em escala nacional destinada a erradicar a prática espiritual do Falun Gong. Centenas de milhares de praticantes do Falun Gong foram detidos ilegalmente em campos de reeducação chineses, centros de detenção e prisões, onde a tortura física e mental é comum; e

CONSIDERANDO que, em junho de 2016, a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou por unanimidade a Resolução 343 da Câmara, condenando a extração, sistémica e sancionada pelo Estado, de órgãos de praticantes do Falun Gong e outros prisioneiros de consciência; e

CONSIDERANDO que tem havido pouca cobertura da mídia sobre esse problema, no entanto dezenas de cidadãos de Warren solicitaram ao Conselho de Supervisores de Warren que abordasse esse assunto, e

CONSIDERANDO que os residentes de Warren devem ser plenamente informados sobre a fonte de órgãos na China antes de tomarem a decisão de se envolverem no turismo de transplante de órgãos na China, e que o Conselho do Condado de Warren deve ajudar a aumentar a conscientização a esse respeito;

ASSIM, FICA RESOLVIDO PELO Conselho de Supervisores do Condado de Warren, que os residentes e a comunidade médica que serve Warren e a região imediata sejam informados sobre os riscos ou viagem à China para obter transplantes de órgãos, para ajudar a evitar que os cidadãos locais se tornem cúmplices na extração forçada de órgãos de prisioneiros de consciência sancionada pelo Estado; e fornecerá cópias dessa resolução ao Governador da Virgínia e ao Departamento de Saúde da Virgínia.

Todos os artigos, gráficos e conteúdos publicados no Minghui.org estão protegidos por direitos de autor. A reprodução não comercial é permitida, mas requer atribuição com o título do artigo e de um link para o artigo original.