Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Nova York: Praticantes realizam vigília à luz de velas para comemorar o 22º aniversário do apelo pacífico de 25 de abril

25 de Abril de 2021 |   Por um praticante do Falun Dafa em Nova York

(Minghui.org) 22 anos atrás, aproximadamente 10 mil praticantes do Falun Dafa se reuniram no Escritório Central de Apelações em Pequim em 25 de abril de 1999. Os praticantes do Falun Dafa desfilaram pelas ruas de Flushing, em Nova York em 18 de abril de 2021, e realizaram um vigília à luz de velas em frente ao consulado chinês à noite para relembrar os praticantes mortos durante a longa perseguição, que já dura 22 anos na China.

Os praticantes do Falun Dafa realizam uma vigília à luz de velas em frente ao Consulado Chinês em Nova York para homenagear os praticantes mortos na perseguição na China.

Os praticantes recitaram um poema para comemorar o 22º aniversário de 25 de abril: “25 de abril: Grande Monumento”

25 de abril: neste dia 22 anos atrás, o mundo inteiro testemunhou um bem maior; 25 de abril e todos os dias depois, todos esperam por isso; Falun Dafa: uma prática de cultivo de alta virtude, tornou-se bem conhecida em todo o o mundo, Verdade, Compaixão e Tolerância, as características mais elevadas do universo, iluminam o mundo e trazem prosperidade para o mundo.

Os praticantes demonstraram os exercícios e contaram às pessoas sobre o Falun Dafa antes da vigília à luz de velas, em 18 de abril de 2021.

O Falun Gong (também conhecido como Falun Dafa) foi apresentado ao público pela primeira vez em maio de 1992 e é praticado por pessoas em todo o mundo. Assim como os praticantes de 22 anos atrás no Escritório Central de Apelações e Recursos em Pequim, muitos praticantes da grande área de Nova York se reuniram perto do rio Hudson para falar às pessoas sobre o Falun Dafa. Eles queriam espalhar a beleza da prática e como eles se beneficiaram com isso.

Dorian Filip, que trabalha com joalheria em Nova York, é um deles. O Sr. Filip costumava ter problemas de hérnia de disco, o que fazia com que metade de seu corpo ficasse paralisado. Depois de aceitar a sugestão de um amigo para tentar praticar o Falun Dafa, ele se recuperou completamente. Ele diz que o Falun Dafa deu a ele uma segunda vida.

Dorian Filip, um praticante do Falun Dafa, que trabalha na indústria de joias de Nova York.

Dorian Filip disse: “Metade do meu corpo era paralisado antes de começar a praticar o Falun Dafa. Depois que comecei a cultivar, fui capaz de mover minhas mãos. Pratiquei muito diligentemente e percebi que o Dafa é extraordinário. Eu persisti no cultivo e me tornei mais paciente e também me sinto mais cheio de energia e com a mente mais clara. Minha vida, família e carreira ficaram melhores.”

Residentes locais apoiam o Falun Dafa

A demonstração de exercícios dos praticantes atraiu muitos transeuntes. Várias pessoas expressaram seu apoio depois de saber o que aconteceu em 25 de abril de 1999 e os fatos sobre o Falun Dafa.

John, que estava passando em sua bicicleta, disse que ouviu sobre a perseguição ao Falun Dafa e como os praticantes com faixas foram à Praça Tiananmen para protestar. Ele disse: “Eu apoio a religião e a liberdade de expressão. Os praticantes do Falun Dafa na China não fizeram nada de errado. Eu entendo vocês.”

Mohammed Nababteh, um investidor internacional, disse: “Todos deveriam ter liberdade de religião”.

Mohammed Nababteh disse: “Todos deveriam ter liberdade de religião. Esse é um direito humano básico. Os humanos têm o direito de escolher o que é certo para eles. Eu apoio o Falun Dafa e sei que muitas pessoas o apoia também.”

Ao saber que o Falun Dafa é benéfico e alivia o estresse nos corpos humanos, o Sr. Nababteh afirmou que tentará praticar o Falun Dafa e também apresentar os exercícios para sua mãe.

Ellen Davis, uma professora de Nova York, parou para assistir à demonstração do exercício e disse: “Posso dizer que eles estão se cultivando pacificamente”. Ela disse que é bom que os praticantes estejam contando às pessoas sobre a perseguição.

Todos os artigos, gráficos e conteúdo publicado no Minghui.org são protegidos por direitos autorais. A reprodução não comercial é permitida, mas requer a atribuição do título do artigo e um link para o artigo original.