Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Morre homem de Sichuan que foi preso por causa da perseguição aos 30 anos de idade, após suportar 12 anos de enfermidade

9 de Fevereiro de 2021 |   Por um correspondente do Minghui na província de Sichuan, China

(Minghui.org) No dia 16 de janeiro de 2021, um homem de 46 anos de idade da cidade de Yibin na província de Sichuan, faleceu após ter passado 12 anos na cama. O Sr. Liao Chuanjiang ficou paralisado devido à tortura e abusos sofridos em custódia por causa da sua crença no Falun Gong.

O Falun Gong, também conhecido como Falun Dafa, é uma antiga disciplina espiritual e de meditação que tem sido perseguida pelo regime comunista chinês desde 1999.

O Sr. Liao costumava trabalhar na Fábrica de Máquinas Sanjiang. Ele começou a praticar o Falun Gong em setembro de 1994.

No dia 4 de dezembro de 2005, o Sr. Liao, foi denunciado e preso por falar com um oficial local sobre a perseguição ao Falun Gong.Enquanto estava detido no centro de detenção local, ele recebeu um ano de trabalho forçado. Como ele apresentou uma moção administrativa para que as autoridades reconsiderassem seu caso, ele foi, diariamente, torturado por seis meses. Os guardas também o fizeram passar fome e por causa disso o Sr. Liao desmaiava.

Encenação da tortura: sentado em um banquinho

Após ser transferido para o Campo de Trabalho Forçado de Xinhua, o Sr. Liao foi forçado a sentar-se em um banquinho sem se mexer ou ficar em pé ou agachado por longas horas. Às vezes, os guardas não o deixavam dormir e às vezes, à noite, o espancavam. Ele também era forçado a fazer trabalhos pesados não remunerados.

O Sr. Liao teve uma tosse muito ruim depois de ser liberado. Seis meses depois, ele foi preso novamente e levado para o centro de lavagem cerebral no Hotel Jinshajiang. Quando ele resistiu em ir, os guardas o carregaram para lá.

No centro de lavagem cerebral, o Sr. Liao foi violentamente espancado por se recusar a assistir aos vídeos de propaganda ou a ouvir as palestras caluniando o Falun Gong. Após ter feito greve de fome para protestar contra a perseguição, os guardas o seguraram e tiraram uma amostra do seu sangue. Ele ficou muito fraco e foi libertado seis dias depois.

A perseguição ao Sr. Liao infligiu um duro golpe aos seus pais, os quais faleceram em sete anos. O irmão do Sr. Liao cuidava dele e lhe entregava comida todos os dias. Após passar 12 miseráveis anos na cama, o Sr. Liao faleceu.