Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Canadá: Praticantes do Falun Dafa convocam os parlamentares para sancionar os funcionários corruptos do PCC e autores de perseguição

15 de Janeiro de 2021 |   Por um correspondente do Minghui em Toronto

(Minghui.org) No dia 25 de novembro de 2020, às 13h00, os praticantes do Falun Dafa em Toronto realizaram um evento em frente ao gabinete do Ministro da Imigração canadense convocando o governo a usar a Lei Magnitsky para punir as autoridades chinesas que perseguiram os praticantes do Falun Dafa na China. Mais de 20.000 canadenses já assinaram a petição para expressar seu apoio às sanções.

Os praticantes de Falun Dafa no Canadá lançaram a petição: "Sancione os funcionários e perpetradores do Partido Comunista Chinês Corrupto (PCC) de usar o Canadá como um porto seguro".

Como parte da campanha global para acabar com o Partido Comunista Chinês, os praticantes do Falun Dafa no Canadá lançaram e enviaram à Câmara dos Comuns uma petição: “Sanção corrupta para os funcionários e perpetradores do Partido Comunista Chinês por usarem o Canadá como um refúgio seguro”.

Abaixo, temos o conteúdo da petição:

Petição para a Câmara dos Comuns no Parlamento reunida

Sanção corrupta aos funcionários chineses e perpetradores de usar o Canadá como porto seguro

Considerando que:

A Lei de Justiça para Vítimas de Corrupção de Funcionários Estrangeiros (a Lei Magnitsky), sanciona funcionários estrangeiros responsáveis por graves violações dos direitos humanos ou atos de corrupção; A Lei de Crimes contra a Humanidade e Crimes de Guerra, criminaliza genocídio, crimes contra a humanidade e uma variedade de crimes de guerra, mesmo por atos cometidos no exterior; Por mais de 21 anos, os oficiais do Partido Comunista da China orquestraram a tortura e o assassinato de um grande número de pessoas que praticam o Falun Gong, uma disciplina espiritual que promove os princípios da "Verdade, Compaixão e Tolerância", incluindo a morte dos praticantes em grande escala por causa dos seus órgãos vitais para alimentar o comércio de transplantes de órgãos do regime comunista.

Nós, abaixo assinados, cidadãos e residentes do Canadá, apelamos ao Governo do Canadá para que implemente todas as sanções legais, incluindo o congelamento de bens e a proibição de entrada no Canadá, contra, mas não se limitando a estes perpetradores: Jiang Zemin, Luo Gan, Liu Jing, Zhou Yongkang, Bo Xilai, Li lanqing, Wu Guanzheng, Li Dongsheng, Qiang Wei, Huang Jiefu, Zheng Shusen, Wang Lijun, Zhang Chaoying e Jia Chunwang. Também pedimos ao Governo do Canadá que recuse o visto de imigração / visitante para aqueles que perseguiram os praticantes do Falun Gong na China.

Queremos que todos os parlamentares do Canadá ouçam nossas vozes

Pixing Zhang: Esperamos que todos os parlamentares no Canadá ouçam esta petição

O coordenador da petição, o Sr. Pixing Zhang, disse: “Em um mês, recebemos 20.000 assinaturas. Esperamos que todos os parlamentares no Canadá, especialmente aqueles em Ontário, prestem atenção a esta petição. Queremos que eles ouçam nossas vozes".

“No dia anterior, nó enviamos por e-mail uma carta de petição, a qual continha as assinaturas dos 20.000 canadenses, ao Ministro da Imigração. Ele respondeu que não estava disponível para nos encontrar pessoalmente durante a pandemia. Portanto, continuaremos a campanha”.

O Sr. Zhang explicou: “Existe uma lei no Canadá que determina que se 25 pessoas em um distrito eleitoral assinam uma petição, o parlamentar desse distrito é obrigado a ler a petição no Parlamento. Esta petição é nacional porque coletamos assinaturas em Toronto, Ottawa, Vancouver, Calgary, Winnipeg e Quebec”.

A extração forçada de órgãos é pura maldade

Janis, uma pedestre, leu atentamente todas as informações da petição e perguntou quem a receberia. Ao saber que a petição seria submetida ao parlamentar local, Jani a assinou.

Ela disse: “Eu sei que o Partido Comunista Chinês é mau. Eles bloqueiam a internet. Muitos chineses fugiram para outros países, incluindo pessoas que agora vivem em Hong Kong. Eu sei que eles têm perseguido os praticantes do Falun Dafa e até mesmo realizado a extração forçada dos seus órgãos. É pura maldade”.

Eu te apoiarei até o final

Outro pedestre chamado Joe disse: “Ao passar pelo Consulado Chinês, eu assinei a petição e apoio vocês. Eu sei sobre a perseguição ao Falun Dafa. O PCC é malvado. Tenho um amigo que agora está na China continental. Ele me disse que as pessoas dentro da China não podem visitar outros países. As pessoas na China não sabem o que está acontecendo no mundo. O PCC também veda os acontecimentos dentro da China. O que você está fazendo é muito bom. Eu te apoiarei até o final!”.

Porta-voz do Falun Dafa Joel Chipkar: A perseguição deve terminar agora

O porta-voz do Falun Dafa Joel Chipkar disse: “Nos últimos 21 anos, a China tem perseguido os praticantes do Falun Dafa. Apelamos ao governo canadense para fazer cumprir a Lei Magnitsky, sancionar os oficiais chineses que perseguem o Falun Dafa e parar a perseguição do PCC ao Falun Dafa”.

Ele citou que no dia 30 de junho de 2020, em Pequim, a Sra. Sun Xi, uma empresária chinesa canadense e praticante do Falun Dafa, novamente, foi sentenciada a oito anos pelo Tribunal Distrital de Chaoyang. Chipkar disse: “A perseguição continua. Deve ser interrompida”.

No dia 6 de outubro, o parlamentar James Bezan apresentou a petição ao Parlamento. No dia 19 de novembro, o Ministro das Relações Exteriores do Canadá, François-Philippe Champagne, respondeu enfatizando que o Canadá continuaria aproveitando todas as oportunidades apropriadas para aumentar a conscientização sobre a perseguição ao Falun Dafa.