Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Olhar para dentro: um pré-requisito para corrigir os erros

1 de Janeiro de 2021 |   Por um praticante do Falun Dafa na China

(Minghui.org) Como praticantes de Falun Dafa, temos que continuar a elevar nosso nível de cultivo, olhando para dentro e corrigindo nossos erros.

O Mestre disse,

"Eu disse que é aceitável que um discípulo do Dafa cometa erros. Apenas admitam seus erros aberta e honestamente, e mostrem que vocês estão retornando ao caminho, que querem fazer bem as coisas e, assim, todos respeitarão vocês. Mas se vocês tentarem esconder ou encobrir os erros, os seus pensamentos humanos apenas se tornarão mais complicados e fortes. Além disso, se o cultivo de vocês for uma bagunça, o que os outros praticantes pensarão de vocês? Como eles irão encarar essas coisas? E como os Deuses considerarão isso? E o que eu farei com vocês no futuro? Salvar pessoas, salvar vidas é um ato de compaixão. Mas, ao final sempre haverá aqueles que não poderão mais ser salvos. E quem são eles? São os que não se valorizam. Esses são os que não podem ser salvos". ("Ensino do Fa no Fahui de 2015 da costa oeste dos EUA")

Alguns praticantes têm relações inadequadas com o sexo opostoe outros cometeram erros ainda piores. Depois, tentam encobrir seus erros.

Em vez de admitirem seus erros, atrevem-se a alegar inocência perante a imagem do Mestre. Se você é um verdadeiro praticante, deve saber que o Mestre está observando os praticantes a cada minuto. Esses praticantes não se atrevem a enfrentar seus verdadeiros estados de cultivo. Eles olham para dentro descuidadamente e ignoram questões fundamentais, enganando-se assim a si próprios bem como aos outros.

"Não se pode enganar os deuses" é um ditado popular do passado. "Eles conhecem seus pensamentos antes mesmo que você. Um sussurro aqui é como um trovão no céu."

Coragem para corrigir seus erros

Temos de ter a coragem de enfrentar nossos verdadeiros estados de cultivo. Não há problema em cometer erros, mas temos que os corrigir nas nossas mentes e através das nossas ações.

Confúcio disse certa vez: "Ter falhas e não as corrigir equivale a ter mais falhas". Tem havido muitas lições desse tipo na história.

O discípulo de Confúcio Tsze-kung disse: "As falhas de um homem superior são como eclipses do sol e da lua. Ele tem seus defeitos e todos os homens os vêm. Ele os corrige e muda novamente. Então, todos os homens o admiram".

Contudo, se uma pessoa reconhece sua falha mas se recusa a tomar medidas corretivas e tenta encobri-la, ou fica zangado quando outros a apontam, então não só não consegue manter sua dignidade, como os outros o desprezam.

Durante o Período dos Três Reinos, Yuan Shao, um líder militar, tinha mais experiência, melhor reputação e poder militar mais forte do que o seu rival Cao Cao.

O conselheiro de Yuan, Tian Feng, sugeriu que ele lutasse uma guerra prolongada para desgastar Cao Cao, um estrategista habilidoso, em vez de o envolver em batalhas decisivas. Yuan foi insultado por este conselho e prendeu Tian.

Quando Yuan perdeu uma batalha contra Cao, em vez de admitir seu erro, Yuan receava que Tian Feng se vangloriasse. Mandou matar Tian Feng e assim perdeu seu melhor conselheiro. Incapaz de admitir falhas e aceitar críticas, Yuan Shao perdeu a guerra em poucos anos.

O estado de espírito determina a atitude

Uma pessoa sábia se examina constantemente, corrige seus erros e eleva seu padrão moral. Para ser um cultivador virtuoso é preciso ter a consciência tranquila.

A atitude de uma pessoa perante seus próprios erros é determinada por seu estado de espírito e por seu padrão moral.

Infelizmente, muitos praticantes se recusam a ouvir conselhos e a admitir seus erros. Tentam encobri-los ou se zangam quando outros os apontam. Eles podem ter evitado perder o prestígio, mas no processo, perderam oportunidades para se corrigirem e se elevarem.