Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

​Falun Dafa em Yunnan (Parte 2)

25 de Julho de 2020 |   Por um correspondente do Minghui na província de Yunnan, China

(Minghui.org) (continuação da parte 1)

Falun Dafa é maravilhoso

Conferência do Falun Dafa tem participação de dezenas de milhares

Em 17 de abril de 1999, o centro de assistência do Falun Dafa da cidade de Kunming, Província de Yunnan, realizou uma conferência de partilha de experiências (Fahui) e prática em grupo na zona de Haigeng, perto da região do Lago Dian, tendo a participação de dezenas de milhares de pessoas. Acabou por ser o Fahui mais frequentado e o último antes do início da perseguição. O praticante mais velho no Fahui tinha 83 anos e o mais novo alguns meses de idade. Vinte e três praticantes falaram sobre as suas experiências de cultivo.

A conferência foi realizada no campo de futebol de uma escola de treinamento esportivo. O campo foi envolto em uma atmosfera de harmonia e benevolência, e brilhos coloridos e numerosos Falun (Rodas da Lei) pareciam girar entre os praticantes em fotografias tiradas por alguns praticantes.

Era um dia ensolarado, sem nuvens à vista. O sol estava escaldante, mas ninguém procurou sombra durante as longas horas de conferência, e nenhum teve insolação. Pelo contrário, muitos sentiram uma brisa fresca.

Após a conferência, não sobrou um único pedaço de papel no chão. Os praticantes foram muito atenciosos. A multidão de não praticantes, incluindo a polícia à paisana, ficou impressionada.

Dezenas de milhares de pessoas assistiram ao Fahui em Haigeng, na Província de Yunnan, e praticaram em grupo no dia 17 de abril de 1999.

Idosos sem instrução capazes de ler o Zhuan Falun

Uma senhora na casa dos 70 anos nunca tinha ido à escola e era incapaz de ler. Ela estudava os ensinamentos com um grupo todos os dias após os exercícios em grupo e seguia a leitura enquanto os outros liam o Zhuan Falun. Pouco a pouco ela foi capaz de ler o livro por conta própria. No entanto, ela não consegue ler nada além desse livro.

Uma noite, enquanto ela lia o livro, a energia elétrica foi desligada. Ela ficou encantada e espantada ao descobrir que cada ideograma do livro brilhava com uma luz dourada e ela podia ver cada um claramente.

Corcunda é alinhada

Uma praticante na casa dos 70 anos do local de prática perto do Centro Cultural da Cidade de Kunming partilhou a sua experiência no Fahui. Antes da sua prática no Dafa, ela tunha uma corcunda de 90 graus devido a uma condição espinhal e mal tinha mais de um metro de altura.

Pouco depois de começar a praticar, o Mestre recondicionou o seu corpo e ela pôde ouvir a sua coluna rachar durante três noites seguidas. A partir daí, ela foi capaz de se levantar completamente ereta e não tinha mais uma corcunda.

Granizo poupa o vinhedo de uma praticante

A praticante Sra. Zhang do Condado de Binchuan, na região de Dali, arrendou vários hectares de vinhas. A uva local era conhecida pela sua qualidade e exportada para países do Sudeste Asiático, como a Tailândia. Um ano, quando as uvas estavam prestes a amadurecer, uma tempestade de granizo sem precedentes atingiu a região. Embora os outros viticultores estivessem sem dormir e preocupados, a Sra. Zhang dormiu bem. Na manhã seguinte, quando todos encontraram as suas uvas gravemente danificadas pela tempestade, as da Sra. Zhang estavam perfeitamente bem. Ao ver o forte contraste, todos ficaram espantados e não puderam deixar de invejar a sua prática do Dafa.

Febre aftosa não afeta os porcos dos praticantes

Certo ano, a febre aftosa foi uma doença galopante no Condado de Binchuan, na cidade de Dali, onde a praticante Sra. Li residia. Todas as famílias da sua aldeia que criavam suínos foram afetadas, exceto as famílias com praticantes. Os porcos da vizinha do lado da Sra. Li contraíram a doença enquanto os seus estavam saudáveis e imunes à doença. O mesmo se aplicava a outras aldeias do condado. Os seus companheiros de aldeia testemunharam o poder do Dafa.

Chapa de aço e parafusos desapareceram

A pequena Lótus (pseudônimo) é uma praticante do Falun Gong. Em 2010 o seu cunhado dirigia um caminhão numa estrada de cascalho e teve um acidente estranho que o deixou paralisado da cintura para baixo. O seu raio-x mostrou vértebras partidas e o médico teve de repar-a-las com osso do fémur. Após a cirurgia, o médico disse à sua família que ele teria de usar uma cadeira de rodas para o resto da sua vida.

Quando a pequena Lotus ouviu a má notícia, disse à sua irmã mais nova: "Só o Falun Gong pode salvar o seu marido". Depois foi para o hospital e leu o livro Zhuan Falun para o seu cunhado. Depois do primeiro capítulo, o seu cunhado disse: "Quero me virar para poder ver o livro". Depois ele disse: "Deixe-me ler eu mesmo". Então, ela lhe deu o livro e ele terminou de ler o segundo capítulo. Depois ele disse à mulher: "Tenho fome" e comeu uma refeição completa.

Depois de ler o livro sem parar, ele pediu para sair do hospital no terceiro dia, o que surpreendeu todos os médicos e enfermeiros que conheciam o seu estado. Depois da família ter insistido e assinado um documento assumindo total responsabilidade, ele voltou para casa.

Embora quatro homens fortes tivessem de carregá-lo numa prancha para o levar para casa, no dia seguinte conseguiu levantar-se e dar pequenos passos para o pátio e voltar para a cama encostando-se a uma parede. A partir daí, ele conseguia andar sozinho.

Quando a sua mulher contou ao seu cirurgião assistente, o médico disse, incrédulo, "Por favor, traga-o amanhã para um exame de acompanhamento". Para espanto de todos, a nova radiografia mostrou que a placa de aço e os parafusos utilizados para fixar as suas vértebras tinham desaparecido.

Depois de ouvir que era um resultado direto da prática do Falun Gong, o médico obteve uma cópia do Zhuan Falun para ler.

Efeitos posteriores da poliomielite curados após queda

Um adolescente do Distrito de Chuandong da Cidade de Kunming que praticava Falun Gong mancava por ter tido poliomielite. Um dia ele estava mancando em casa depois de um estudo em grupo do Fa, um porco correu atrás dele, esgueirou-se sob as suas pernas e o levantou. O porco correu com ele nas costas por uma distância antes do rapaz cair. Quando ele se levantou, podia andar normalmente e não mancava mais. Este incidente chocou toda a aldeia e quase todos na aldeia começaram a praticar o Falun Gong.

Poupados de catástrofes

Sem machucados depois de ser atropelada por um ônibus

Em 1999, uma médica de Kunming City, na casa dos 80 anos, estava indo em um ônibus para a estação terminal. Quando ela saiu do ônibus, outro ônibus que entrava na estação a atropelou, derrubando-a e passando por cima dela desde o pé direito por todo o lado direito até o rosto. Para piorar a situação, o motorista do ônibus entrou em pânico e atropelou-a três vezes para a frente e para trás.

Quando os transeuntes a puxaram de debaixo do ônibus, ela disse para surpresa de todos: "Eu estou bem". Não precisam cuidar de mim". Os executivos da empresa de ônibus e a polícia de trânsito chegaram e lhe pediram para ir ao hospital. Ela disse-lhes: "Eu sou uma praticante do Falun Gong. Eu estou bem e não há necessidade de ir ao hospital". Olhe para as minhas mãos e pés. Todos eles se movem. Não se preocupem. O Mestre do Dafa está cuidando de mim e eu vou ficar bem".

Motorista ileso depois de um trem bater em seu caminhão

Um praticante da cidade de Kunming trabalhou para uma fábrica de aço local como motorista de caminhões. No final de uma noite em 2018, ele conduzia o seu caminhão e tinha dois amigos com ele. Quando eles atravessavam a linha de trem, o motor do caminhão morreu. Nesse momento, um trem apareceu, derrubou o caminhão e empurrou-o cerca de cem metros.

Quando o trem finalmente parou, a cabine do caminhão estava totalmente destruída. Quando a polícia rodoviária e os representantes das companhias de seguros chegaram e viram a cena, todos pensaram que quem quer que estivesse no caminhão deveria estar morto. Mas depois ouviram vozes gritando por socorro. Abriram a cabine e encontraram os três vivos. Todos os presentes ficaram espantados.

Sobrevivendo a um grave acidente de carro sem um arranhão

Qing Lian (alias) é uma praticante que veio de outra província para trabalhar na província de Yunan. Seu marido, sua mãe e sua irmã mais velha também são praticantes. Uma noite, em 2018, Qing Lian e seu marido estavam conduzindo um carro elétrico a caminho de casa vindos de fora da cidade.

Não estavam familiarizados com as estradas e perderam-se numa estrada rural no escuro. Estavam dirigindo muito devagar quando um SUV Ford atingiu sua traseira. Com um estrondo forte, o seu carro voou 30 metros e aterrissou contra uma pequena casa na beira da estrada. O porta-malas e os bancos traseiros tinham desaparecido completamente e o capô estava amassado.

Carro acidentado

O condutor do SUV ajudou-os a sair do seu carro acidentado. Havia um grande buraco no pára-brisas onde a cabeça de Qing Lian tinha batido, mas a cabeça e a rosto dela nem sequer tinham um arranhão. O peito do seu marido bateu no volante, mas ele estava bem. Todos os materiais do Falun Gong estavam intactos, incluindo um computador e um drive USB com as palestras do Mestre ensinando o Fa.

O condutor do SUV estava bêbado e ofereceu-se para pagar um carro novo, desde que não chamassem a polícia. Como o seu carro estava totalmente destruído, eles precisavam comprar um substituto, mas apenas pediram ao condutor do SUV o valor depreciado.

Praticantes ilesos após quatro horas de vazamento de gás

Numa manhã de inverno, uma praticante da cidade de Kunming levantou-se para fazer os exercícios do Falun Gong e notou um cheiro de gás. Ela foi certificar-se que o gás estava desligado corretamente e ouviu um grande estrondo vindo da sala de estar.

Ela viu o seu irmão mais novo deitado no chão inconsciente e móveis espalhados ao seu lado. Ela ajudou o irmão a levantar-se enquanto repetia ao seu ouvido "Verdade-Compaixão-Tolerância é bom, Falun Dafa é bom". Dez minutos depois, o irmão dela veio e quis dormir. Ela percebeu que ele estava sofrendo por envenamento de monóxido de carbono.

Ela abriu todas as janelas e portas para entrar o ar fresco. Quando alguém da companhia de gás chegou, encontrou uma linha de gás com vazamento e disse que o gás estava vazando há mais de quatro horas. No entanto, ela, a filha e o primo, todos praticantes, não foram afetados, enquanto o irmão, um não praticante, foi poupado de ferimentos graves e se recuperou totalmente a tempo de ir trabalhar em apenas algumas horas.

Médico: Só uma divindade pode salvá-lo

O sobrinho da praticante Xiao Hui (filho da sua irmã mais velha) teve um acidente horrível de moto em 2012. Bateu numa árvore e foi atirado ao chão, onde bateu com a cabeça numa rocha e desmaiou. Sofreu uma fratura cominutiva do crânio, a perna direita foi quebrada, os pulmões foram contaminados com comida do estômago e teve 90% de perda de sangue. O médico disse que "só uma divindade" poderia salvá-lo.

Isso despertou Xiao Hui. Ela pensou: "Eu tenho o Mestre Li". Ela disse à sua irmã mais velha e a outros familiares: "Vamos pedir ajuda ao Mestre". O médico concordou em operar-lhe a cabeça, enquanto Xiao Hui e os outros continuavam recitando "Verdade-compaixão-Tolerância é bom". Falun Dafa é bom".

Após a cirurgia, eles usaram as visitas de 20 minutos da família na UTI para sussurrar ao seu ouvido que ele deveria apelar ao Mestre para ajudá-lo e dar-lhe outra oportunidade, já que ele tinha praticado Falun Gong com os seus pais quando criança. Eles também recitaram "Sobre o Dafa" (Lunyu).

Inicialmente, a cabeça do jovem estava muito inchada. Ele tinha que ficar no respirador e estava em um estado vegetativo. Depois de ficar em coma durante sete dias, acordou alerta, o inchaço diminuiu e conseguiu mexer todos os seus membros. Rapidamente conseguiu se comunicar e saiu da UTI. Teve alta do hospital e em três meses saiu por conta própria. O seu médico ficou espantado: "É um milagre!"

O Dafa salva pessoas predestinadas

As últimas palavras do monge taoista idoso levaram a prática do Falun Gong

Um rapaz vivia em uma aldeia rural pobre da Província de Yunnan na década de 1950. O rapaz costumava passar tempo com um monge taoista idoso que vivia numa gruta e muitas vezes contava-lhe histórias.

Um dia, o monge disse: "No futuro, um Mestre com o sobrenome Li virá para espalhar ensinamentos do universo". Se tiveres a oportunidade de o encontrar, não deves deixar passar". O monge faleceu depois de pronunciar estas últimas palavras. O rapaz memorizou o que o monge lhe disse e tornou-se carpinteiro, percorrendo a região fazendo móveis para as pessoas e esperando encontrar o Mestre Li.

Em 1996, o rapaz já estava na casa dos 50 anos. Um dia ele estava trabalhando na casa de alguém em uma aldeia, quando ouviu música bonita vinda de uma escola primária próxima. Quando ele perguntou o que era, ele soube que eram alguns dos aldeões que estavam fazendo os exercícios do Falun Gong. Ele ficou chocado e perguntou: "Existe um mestre? Qual é o seu nome?".

Foi-lhe dito que o Mestre era Li Hongzhi. Ele imediatamente apertou as mãos diante do peito e disse: "Mestre, encontrei-o finalmente". Depois correu para a escola primária para se juntar à prática. Logo aprendeu os cinco exercícios, obteve uma cópia de Zhuan Falun e da Grande Via da Perfeição. Após retornar para casa, ele levou o Falun Gong para os seus colegas de aldeia e agora cerca de 70% das pessoas de sua aldeia são praticantes.

Conhecendo o Falun Gong com a ajuda do neto

Um casal de idosos foi para a cidade de Kunming em 1996 para ajudar o seu filho e a nora a cuidar do neto. Um dia, estavam numa livraria quando o bebé agarrou um livro e não o largou. O avô dele olhou para o livro e viu que estava cheio de textos com apenas uma fotografia, por isso pareceu estranho que um bebê o quisesse. Mas como o neto chorava sempre que o tirava, ele comprou uma cópia.

Dois anos mais tarde, quando o casal de idosos levou o neto a um jardim zoológico, viram uma faixa com um emblema do Falun, lembraram-se do emblema do livro que o neto os tinham obrigado a comprar. Eles perguntaram ao redor e foi-lhes dito que era um local de prática do Falun Gong. A partir de então, o casal começou a praticar Falun Gong no local da prática, com chuva ou sol.

Broche do Falun atrai pessoa predestinada

Um dia uma praticante usou o broche do Falun numa loja de roupa. A gerente da loja seguiu-a e ficou olhando para ela. Então ela perguntou porquê. A gerente disse: "Não posso deixar de reparar que o seu belo broche está girando. Onde o comprou?" A praticante entendeu que a gerente tinha o olho celestial aberto, então ela falou sobre o Falun Gong o que levou-a a tornar-se uma praticante a partir de então.

Detenta aprende o Falun Gong de uma praticante detida

Uma detenta descobriu o Falun Gong de uma praticante no mesmo centro de detenção, que por acaso dormia na mesma cela. A reclusa não acreditou na propaganda quando a viu na televisão. Pelo contrário, ela tinha o desejo de saber mais sobre o Falun Gong no momento em que ouviu o nome ser mencionado pela primeira vez.

A praticante era otimista e destemida, enquanto outras detentas estavam desanimadas e reclamavam o tempo todo. Este contraste dramático levou a detenta a notar a praticante e perguntar-lhe por que ela estava detida. A praticante contou-lhe sobre o Falun Gong e começou a ensiná-la a recitar poemas do livro Hong Yin. A detenta aprendeu que o propósito da vida era voltar ao seu verdadeiro eu original e tornou-se uma praticante.

Após cinco anos de prisão, a reclusa foi libertada e continuou a fazer bem as três coisas fora da prisão.

De estudiosa budista a  praticante do Dafa

A Sra. She Renshu, professora de culturas minoritárias e estudos religiosos na província de Yunan, tinha procurado no budismo o sentido da vida e uma forma para transcender a dor e o sofrimento no mundo humano. Ela aprendeu o Falun Dafa em 1996 e, como relatou no seu discurso numa conferência de partilha de experiências dos praticantes, "Já não sou uma criança perdida".

Pouco depois do início da perseguição ao Falun Gong, em 4 de abril de 2000, a Sra. She foi ao Governo Provincial de Yunan para falar em nome do Falun Gong. Foi presa e condenada a dois anos de trabalhos forçados, onde as suas doenças anteriores retornaram devido ao abuso. Acabou por ser libertada sob fiança para tratamento médico. Após assédio contínuo por parte do Escritório 610 local, da equipe de segurança interna e do comitê de bairro, faleceu em 2015.