Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Tratar sempre as pessoas com compaixão

1 de Julho de 2020 |   Por uma praticante do Falun Dafa na província de Heilongjiang, China

(Minghui.org) O Mestre Li Hongzhi, fundador do Falun Dafa, disse no Zhuan Falun:

"Se você mantiver a todo instante um coração compassivo e calmo, então, ao se deparar com um problema, você poderá agir bem porque isso lhe dará espaço suficiente para amortecer o conflito." (Quarta Aula, Zhuan Falun, 2018)

Quando estudei esta frase, percebi que devíamos salvar as pessoas com a nossa maior compaixão.

Costumo conversar com transeuntes na rua sobre o Falun Dafa (também conhecido como Falun Gong). Um dia, uma mulher veio em minha direção com o rosto encharcado de lágrimas. Talvez suas lágrimas fossem devido ao tempo frio ou talvez o seu lado que sabe tenha despertado e entendido alguma coisa. Sorri, fui ao seu encontro para cumprimentá-la e enxuguei suas lágrimas. Ela sentiu-se confortada, pois a tratei como se fosse da minha própria família e naturalmente concordou em renunciar ao Partido Comunista Chinês (PCC), após eu ter dito a ela os fatos reais sobre a perseguição. Encontrei alguns casos como este.

Em outro momento, uma mulher veio contra o vento e aproximou-se. Seu casaco estava desabotoado, então a ajudei abotoá-lo primeiro, e disse: "Tia, está muito frio, mantenha-se aquecida". Ela também parecia sentir-se confortada e nós conversamos como velhas amigas. Assim, foi melhor para ela ouvir e compreender a verdade sobre o Dafa.

Um dia, conheci uma senhora idosa que parecia muito simpática e sorriu quando a cumprimentei. Ela não estava com gorro, por isso perguntei-lhe se não estava com frio, pois estava 20ºC abaixo de zero. Ela me respondeu que estava bem. Então, tirei minhas luvas para aquecer seus ouvidos. Ela disse: "Você deve ter sido uma criança muito boa!".

Eu lhe disse que cultivo o Falun Dafa e o nosso Mestre nos ensina a sermos gentis com as pessoas. Ela também estava aberta a aprender sobre a natureza ilegal da perseguição contra o Dafa e exclamou: "Há pessoas realmente boas entre os praticantes do Falun Dafa!".

Em uma noite, quando estava a caminho do trabalho, avistei um casal de idosos à minha frente; estava muito escuro. O homem caminhava na frente da senhora e ela andava um pouco mais devagar, como se tivesse medo de escorregar. Aproximei-me rapidamente dela e disse: "Tia, deixe-me ajudá-la, pois está muito frio". Ela ficou muito agradecida. Descobri que era um casal e mencionei que, uma vez que nosso povo chinês havia sido influenciado pelo confucionismo no passado, as pessoas ficavam frequentemente envergonhadas de se ajudarem.

Disse ao homem: "Na verdade, teria sido muito bom se o senhor tivesse se oferecido para segurar o braço de sua esposa". Ambos riram. Com um início de conversa tão bom, ajudei-os a renunciar às suas filiações ao PCC. Ambos concordaram e me agradeceram.

Colegas praticantes, aprendemos com o Fa que todos nós já fomos seres divinos nos céus. Lembremo-nos de tratar as pessoas com compaixão em todos os momentos!