Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Relatório: Máquinas Dominion “intencionalmente e propositadamente projetadas com erros inerentes”

29 de Dezembro de 2020 |   Pelo correspondente do Minghui, Li Yanbai

(Minghui.org) Nota do editor: A humanidade está num momento histórico. Em face às rápidas mudanças e complicadas questões mundanas, é a moralidade e a consciência que podem ajudar as pessoas a compreender o que está acontecendo e a tomar as ações corretas. É o mais básico de todos. A consciência é concedida pelo céu e todos têm qualidade inata. Não é necessário um diploma ou utilizar qualquer método científico para desenvolver a consciência, que também não tem nada a ver com a raça, riqueza ou estatuto social de cada um. Nós nascemos com consciência. Mas se a consciência adormece, então ela se perde, algo muito sério. Quando ocorre uma catástrofe, a consciência é o que salva uma pessoa, desde que a consciência se mantenha acordada.

Em 14 de dezembro de 2020, foi divulgado um relatório de 23 páginas, após a auditoria de 22 máquinas de votação Dominion no Michigan, uma empresa de segurança cibernética concluiu que o "Sistema de Votação Dominion é intencional e propositadamente concebido com erros inerentes para criar fraude sistêmica e influenciar os resultados eleitorais".

"Com base nos resultados preliminares, concluímos que os erros são tão significativos que põem em causa a integridade e legitimidade dos resultados nas eleições de 2020 no Condado de Antrim, ao ponto de os resultados não serem certificáveis. Uma vez que as mesmas máquinas e software são utilizados em 48 outros condados do Michigan, isto lança dúvidas sobre a integridade de toda a eleição no estado do Michigan", disse o relatório do Allied Security Operations Group.

Máquina de votação Dominion com tela sensível ao toque

Erro significativo e fatal

O relatório observou que, segundo as diretrizes da Comissão Eleitoral Federal, a taxa de erro eleitoral admissível estabelecida foi de 1 em 250 mil cédulas de voto (.0008%). Mas eles "observaram uma taxa de erro de 68,05%. Isto demonstrou um erro significativo e fatal em matéria de segurança e integridade eleitoral".

O relatório também constatou que um número assombroso de votos exigia conferência, o que é algo novo nesta eleição de 2020. O relatório afirmou que tal questão foi causada por "erros intencionais no sistema" que "conduzem a uma conferência em massa dos votos sem qualquer supervisão, transparência ou pista de auditoria".

"Os erros sistêmicos são intencionalmente concebidos para criar erros a fim de levar um elevado volume de votos a uma conferência em massa", disse o relatório.

Arquivos ausentes

O relatório também observou que o sistema do computador manteve os registros de conferência de votos para os anos anteriores; mas todas as entradas de registro de conferência para o ciclo eleitoral de 2020 estavam faltando.

"A falta de registros impede qualquer forma de prestação de contas de auditoria, e sua evidente ausência é extremamente suspeita, pois existem arquivos dos anos anteriores usando o mesmo software".

“A remoção desses arquivos viola a lei estadual e impede uma auditoria significativa, mesmo se o secretário quisesse fazer uma auditoria. Devemos concluir que os registros do ciclo eleitoral de 2020 foram removidos manualmente”. disse o relatório.

Além disso, o relatório também descobriu que todos os logs de segurança anteriores às 23h03, em 4 de novembro de 2020 também desapareceram, mas outros logs de servidor anteriores ainda estavam presentes; “Portanto, não há explicação razoável para a falta de logs de segurança”.

Dois programas diferentes

O relatório descobriu que dois programas diferentes de contagem de votos foram utilizados durante o ciclo eleitoral.

Diz o relatório: "O Registro de Designer de Eventos Eleitorais mostra que os Cartões da Prefeitura de Dominion ImageCast foram programados com nova programação de cédulas em 23/10/2020 e depois novamente após a eleição em 05/11/2020. Estas mudanças no sistema afetam a forma como as cédulas são lidas e tabuladas, e o nosso exame demonstrou uma mudança significativa nos resultados eleitorais utilizando os dois programas diferentes".

Eles também descobriram que "os totais da fita tabuladora do Central Lake Township foram significativamente alterados pela utilização de duas versões diferentes do programa (23/10/2020 e 11/05/2020), ambas foram alterações de software durante uma eleição o que viola a lei eleitoral, não apenas o erro humano associado ao Sistema de Gestão Eleitoral Dominion”.

Imperativo de Segurança Nacional

O relatório descreveu o envolvimento do Dominion nas eleições como um "imperativo de segurança nacional" e "recomenda que um grupo independente seja formado para determinar a extensão dos erros de conferência em todo o Estado do Michigan".

Esta não foi a primeira vez que as pessoas levantaram preocupações sobre as implicações de segurança do sistema do Dominion.

O presidente Trump tuitou em 12 de novembro, referindo-se a um relatório da OANN: “RELATÓRIO: DOMINION EXCLUIU 2,7 MILHÕES DE VOTOS DE TRUMP EM TODO O NACIONAL. ANÁLISE DE DADOS ENCONTRA 221 MIL VOTOS DA PENSILVÂNIA MUDADOS DO PRESIDENTE TRUMP PARA BIDEN. 941 MIL VOTOS DE TRUMP EXCLUÍDOS. OS ESTADOS QUE USAM SISTEMAS DE VOTAÇÃO DE DOMÍNIO MUDARAM 435 MIL VOTOS DE TRUMP PARA BIDEN”.

O advogado Sidney Powell disse durante uma entrevista com a Fox News que o Texas se recusou três vezes a utilizar o sistema Dominion, porque tem defeitos inerentes "incorporados por uma razão", bem como "software chinês e outros componentes".

Nas eleições de 2020, o software foi utilizado em 33 estados, incluindo todos os estados decisivos contestados.

Contexto

No início de dezembro, o Juiz Kevin Elsenheimer ordenou a auditoria de 22 máquinas de votação Dominion no Condado de Antrim, Michigan, que se verificou terem trocado 6 mil votos de Trump para Biden. Assim, o demandante, William Bailey, contratou Russell Ramsland do Allied Security Operations Group (ASOG) e a sua equipe para inspecionar as máquinas.

A equipe de Ramsland realizou uma duplicação forense no servidor de gerenciamento de eleições do condado, que estava executando o software Dominion Democracy Suite 5.5.3-002, e também inspecionou cartões compact flash usados por distritos locais em seu sistema Dominion ImageCast, cartões de memória USB usados pelos Terminion Voter Assist Terminals e cartões de memória USB usados para o livro de votação.

Ramsland trabalhou na Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA) sob o presidente Reagan e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), bem como atuou em painéis técnicos do governo, antes de ingressar na ASOG.

Outros membros que trabalhavam na ASOG incluem profissionais vindos de várias áreas, como Departamento de Defesa, Serviço Secreto, Departamento de Segurança Interna e Agência Central de Inteligência. A empresa dá ênfase particular à segurança cibernética, investigação de código aberto e teste de invasão de redes.