Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Senador dos EUA pede ao regime comunista chinês para acabar com a perseguição ao Falun Gong

29 de Setembro de 2019 |   Por um praticante do Falun Gong nos EUA

(Minghui.org) O Senador norte-americano Patrick Leahy, de Vermont, emitiu uma declaração a 12 de setembro para pedir ao governo chinês que acabe com a perseguição ao Falun Gong. A sua declaração foi incluída no registo do congresso.

O Senador de Vermont, Sr. Leahy, pede ao governo chinês que acabe com a perseguição ao Falun Dafa.

O Senador Leahy disse no seu comunicado que o Falun Gong é uma forma tradicional de crença na China. Os seus seguidores praticam meditação e usam a Verdade, Compaixão, Tolerância como princípios orientadores.

O Senador escreveu: “Os praticantes do Falun Gong marcaram recentemente o 20º aniversário do início da campanha de brutalidade da China contra a sua comunidade. A 20 de julho de 1999, centenas de praticantes do Falun Gong foram presos nas suas casas a meio da noite. Na semana seguinte, cerca de 50.000 Falun Gong foram detidos. Nos anos seguintes desde da repressão inicial, o governo chinês continuou incansavelmente a sua repressão ao Falun Gong.”

O Sr. Leahy chamou a atenção para a brutalidade da perseguição: “Os praticantes do Falun Gong foram presos, enterrados em campos de reeducação, espancados, privados de sono, famintos, agredidos sexualmente, eletrocutados, alimentados à força, algemados e tiveram os seus membros lentamente partidos, até renunciarem às suas crenças e práticas. Eles tiveram os seus órgãos extraídos contra a sua vontade. Eles foram assassinados.”

"Provavelmente nunca saberemos quantas pessoas inocentes foram vítimas dessas atrocidades, já que o governo chinês nega ao mundo no exterior que isso ocorre, enquanto justifica isso aos seus próprios cidadãos".

O Senador pediu à China que acabasse com a perseguição. “O governo chinês deve imediatamente cessar a sua detenção arbitrária e a brutalização de praticantes do Falun Gong e a outras minorias religiosas e étnicas.”

“Deveria libertar os presos políticos dos centros de reeducação, descriminalizar práticas religiosas e espirituais e permitir que grupos internacionais de direitos humanos e de jornalistas entrevistem os sobreviventes. Deveria comprometer-se a acabar com o uso de tortura, extração forçada de órgãos de prisioneiros e propaganda contra minorias.”

O Senador elogiou os praticantes do Falun Gong de Vermont por aumentar a consciencialização sobre a perseguição que ocorre na China. Ele disse: “A situação dessas pessoas na China, os horrores da tortura e assassinato do governo, podem parecer muito distantes de Washington, D.C. e muito distantes do meu estado de Vermont. E, no entanto, os naturais de Vermont viajam a Washington para se encontrarem comigo e com minha equipa, para pedir ao Congresso que tome medidas em nome do Falun Gong.”

“Os naturais do Vermont são pessoas persistentes que, com razão, recusam-se a nos esquecermos do Falun Gong e das outras vítimas da repressão da China. É fácil demais ignorar crimes contra a humanidade do outro lado do globo, quando as vítimas são pessoas que nunca encontraremos. Mas os naturais do Vermont exigem que prestemos atenção. O Falun Gong merece ser lembrado e merece a ação coletiva da comunidade internacional.”

O Senador Leahy é membro do Partido Democrata e Senador dos Estados Unidos no estado de Vermont. Ele ocupa o cargo há 44 anos e foi anteriormente presidente do Comitê Judiciário do Senado, bem como presidente Pro Tempore do Senado dos EUA.