Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Abandonando o apego ao dinheiro

15 de Abril de 2019 |   Por um praticante do Falun Dafa da China Continental

(Minghui.org) Antes de começar a praticar o Falun Dafa em 1997, eu tinha um forte apego ao dinheiro. Depois de praticar o Dafa, entendi o princípio “sem perda não há ganho” ensinado pelo Mestre Li (o fundador da prática) e comecei a abandonar muitos apegos, inclusive ao do dinheiro.

Há alguns anos, aluguei meu apartamento para uma jovem. Quando percebi que havia me esquecido de devolver o depósito de 50 yuanes a ela, deduzi-o de sua taxa de serviços.

Uma vez, fui cobrar o aluguel, mas ela pediu que eu lhe desse mais alguns dias, já que ela não conseguia encontrar o cartão da folha de pagamento. Eu fui vários dias depois, e ela me pediu para ir ao caixa eletrônico com ela. No entanto, o caixa eletrônico não estava funcionando. Ela me disse: "Não é que eu não queira lhe dar o dinheiro, mas ainda tenho uma tarefa a cumprir". Ela pegou sua bicicleta e saiu.

Se eu não praticasse o Dafa, teria ficado chateado e discutido com ela. Como praticante, sabia que nada era um acidente. Essa foi uma oportunidade para eu eliminar meu apego à ganância. Eu também deveria ser mais compreensivo, pois as pessoas podem ter dificuldades em ganhar dinheiro suficiente.

A jovem acabou por me dar o dinheiro do aluguel. Contei sobre o Falun Dafa e convenci-a a renunciar ao Partido Comunista Chinês e às suas organizações juvenis. Ela não falou muito, mas eu senti que ela ainda tinha algum mal-entendido em relação ao Dafa.

Outra vez, ela me disse que não tinha dinheiro suficiente para alugar e queria me pagar a cada seis meses. Eu entendi que ela tinha uma vida difícil e concordei com isso. No entanto, depois de meio ano, ainda tive problemas em receber o aluguel dela. Ela alegou que eu estava cobrando muito para alugar, não importa o quanto eu explicasse os cálculos para ela. Eu finalmente perguntei: "Quanto você deve pagar com base no seu cálculo?" Ela não soube me dizer e me deu o dinheiro com raiva.

A jovem mudou-se no ano passado. Enquanto limpava o apartamento, encontrei uma pulseira de ouro. Liguei para ela para perguntar se ela havia deixado alguma coisa para trás. Ela disse que perdeu uma pulseira de ouro. Eu disse: “Eu encontrei uma quando estava limpando o apartamento. Venha para ver se é sua”.

Ela ficou exultante e aliviada quando viu a pulseira e continuou me agradecendo. “É tão raro ter uma pessoa tão gentil quanto você hoje em dia! Eu estive tão preocupada e pensei que nunca iria encontrá-la”.

Eu disse a ela que era porque o Falun Dafa me ensinou a seguir a Verdade-Compaixão-Tolerância e a não ser ganancioso ou tirar vantagem dos outros. Eu expliquei que a prática não é como o Partido Comunista Chinês diz que é. Ela ouviu atentamente e acenou com a cabeça para mostrar que entendia. Eu pude entender que ela não tinha mais nenhum mal-entendido sobre o Dafa. Ela agora me cumprimenta em público sempre que me vê.