Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Esclarecendo a verdade sobre o Falun Gong na Suíça

11 de Abril de 2019 |   Por um praticante do Falun Gong na Suíça

(Minghui.org) Em 23 de junho de 2018, em Zurich, Suíça, praticantes do Falun Gong realizaram atividades de coleta de assinaturas e informaram o público sobre a perseguição na China.

Esclarecendo a verdade.

Muitos já haviam ouvido falar do Falun Gong e foram assinar a petição pedindo o fim da perseguição na China, e ficaram consternados por saber do crime que está sendo praticado pelo PCC de extração de órgãos de praticantes vivos para o comércio ilícito de transplantes. As pessoas também levaram formulários de petição em branco para ajudar a conseguir mais assinaturas.

Depois de saber a verdade as pessoas assinaram a petição pedindo o fim da perseguição.

Kurt, disse que leu um artigo no jornal sobre o Falun Gong e disse: "Eu acho que o Falun Gong é um excelente modo de vida e é positivo para a sociedade, não representa nenhuma ameaça ao governo. De fato, eu penso que o governo chinês deveria aceitar o Falun Gong". Ele disse também que a perseguição provavelmente ocorreu por causa do medo irracional do PCC de perder o poder e de se beneficiar da venda dos órgãos de praticantes encarcerados.

Kurt assinou a petição contra a perseguição, acrescentando que ele ajudaria a divulgar as informações. Ele disse: "Eu espero que as Nações Unidas se posicionem e que o mundo preste mais atenção para acabar com a conduta impiedosa do PCC".

Francesco assinou a petição, e comentou: "A extração forçada de órgãos é terrível! A sociedade internacional deve dar um passo à frente para detê-la e o interesse econômico não deve ser a única preocupação da China, é um crime desumano que deve acabar!”.

Francesco tinha ouvido falar do Falun Gong através da mídia. Ele também disse: "O Falun Gong é pacífico. Tem meditação e é ideal para melhorar a saúde e o espírito. Por que eles perseguem o Falun Gong? Esta é uma perseguição contra a humanidade.

As alunas da escola de medicina, Linh e Annie, ficaram horrorizadas com os crimes do extração forçada de órgãos contra os praticantes do Falun Gong.

Linh disse: "a extração de órgãos de praticantes vivos é terrível. Precisa parar!". Annie também decidiu que iria ajudar a divulgar as informações.

Marta e seu esposo assinam a petição.

Marta e seu marido são turistas argentinos e souberam das atrocidades cometidas pelo PCC aos praticantes do Falun Gong quando receberam um panfleto em espanhol com informações sobre o assunto. Eles assinaram a petição pedindo o fim da perseguição. Marta disse que ia contar aos amigos através das redes sociais.