Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Mulher aos 70 anos é enviada para a prisão com pinos de metal ainda implantados na perna

7 de Fevereiro de 2019 |   Por um correspondente do Minghui da província de Heilingjiang, China

(Minghui.org) Duas mulheres praticantes na província de Heilongjiang foram recentemente sentenciadas à prisão por distribuírem materiais relacionados ao Falun Gong, uma prática espiritual baseada nos princípios da Verdade-Compaixão-Tolerância que está sendo perseguida desde 1999.

A sra. Yu Guirong, que está com 70 anos, foi condenada a três anos, enquanto a sra. Wang Hongxia, de 47 anos, recebeu uma sentença de seis anos. Ambas já foram enviadas para a Prisão Feminina de Harbin.

Essas duas praticantes, ambas do condado de Nenjiang, foram seguidas pela polícia em 17 de abril e presas no dia seguinte. Elas ficaram detidas pela primeira vez no Segundo Centro de Detenção Feminina em Qiqihar. Após a sra. Yu cair e quebrar a perna em maio, a sua filha pagou dez mil yuanes como fiança para que ela recebesse tratamento médico em um hospital, seguida de recuperação em casa. Depois que sua sentença foi anunciada, a sra. Yu foi enviada para a prisão com pinos de metal ainda implantados em sua perna.

Esta não é a primeira vez que essas duas praticantes são alvos de sua crença. Depois que entregaram os materiais do Falun Gong em 23 de junho de 2009, a polícia as prendeu no final do dia e saqueou suas casas. Após ficarem detidas por mais de cinco meses, ambas foram condenadas à prisão sem julgamento. A sentença da sra. Wang foi de seis anos e a da sra. Yu foi de três anos e meio.

Vários membros da família da sra. Wang também praticam o Falun Gong. O seu irmão mais velho, o sr. Wang Hongbin e o irmão mais novo, o sr. Wang Hongfeng, tornaram-se mais saudáveis e possuiam uma melhor ética no trabalho depois de aplicarem os princípios da Verdade-Compaixão-Tolerância em suas vidas diárias. A família era bem respeitada na comunidade antes da perseguição ao Falun Gong em 1999.

Nos últimos 19 anos, no entanto, esses praticantes sofreram tremendamente por sua crença. O irmão mais velho foi detido em um campo de trabalho três vezes desde 2000, além de passar 13 anos na prisão. A sua esposa, a sra. Liu Junlu, foi presa em 2001 com uma pena de prisão de 12 anos. Um de seus braços foi quebrado devido a tortura na Prisão Feminina de Liaoning. O irmão mais jovem também foi preso em 2001 e condenado a nove anos de prisão.

Artigo relacionado em inglês:

A Family's Suffering in Nenjiang County, Heilongjiang Province (Photos)