Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Virginia, EUA: Público fica chocado com as atrocidades retratadas no documentário "Human Harvest"

8 de Dezembro de 2019 |   Por praticantes de Falun Dafa na Virgínia

(Minghui.org) O documentário Human Harvest foi exibido em universidades e bibliotecas de Virginia Beach, Richmond, Williamsburg, Henrico e Charlottesville, todas situadas na Virgínia, de 17 a 21 de outubro de 2019. Uma sessão de perguntas e respostas seguiu-se a cada exibição.

O advogado canadense de direitos humanos, David Matas, e a representante da organização Doctors Against Forced Organ Harvesting (DAFOH), Dra. Jessica D. Russo, estiveram presentes para responderem às perguntas do público após a sessão.

O filme apresenta as investigações independentes realizadas por David Matas e pelo ex-secretário de Estado do Canadá (Ásia Pacífico), David Kilgour, sobre o comércio de órgãos na China, onde órgãos são retirados sem consentimento de prisioneiros de consciência, bem como documenta os crimes do regime comunista contra a humanidade.

O advogado de direitos humanos David Matas (segundo à direita) com outros organizadores do evento.

A primeira exibição do documentário realizada na Virginia Wesleyan University atraiu muitos professores e alunos, bem como moradores locais. Martha, uma estudante do Iran, disse: "Chorei muitas vezes enquanto assistia ao filme. Os praticantes do Falun Dafa são as pessoas mais bondosas que já conheci na minha vida. Como o governo chinês pode tratar essas pessoas tão cruelmente?”

A primeira exibição de Human Harvest foi realizada na Universidade de Virginia Wesleyan.

Os palestrantes receberam cartas de agradecimento dos estudantes após a primeira exibição. Após o filme, de acordo com Craig Wansink, diretor do Centro para o Estudo da Liberdade Religiosa da Universidade da Virginia Wesleyan, os estudantes discutiram a questão da extração de órgãos e contaram a outras pessoas sobre isso. A universidade planeja criar oportunidades para que os estudantes ajudem a parar o que o regime comunista está fazendo.

A exibição final foi realizada na Faculdade de Direito da Universidade da Virgínia, durante a Semana dos Direitos Humanos. Nelson Camilo Sánchez León, diretor da Clínica Internacional de Direitos Humanos, comentou que, após o filme, ele e os seus alunos ganharam uma compreensão mais profunda da extração forçada de órgãos, a qual exige a atenção das pessoas. Ele achou que foi muito educativo.

Uma discussão realizada na tarde de 21 de outubro informou muitos estudantes e professores sobre as atrocidades ocorridas na China. Muitos professores da Faculdade de Medicina assistiram ao filme na escola de medicina. Alguns deles eram especialistas em transplantes de órgãos.

A última exibição de Human Harvest foi realizada na Universidade da Virgínia.

Vários cidadãos chineses assistiram às exibições do documentário. Depois de assistir ao filme, um desses jovens estudantes recolheu informações sobre o Falun Dafa e expressou interesse em conhecer mais sobre a prática espiritual.

David Matas acha que os governos precisam aprovar leis para impedir as pessoas de irem à China para transplantes de órgãos, bem como punir aqueles que violaram tais leis. O Sr. Matas disse que Israel tinha aprovado tal lei, mas que os EUA ainda não o fizeram. Disse que não ficou surpreso por estarem acontecendo coisas tão terríveis na China, porque o Partido Comunista Chinês é verdadeiramente um culto.

A psicóloga Dra. Jessica D. Russo disse que os médicos deveriam ser alertados sobre a extração forçada de órgãos. Ela acha que, à medida que mais pessoas descobrirem sobre este negócio atroz, haverá menos comércio ilegal de órgãos.