Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Legisladores e mídia eslovaca mostram preocupação com a extração forçada de órgãos na China

7 de Janeiro de 2018 |   Por um praticante da Europa

(Minghui.org) Trinta e nove membros do Conselho Nacional da Eslováquia enviaram uma carta aberta a Pequim, em 7 de dezembro de 2017, expressando sua preocupação com os assassinatos devido à extração de órgãos de praticantes do Falun Gong na China.

A carta disse aos líderes chineses que se a China quiser o respeito da comunidade internacional, a nação deve respeitar as vidas humanas. Os legisladores também advertiram o presidente chinês a parar a perseguição contra os praticantes do Falun Gong e levar os perpetradores à justiça, incluindo o ex-líder do Partido Comunista Chinês (PCC), Jiang Zemin, que iniciou e dirigiu a perseguição pessoalmente.

No mesmo dia, o documentário "Harvested Alive: Ten Years of Investigations" foi exibido no parlamento. Na audiência havia onze membros do Conselho Nacional da Eslováquia e cinco funcionários.

Os espectadores ficaram chocados com os fatos apresentados no documentário. Eles disseram que mais pessoas deveriam saber sobre isso e se ofereceram para ajudar a divulgar a informação. Nove legisladores assinaram a carta ao presidente chinês. Eles também publicaram as informações em suas páginas de mídia social.

Num encontro anterior com os praticantes do Falun Gong, os membros do Conselho Nacional, Ondrej Dostal e Peter Osusky, condenaram a perseguição ao Falun Gong. Ambos acreditam que a comunidade internacional deve tomar medidas para ajudar a proteger os direitos humanos, já que estas são responsabilidades daqueles que vivem em países livres.

Da esquerda para a direita: o membro do Conselho Nacional, Ondrej Dostal, os praticantes de Falun Gong, Marek Tatarko e Wang Haiyan, e o membro do Conselho Nacional, Peter Osusky, em uma reunião, em 26 de outubro.

A maior estação de TV da Eslováquia, RTVS, entrevistou os organizadores de uma exposição local sobre corpo humano, em 20 de novembro, como parte de seu programa de investigação semanal, o Reporteri, que tem uma audiência de 60 mil telespectadores. O programa de 15 minutos de duração também cobriu os crimes de extração forçada de órgãos, sancionados pelo regime chinês na China, e uma investigação realizada pela Organização Mundial para Investigar a Perseguição ao Falun Gong (WOIFP, em inglês). A cobertura atraiu ampla atenção pública.

Em 2013, o Parlamento Europeu aprovou a Resolução 2013/2981 (RSP) condenando a extração forçada de órgãos na China.

Entre os legisladores que assinaram a carta aberta ao presidente chinês estão:

Primeira fila: P Peter Osusky, Lucia Ďuriš Nicholsonová, Martin Poliačik, Milan Krajnia. Segunda fila: Richard Vašečka, Alan Suchánek, Zuzana Zimenova, Jana Cigánikov. Terceira fila: Jozef Rajtár, Renáta Kaščáková, Viera Dubačová, Marek Krajčí. Quarta fila: Anna Verešová, Branislav Gröhling, Martin Fecko, Miroslav Sopko

Primeira fila: Ondrej Dostál, Ján Budaj, Anna Zemanová, Alojz Baráni. Segunda fila: Eugen Jurzyca, Erika Jurinová, Veronika Remišová, Milan Laurenčí. Terceira fila: Vladimír Sloboda, Zsolt Simon, František Šebej, Karol Gale. Quarta fila: Gábor Grendel, Ján Marosz, Jana Kiššová, Ľubomír Galko

Primeira fila: Adriana Pčolinská, Soňa Gaborčáková, Oto Žarnay, Katarína Macháčkov. Segunda fila: Natália Blahová, Miroslav Beblavý, Simona Petrík