Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Tianjin: praticante do Falun Gong Sr. Yang Yuyong é torturado até a morte no Centro de Detenção

20 de Agosto de 2017 |   Por um correspondente do Minghui em Tianjin, China

(Minghui.org) Em 7 de dezembro de 2016, os praticantes do Falun Gong de Tianjin, Sr. Yang Yuyong e sua esposa, foram presos e posteriormente detidos no Centro de Detenção do Distrito de Wuqing em Tianjin. O Sr. Yang foi torturado até a morte em 11 de julho de 2017.

Os informantes disseram que o Sr. Yang foi brutalmente torturado no centro de detenção. O policial Liu Jiangang deu uma bateu em seu rosto e depois chamaram 13 presos para espancá-lo ao mesmo tempo até ele desmaiar. Eles também abusaram sexualmente dele, beliscando seus órgãos genitais e mordendo seus mamilos.

O praticante do Falun Gong Sr. Yang Yuyong.

Quando os agentes da polícia levaram o Sr. Yang ao hospital às 15h40 do dia 11 de julho, os médicos disseram que seus órgãos já haviam parados.

O Sr. Yang Yuyong na sala de emergência do Hospital de Medicina Chinesa de Wuqing.

A família do Sr. Yang foi avisada de que ele estava em estado crítico pela delegacia de polícia local por volta das 6h da tarde em 11 de julho. Quando chegaram ao Hospital de Medicina Chinesa de Wuqing, eles viram a polícia por todo o lugar.

Eles viram que o Sr. Yang não estava mais respirando e seu corpo estava preto e azul. A equipe médica ainda estava fazendo RCP para tentar ressuscitá-lo.

A filha e o filho do Sr. Yang estavam chorando, e mais de cem amigos e parentes esperavam no corredor fora da sala de emergência.

De acordo com o médico que o examinou, os órgãos do Sr. Yang Yuyong pararam quando ele foi entregue ao hospital às 15h40. Os enfermeiros também disseram que ele já estava morto quando chegou.

Queixas da família ignoradas

Por volta das 23h, a família do Sr. Yang chamou a polícia para apresentar uma queixa. Chegaram vários oficiais locais, mas disseram que não podiam decidir nada e que deveriam se reportar aos seus superiores.

Então, a filha do Sr. Yang chamou o departamento de polícia e a procuradoria e falou com a polícia do distrito de Wuqing e com os inspetores da polícia da cidade de Tianjin, mas eles foram indiferentes ou a amaldiçoaram. Um deles disse: "Ninguém responderá onde quer que você vá - o departamento de polícia, a cidade de Tianjin ou o Escritório de Apelação de Pequim".

Oficiais uniformizados e à paisana estavam em toda parte dentro e fora da sala de emergência. Zhao Guoquan, o superintendente do centro de detenção apareceu e tentou persuadir a família do Sr. Yang a remover seu corpo, mas eles recusaram.

Polícia especial confisca o corpo do Sr. Yang

Por volta das 3h30 do dia 12 de julho, 14 carros de polícia apareceram no hospital, e oficiais especiais em uniformes pretos saíram e mais de 100 policiais encheram os salões do hospital.

Com bastões elétricos em suas mãos, eles se alinharam de cada lado do corredor da sala de emergência até a saída, pegaram o corpo sem vida do Sr. Yang e o colocaram em um quarto no lado leste do hospital. Quem quisesse vê-lo teria que se registrar e ser gravado em vídeo. A polícia ameaçou: "Nenhum praticante do Falun Gong tem permissão para visitar. Se o fizerem, serão presos."

Um repórter internacional chamou Zhao Guoquan, o superintendente do centro de detenção. Zhao afirmou que não trabalhava mais e estava a caminho de Hong Kong. Mas os informantes disseram que Zhao estava no local e exigiu que a família do Sr. Yang removesse o corpo.

Em 12 de junho,14 carros da polícia apareceram no hospital por volta das 3 da manhã. Agentes de polícia especiais em uniformes pretos reencaminharam o corpo do Sr. Yang Yuyong.

Um oficial fez uma gravação.

Zhao Guoquan, superintendente do Centro de Detenção de Wuqing.

Oficiais uniformizados e à paisana podiam ser vistos dentro e fora da sala de emergência do Hospital de Medicina Chinesa de Wuqing.

Os parentes e amigos do Sr. Yang querem justiça

Os parentes e amigos do Sr. Yang estavam muito irritados. Eles disseram: "Um homem tão forte foi torturado até a morte. Chamamos as autoridades para exigir justiça, mas todos se esquivaram de suas responsabilidades ".

A esposa do Sr. Yang, Meng Xianzhen, foi presa com ele e ainda estava presa no centro de detenção. Seus parentes e amigos pediram aos funcionários que liberassem a Sra. Meng Xianzhen para que ela pudesse ver seu marido uma última vez.

Às 17h do dia seguinte, policiais do centro de detenção permitiram que ela visse o corpo pela última vez.

Eles levaram a Sra. Meng de volta ao centro de detenção para falar com ela sobre o Sr. Yang. Sete familiares e amigos foram autorizados a participar da reunião. Cada um mostrou seu ID e foi registrado. Durante as negociações, o irmão mais novo do Sr. Yang pediu justiça a seu irmão e pediu uma investigação sobre a causa da morte do Sr. Yang. Ele se recusou a se comprometer com os funcionários do centro de detenção. Não foram feitos acordos.

Quem matou o Sr. Yang Yuyong? Muitas perguntas não foram respondidas

Nenhum funcionário do centro de detenção explicou à família do Sr. Yang como ele morreu. Sua família observou hematomas no pescoço e na maior parte de seu corpo, sangue em seus ouvidos e olhos, grandes feridas atrás de suas orelhas e traços de palitos de bambu nas unhas dos pés.


Feridas atrás de suas orelhas.

Hematomas em suas pernas.

Ainda há muitas questões sem resposta em torno da morte do Sr. Yang.

Primeiro, embora ele tenha sido levado ao hospital às 15h40, no momento em que sua família o viu antes das 19h, o corpo já apresentava o rigor mortis.

Em segundo lugar, quando o Sr. Yang encontrou seu advogado em 28 de junho, ele disse a seu advogado que 13 internos o espancaram até ele desmaiar. Ele não sabia quanto tempo ficou inconsciente. Portanto, os policiais do centro de detenção não o levariam ao hospital se ele estivesse consciente. Isso significa que ele deve ter ficado em coma por muito tempo antes de ser levado para o hospital.

Em terceiro lugar, policiais manipularam médicos para dizer mentiras. Os médicos disseram que a metade do pulmão do Sr. Yang se deteriorou, o que o levou a ter uma febre de 40 graus. No entanto, eles não relataram sinais óbvios de espancamentos e tortura.

Contexto

Preso, detido e torturado

Na manhã de 7 de dezembro de 2016, Chen Dejun, capitão da Divisão de Segurança Doméstica do Distrito de Wuqing em Tianjin, junto com oficiais da Polícia Huanghuadian e da Equipe 3 de Investigação Criminal, invadiram a casa do Sr. Yang Yuyong e a saquearam. Nenhum pedido de busca ou de prisão foi feito. Eles levaram ele e a esposa para fora e amordaçaram o Sr. Yang com uma toalha. Eles não forneceram uma lista de itens confiscados.

Liu Lijun, um oficial da Estação de Polícia da Cidade Huanghuadian, impediu a família do Sr. Yang de entrar na casa usando spray de pimenta, danificando seus olhos, gargantas e estômagos.

O Sr. Yang e sua esposa, a Sra. Meng Xianzhen, foram levados ao Centro de Detenção de Wuqing. Em protesto, o Sr. Yang entrou em greve de fome. Para forçá-lo a desistir de sua greve de fome, os oficiais do Centro de Detenção de Wuqing o algemaram, encadearam-no com fortes correntes e duas grandes bolas de ferro e prenderam as algemas e os grilhões para que ele tivesse que ficar inclinado. Eles fizeram que ele se sentasse em um banquinho pequeno por um longo período de tempo. Incentivaram outros na cela a torturá-lo.

Ilustração da tortura: preso e algemado

O filho do Sr. Yang ficou em frente ao Departamento de Polícia de Wuqing todos os dias por mais de um mês para tentar garantir a libertação de seus pais. Ele encorajou o capitão Chen a não cometer crimes.

Reclamações apresentadas contra funcionários por má conduta

O advogado do Sr. Yang apresentou queixas contra Wu Chunming e o policial Liu Jiangang pela falta de conduta e enviou os documentos para a Procuradoria de Tianjin e para o Departamento de Polícia de Tianjin.

Quando os funcionários do Centro de Detenção de Wuqing ouviram sobre as queixas, eles o retaliaram. O oficial Liu colocou o Sr. Yang em uma cela não monitorada. Ele bateu no Sr. Yang com um mata moscas de bambu até ele se quebrar. Ele ameaçou o Sr. Yang de que usaria algo mais robusto para bater se o Sr. Yang contasse a alguém sobre a surra.

Quando se conheceram no dia 28 de junho, o Sr. Yang disse a seu advogado sobre ser torturado por Liu, que bateu em seu rosto e os 13 presos que o espancaram até ele desmaiar. Eles também abusaram dele sexualmente.

Tianjin segue de perto as ordens de Jiang para perseguir Falun Gong

Desde 25 de abril de 1999, Tianjin foi uma das áreas-chave para implementar a perseguição ao Falun Gong. A polícia de Tianjin, a procuradoria, os tribunais e a Agência 6-10 seguiram o exemplo, privando os cidadãos do direito constitucional à liberdade de crença e prendendo, detendo, torturando e os condenando.

Em julho de 2014, quando Zhao Fei assumiu o cargo de chefe do Departamento de Polícia de Tianjin, ele afirmou que "os policiais receberiam 10 mil yuanes até mesmo por prender um só praticante do Falun Gong". Isso levou à escalada da perseguição ao Falun Gong no Centro de Detenção e Prisão de Tianjin.

Entre 2 e 4 de março de 2015, seguindo as ordens emitidas por Zhao Fei, cerca de 200 policiais do Departamento de Polícia da Cidade de Tianjin, da Divisão de Segurança Doméstica de Tianjin e várias estações de polícia prenderam várias dezenas de praticantes do Falun Gong e familiares de oito distritos em Tianjin. A Sra. Wang Huizhen, do Novo Distrito de Binhai, foi torturada até a morte durante essa rodada de prisões.

Entre 7 e 8 de dezembro de 2016, Zhao Fei iniciou outra rodada de prisões. Mais de 20 praticantes foram presos, os mais velhos com 85 anos. A maioria dos presos foram condenados à prisão. O Sr. Yang Yuyong foi um deles.

Centro de Detenção do Distrito de Wuqing: + 86-2222165836, + 86-2282171513

Zhao Guoquan, superintendente: + 86-2282179218, + 86-13820398682

Wu Zhenhe, superintendente: + 86-2282179218

Liu Xiangyang, superintendente: + 86-13752196082

Li Yanli e sua irmã Li Yanjun, guardas: + 86-15022160933

Wuqing District Chinese Medicine Hospital: + 86-22-29342090, + 86-22-29338843 ext 6653

Han Dexin, médico da sala de emergência encarregado de tratar o Sr. Yang Yuyong. Uma testemunha viu vários policiais civis lhe sussurrando várias vezes.

Wuqing Division Domestic Security Division: + 86-2282167128, + 86-2282167129, 86-2282167130

Wu Wenshen, capitão: + 86-13502080378 Chen Dejun, vice-capitão: 86-13920489757

Wuqing Detention Center: + 86-2282124253

Wuqing District Police Subbureau, Tianjin Cidade: + 86-2282167110, + 86-2282167111, + 86-2282167103, 86-2282167101, + 86-2282167139 (FAX)

Email: wqgaj@tjwq.gov.cn

Website: www.tjwq.gov.cn

Li Ming, chefe: + 86-2282170001 (Escritório), + 86-2282179998 (Casa), + 86-13821909699 (Celular)