Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Homem em Heilongjiang morre 4 meses depois de ser preso por sua fé

8 de Janeiro de 2017 |   Por um correspondente do Minghui na província de Heilongjiang

(Minghui.org) Um residente da cidade de Wuchang morreu em menos de 4 meses depois que ele foi preso por recusar a renunciar o Falun Gong, uma prática espiritual que está sendo perseguida pelo regime comunista Chinês.

O Sr. Lu Zhifan de 50 anos, foi apreendido junto com outros 9 praticantes de Falun Gong locais em 6 de maio desse ano. O Sr. Lu ficou preso no Centro de Detenção do Departamento de Chaihe Forest e logo viu sua prisão aprovada formalmente.

O advogado do Sr. Lu tentou se encontrar com ele em 11 de julho, mas foi afastado pelo centro de detenção. O departamento de polícia local e o centro de detenção alegaram que o Sr. Lu recusou a desistir de sua crença, e qualquer visita deve ser aprovada pelo ministério provincial da segurança pública.

A mãe do Sr. Lu adoeceu após saber da recente prisão de seu filho. Ela ficou abalada de novo quando o centro de detenção disse a ela que, “alguns prisioneiros condenados à morte espancaram seu filho até a morte em 3 de setembro.”

A causa exata da morte do Sr. Lu continua a ser investigada.

Morte prematura precedida por prisões repetidas

Sr. Lu tem sido preso repetidamente por sua fé desde quando a perseguição começou em 1999. Enquanto servia 3 anos de trabalho forçado, uma vez ele foi forçado a sentar no chão com sua cabeça sendo empurrada para baixo entre suas pernas. Vários guardas então pisotearam suas costas, fraturando seus ossos pélvicos e tendões. Ele desmaiou por causa da dor excruciante e não pode ficar de pé por um mês.

Incapaz de lidar com o estresse, sua esposa se divorciou dele depois que ele foi solto do campo de trabalho.

Sr. Lu entrou com uma ação judicial contra Jiang Zemin em 2015, acusando o ex-ditador chinês de iniciar a perseguição ao Falun Gong que resultou em suas prisões repetidas e família destruída.