Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

A recuperação de um paciente com melanoma

15 de Março de 2016 |  

(Minghui.org) Eu nasci em uma das principais cidades no norte da China. Durante o primeiro ano em que a Universidade da China restabeleceu o seu exame de admissão, eu entrei para o departamento de chinês de uma faculdade de formação para professores. Eu me formei em 1982 e comecei trabalhar na edição e reportagem para um dos jornais da capital da cidade de uma província. Em 1985, aceitei a posição de repórter em um jornal de uma cidade no sul da China.

Meu relacionamento com o Falun Dafa começou no início de maio de 1999. Naquela época, eu fui diagnosticado com melanoma maligno e voltei para a minha cidade natal para receber tratamento médico. Fiquei internado no hospital da faculdade de medicina. O tratamento envolveu amputação do dedão do meu pé direito. Após a cirurgia, um praticante do Falun Dafa me apresentou as fitas de áudio do Mestre Li e o livro Zhuan Falun. Comecei a ouvir palestras do Mestre enquanto estava deitado na cama. Quando eu podia me sentar, eu lia o Zhuan Falun.

Depois que voltei para casa, comecei a frequentar a prática da manhã e o estudo do Fa com os praticantes das proximidades. Dentro de duas semanas eu me livrei da minha bengala e da cadeira de rodas e podia andar sozinho. Logo, com o incentivo de outros praticantes, eu pude fazer o exercício de meditação sentada na posição de lótus completa durante meia hora, e meu caráter também melhorou.

Depois de ter praticado por menos de 3 meses, em 20 de julho de 1999 o regime de Jiang começou a perseguir o Falun Dafa em grande escala. Os meios estatais de comunicação transmitiram todos os tipos de propaganda enganosa. Como um praticante novo que tinha acabado de começar, eu fiquei confuso. Fui oprimido e enganado pela propaganda e, por um tempo, eu desisti de praticar o Falun Dafa. Durante os dois anos e três meses que eu não estava praticando o Falun Dafa, o melanoma maligno devastou meu corpo. Eu novamente fui submetido à quimioterapia e a outras formas de tratamento.

No entanto, em fevereiro de 2000, eu descobri um outro tumor na região da virilha, de onde um tumor já havia sido removido. Voltei para casa e fiz a segunda cirurgia, e os nódulos linfáticos foram removidos. Eu também passei por tratamentos para prevenir que o melanoma se espalhasse. Durante um ano inteiro,Eu tomei injeções importadas do Japão e outras importadas da Alemanha, durando este último tratamento.

Em março de 2001, eu comecei a me sentir enjoado o tempo todo, e a sentir meu corpo muito doente. Depois de um exame físico no hospital, verificou-se que a minha glândula supra-renal, pulmão esquerdo e perna, todos tinham tumores espalhados neles. O maior deles tinha 10 cm2. Então, no final de maio, eu fui para Pequim e Xangai procurar ajuda. Hospitais famosos, como o Hospital de Câncer de Xangai, o Hospital Huashan, o 2º Hospital Médico Universitário Militar, o Hospital 307 de Pequim e Hospital o Hospital de Câncer de Pequim, todos, determinaram que meu câncer em estágio terminal era incurável.

Em meados de junho, eu arrastei meu corpo cansado de volta para casa e fui submetido à quimioterapia e, ao mesmo tempo, tomei algumas ervas do Centro de Pesquisa de Câncer de Medicina Tradicional Chinesa. No entanto, desde agosto meu corpo tinha ficado extremamente fraco e eu precisei terminar a quimioterapia e ir para casa para tomar o remédio chinês tradicional. Em poucos meses, meu peso corporal diminuiu de 80 kg para 50 kg. Pouco a pouco, por causa de vômito constante, eu não conseguia mais tomar as ervas chinesas. Eu tinha que depender da morfina e de outros medicamentos para aliviar a dor, e dependia dos aminoácidos e de alimento líquido para sustentar a minha vida. Eu ficava na cama o dia todo e mal conseguia virar meu corpo.

Em 24 de outubro, o dia antes do meu 44º aniversário, minha vida tinha quase chegado ao fim, e toda a minha família estava profundamente triste. Meu pai, de 80 anos de idade, me abraçou e chorou em voz alta. Eu estava pensando por que isso tinha ocorrido, já que eu era tão jovem? Minha filha tinha menos de um ano de idade, e eu tinha que deixar meu pai idoso, minha esposa, minha filha e meus irmãos, assim como a vida e a carreira da qual eu era tão afeiçoado. Por que as pessoas tinham que vir ao mundo? Por que elas tinham que partir em tamanho sofrimento? Isto levou-me a lembrar do Falun Dafa, que eu havia praticado anteriormente.

Nos materiais que um praticante enviou para mim, eu encontrei alguns artigos escritos por especialistas experientes falando sobre a relação entre as ciências da vida e o carma. Eu fiquei inspirado e pensei: nos últimos dias da minha vida eu devo esclarecer minhas dúvidas e tentar encontrar o verdadeiro significado da vida. Nesse ponto, eu não tinha outra intenção a não ser explorar a verdade da vida.

Durante esses dois anos em que eu fui enganado pela propaganda, eu disse coisas que eu não deveria ter dito e ainda culpei o Dafa e o Mestre Li pelo que ocorreu comigo, mas naquele momento eu não tinha nenhum desejo de obter nada do Dafa. Eu apenas pensei que, se no futuro os fatos provassem que o Dafa realmente era a ciência mais extraordinária, eu não teria a chance de encontrá-lo novamente depois que eu morresse. Portanto, eu queria usar os últimos momentos da minha vida para ler mais uma vez o livro Zhuan Falun do Mestre Li.

Em 25 de outubro, no meu 44º aniversário, eu voltei para o caminho de ouro da prática do Falun Dafa e grandes mudanças começaram a ocorrer quase que imediatamente. Eu decidi que não importava quanto tempo eu ainda tivesse, eu iria usá-lo para cultivar o Falun Dafa. Naquela mesma noite eu comecei a comer novamente. Logo, eu fui capaz de reduzir as injeções de analgésicos de cada 2 horas para cada 5 horas.

Eu sinto que não há palavras humanas que possam manifestar a misericórdia do Mestre. Logo eu fui capaz de interromper as injeções de analgésicos e a necessidade de me sustentar por infusões.

Eu entendo profundamente que todos os dias depois daquele dia foram-me dados pelo Falun Dafa. Eu tive que valorizar minha nova vida, me manter nos mais altos padrões da "Verdade, Compaixão e Tolerância" e ser um verdadeiro praticante. Vendo que eu não precisava mais dos analgésicos e que eu estava comendo regularmente de novo, todo mundo dizia: "O Falun Dafa é ótimo. Isto é inacreditável!” Minha empregada, que cuidava de mim e da minha filha, viu as mudanças e falava sobre o meu caso para todo mundo que ela encontrava. Como resultado dessa incrível transformação, as pessoas ao meu redor também começaram a mudar. Aqueles que haviam acreditado nas mentiras da mídia estatal começaram a questioná-las, e outros que tinham ficado ambivalentes começaram a aceitar materiais informativos que esclareciam a verdade sobre a perseguição ao Falun Gong pelo Jiang Zemin e seus seguidores. Alguns até começaram a praticar o Falun Dafa.

Em 25 de novembro de 2000 completei um mês inteiro desde que comecei a minha nova vida. Eu quero registrar as mudanças que experimentei durante este mês. Eu quero usar a minha vida prolongada para validar o Falun Dafa e dizer a todos que têm sido enganados que eu sou um exemplo vivo de quão incrível e maravilhoso é o Falun Dafa.