Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Cidade de Taoyuan, Taiwan: celebrando o Dia Mundial do Falun Dafa

7 de Maio de 2015 |   Por Huang Yusheng, correspondente do Minghui

(Minghui.org) A cidade de Taoyuan comemorou o Dia Mundial do Falun Dafa no local turístico cênico Cihu em 3 de maio. Os praticantes de Taoyuan das proximidades da cidade de Hsinchu, no norte de Taiwan, se reuniram para fazer os exercícios juntos, na esperança de divulgar a prática para que mais pessoas possam se beneficiar dela.

Praticantes fazem os exercícios juntos na cidade de Taoyuan em 3 de maio para celebrar o Dia Mundial do Falun Dafa

A sra. Xin, organizadora do evento, disse que os praticantes comemoram o 13 de maio todos os anos, porque foi nesse dia, em 1992, que o Falun Dafa foi introduzido pela primeira vez ao público. A data também coincide com o aniversário do sr. Li Hongzhi, fundador do Falun Dafa. "Essa celebração é particularmente importante considerando que milhões de pessoas têm sido perseguidas na China continental por sua crença ao longo dos últimos 16 anos", explicou a sra. Xin.

Turistas e residentes fotografam o evento

Turista chinês: "Fico feliz por ter liberdade aqui"

O sr. Zhang, um visitante da província de Gansu, na China, foi a Taiwan numa excursão de oito dias. Ele tirou muitas fotos no evento, o que deixou uma forte impressão sobre ele: "Fico feliz por ter liberdade aqui. Nós não temos isto na China continental."

Um turista de Kaohsiung, no sul de Taiwan, ficou com os praticantes e disse: "Sei que as pessoas na China continental não podem ver isso. O que vocês estão fazendo é importante."

Uma praticante explica a um turista o que é o Falun Dafa

Vários policiais elogiaram a atividade pacífica. Um deles disse: "Vejo que vocês [praticantes] estão sentados aqui por várias horas, mas todo mundo está muito calmo. Verdade-Compaixão-Tolerância é ótimo!"

Melhoria da mente e do corpo

O Dia Mundial do Falun Dafa é um momento especial para os muitos praticantes que se beneficiaram com a prática.

A sra. Lai, 40, tem praticado o Falun Dafa por 10 anos. "Eu costumava ter uma mentalidade muito competitiva; o Falun Dafa me ensinou a ser atenciosa com os outros", disse ela.

Seus colegas de trabalho notaram como ela mudou para melhor, que ela estava mais disposta a ajudar e não estava mais ligada ao ganho pessoal. Se houvesse um conflito, ela era mais tolerante. "Curiosamente, praticar o Falun Dafa também me deixa mais calma e lúcida." Ela também é agora mais eficiente e produtiva no trabalho.

A sra. Wu, 48, disse que começou a praticar o Falun Dafa porque ela estava sofrendo de uma doença grave. "Meu amigo recomendou o Falun Dafa para mim e me pediu para experimentá-lo." Não só sua doença desapareceu, como agora a sra. Wu já não tem quaisquer aflições ou dores.

Esses praticantes estão felizes em compartilhar suas histórias com o mundo, mas também querem aumentar a conscientização sobre a perseguição brutal que está ocorrendo na China. "Por outro lado, eu me sinto tão mal quando ouço sobre a perseguição brutal na China, especialmente sobre a extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong vivos", disse Wu. "Espero que, algum dia, os praticantes possam voltar a praticar a sua crença [na China], como fazemos aqui."

Transeuntes leem pôsteres para aprender mais sobre o Falun Dafa.