Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Médico: "Essas imagens não podem ser da mesma pessoa"

29 de Janeiro de 2015 |   Por um praticante do Dafa na China

(Minghui.org) Às vezes é preciso muita coragem para falar a verdade. Um exemplo é o famoso romance, A Roupa Nova do Imperador, do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Embora todo mundo soubesse que o imperador estava sem roupas, ninguém se atreveu a dizer isto, com exceção de uma criança, temendo que falar a verdade iria lhes causar problemas.

Mas, no final, aprendemos que todos concordaram com a pessoa que teve a coragem de apontar o óbvio e ela ganhou o respeito deles.

A mesma coisa vale hoje. O que se segue é a história de uma mulher que foi diagnosticada com linfoma em estágio final. Mesmo que o Falun Gong tenha sido difamado pela mídia estatal de notícias da China ao longo dos últimos 15 anos, ela decidiu praticar o Falun Gong por seus benefícios à saúde e seus princípios de Verdade-Compaixão-Tolerância.

E os resultados foram milagrosos.

Tudo começou há três anos numa pequena cidade na província de Heilongjiang, no nordeste da China. Yuying, 46 anos, encontrou um caroço no pescoço dela. Um médico confirmou que era linfoma. Ela foi levada a fazer uma série de tratamentos em Harbin, capital da província. Contudo, o inchaço cresceu e ficou maior. O médico que analisou os resultados dos testes anunciou que era câncer em estágio final e incurável.

Apontando para o MRI, ele disse a Yuying: "Ele já está se espalhando por todo o seu corpo, incluindo seus quatro membros. Não há esperança alguma. Se você sair agora, provavelmente você pode falecer em casa."

Suas palavras causaram grande desespero a Yuying. Ela pensou: "Então, é assim que eu vou morrer?"

Ela logo recebeu um telefonema de sua tia, que mora em outra província. Sua tia tinha uma sugestão: "Talvez você pudesse tentar praticar o Falun Gong. Ele me ajudou e a muitos dos meus amigos. Você não tem nada a perder, certo?"

Yuying lembrava de ter ouvido sobre o Falun Gong antes de sua tia, mas nunca levou a sério, porque a mídia disse coisas ruins sobre a prática por muitos anos.

"Mas e se a minha tia estiver certa?" pensou Yuying. Ela sempre tinha confiado em sua tia. Além disso, toda sua família sabia que a saúde e a personalidade da tia tinha melhorado. Ela pensou: "Por que eu deveria me importar com o que a mídia diz? Há tantas mentiras sobre isso de qualquer maneira."

Yuying se decidiu e disse ao médico: "Vou para casa. Minha tia disse que o Falun Gong pode me ajudar. Irei experimentá-lo e lhe aviso."

Ao ler os livros e ouvir as palestras, Yuying começou a praticar o Falun Gong assim que voltou para casa. Movida pela atitude positiva e sinceridade de sua tia, toda a sua família a encorajou. "Sua tia disse que uma pessoa seria abençoada por apoiar o que é certo. Vamos todos recitar 'Falun Dafa é bom' e 'Verdade-Compaixão-Tolerância é bom' a partir de agora", disse um parente.

A recuperação de Yuying foi bem surpreendentemente. Um fluído ocasionalmente saiu do inchaço no pescoço dela. Este cheirava mal e, às vezes, pequenos caroços saiam. Não foi doloroso e a ferida cicatrizou rapidamente. Ela sabia que não precisava se preocupar com isso.

Vários meses depois, Yuying e sua filha foram ao médico novamente. Ele pediu outra ressonância magnética e comparou-a lado a lado com a antiga.

"Estas imagens não podem ser da mesma pessoa", concluiu o médico. "Além disso, a pessoa na primeira imagem já teria certamente falecido."

"O que você está falando?" exclamou a filha de Yuying. "Esta é a minha mãe. Por que eu traria outra pessoa aqui?!"

"Diga-me, o que você fez depois que você voltou para casa?", perguntou o médico, ansioso.

"Eu estive praticando o Falun Gong nestes poucos meses. E toda a minha família se juntou a mim dizendo: 'Falun Dafa é bom' e 'Verdade-Compaixão-Tolerância é bom'."

"Oh, entendo." O médico ainda não havia se convencido. "Quer dizer que você não tomou nenhum medicamento?"

"Não, não mesmo. Os medicamentos não funcionaram para mim, então parei de tomá-los", respondeu Yuying.

A saúde de Yuying continuou a melhorar e ela não voltou mais para o hospital. Ela agora é capaz de realizar seu trabalho manual.

"Minha mãe é uma nova pessoa agora. Não só ela é saudável, mas seu mau humor se foi!", diz alegremente a filha de Yuying às pessoas.