Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

[Fahui do Minghui] Grato por cultivar e trabalhar no Minghui

22 de Fevereiro de 2021 |   Por um praticante ocidental

(Minghui.org) Sempre penso que escrever um artigo para compartilhar experiências é um verdadeiro desafio para mim, porque sinto que não tenho muito a compartilhar no que diz respeito às percepções ou grandes tribulações que superei. Minha prática de cultivo é tranquila e sem intercorrências, um desdobramento e aprofundamento diário e lento da minha fé e do meu compromisso com o Dafa, a Grande Lei do Universo.

Comecei a praticar o Falun Dafa quase casualmente e, no meu caso, definitivamente não iniciei o cultivo da melhor forma! Enquanto outros compreenderam imediatamente a essência da prática do cultivo do Dafa, eu fiquei à margem por cerca de um ano. Eu entendi o que é cultivar, mas não me comprometi a praticar verdadeiramente.

Muito disso foi por causa da minha formação cristã muito forte. Embora eu tenha sido um cristão muito devoto durante a maior parte da minha infância, adolescência, juventude e fase adulta, quando participei do seminário de nove dias do Falun Gong, eu senti que, em minha vida espiritual,  estava quase dormindo ao volante. Eu acreditava nos ensinamentos de Jesus e em ser uma boa pessoa, mas não estava crescendo e me desenvolvendo espiritualmente. Assistir ao seminário de nove dias me despertou para trabalhar em meu desenvolvimento espiritual. Mesmo assim, quando confrontado com a perspectiva de seguir outro caminho de cultivo, tive medo de mudar algo tão profundamente familiar para mim, tão enraizado em meus ossos. Esta foi uma grande tribulação para mim.

O Mestre disse,

“Não era fácil para qualquer discípulo do Dafa obter o Fa inicialmente. Isso não quer dizer que alguém estava bloqueando a porta, observando e impedindo você de entrar. Frequentemente se manifesta como testes de xinxing que examinam como sua mente reage, que vê como sua mente reage e se comporta na questão de obter o Fa.” (“Ensinando o Fa na Conferência do Meio-Oestenos EUA,” 1999)

Foi um processo lento para eu entender o quão importante é realmente assumir a responsabilidade por nosso cultivo, que está tão claramente exposto nos ensinamentos do Mestre. O Mestre nos ensina como cultivar verdadeiramente, dentro da Grande Lei do Universo, e é isso que eu quero fazer.

Mestre disse,

“Dizemos que o Dafa não tem limites, tudo depende de como você cultiva esse seu coração. O Mestre o conduz para que você entre pela porta, no entanto, o cultivo depende de você; tudo depende de seu cultivo. Ser capaz de cultivar depende inteiramente da sua capacidade de suportar, sacrificar-se e sofrer. Se você puder manter seu coração firme, então, nenhum tipo de dificuldade poderá detê-lo.” (Quarta aula, Zhuan Falun)

Todos os dias, depende de mim cultivar, estudar o Fa, o esforço para me assimilar a Verdade, Compaixão e Tolerância, e olhar para dentro em todas as circunstâncias.

O Mestre também nos lembra que nossas razões para cultivar devem ser puras, e eu preciso me medir periodicamente com esta passagem do Fa: “O Dafa não pode ser usado”, em Essenciais para Avanço Adicional. Ler isso costumava me deixar desconfortável, mas agora sou realmente grato pela compaixão do Mestre.

Grato pelo Minghui e pela oportunidade de fazer parte da equipe do Minghui

Como moro em uma área com poucos praticantes nas proximidades, não interajo com muitos praticantes, nem tenho muitas oportunidades de me envolver em muitos projetos do Dafa.

Portanto, fiquei muito feliz quando me pediram para ajudar a revisar artigos para o Minghui um ou dois anos depois de começar a praticar o Dafa. Isso me deu a oportunidade de fazer algo pelo Dafa, usando minhas habilidades em um cronograma bastante flexível. Desde o início, o trabalho do site consumiu muito tempo e energia, e tem sido um desafio fazer bem nele e em meu trabalho diário. Meu compromisso com este projeto definiu minha vida nos últimos anos.

Mestre disse:

“Seja qual for o caso, simplesmente é extraordinário que o Minghui tenha atravessado toda essa fase até hoje. Em termos do papel que ele desempenha, ele tem exposto poderosamente a perseguição da maldade, especialmente nos últimos anos. Desde o tempo em que começou a perseguição, trouxe em tempo e forma uma imagem verdadeira do estado de cultivo dos discípulos do Dafa, e serve como ponto de contato entre os estudantes. Estudantes de todos os lados – seja na China continental, fora da China ou onde quer que seja – podem compartilhar experiências por meio do site Minghui. Ao fornecer aos discípulos do Dafa um canal como este em seus cultivos, cada um pode conhecer rapidamente a situação geral do cultivo dos discípulos do Dafa, e o site também serve como uma forma de comunicação indireta. Isto é excelente." ("Ensino do Fa proferido no Fahui que marca o décimo aniversário da fundação do website Minghui")

É difícil expressar o quão profundamente eu aprecio fazer parte desta equipe, com a função de trabalhar com artigos de praticantes na China e outras partes do mundo, tornando-os mais acessíveis aos leitores ocidentais. Estou muito emocionado com esta oportunidade e é a minha maior honra. Sempre, e especialmente quando estou sobrecarregado em meu cultivo, sinto que fui colocado neste trabalho porque preciso do trabalho de “polimento”, ler artigo após artigo sobre cultivo!

Trabalhar no site é como posso servir ao Dafa, colegas praticantes e não praticantes. A responsabilidade é enorme, pois acredito que nossa atitude ao trabalharmos em artigos terá impacto na forma como o artigo é percebido e entendido pelo leitor, principalmente os não praticantes. Tento abordar cada artigo com reverência, tendo em mente, cada vez que edito um artigo, que esta pode ser a primeira impressão do leitor sobre o Dafa e dos praticantes.

Ao longo dos anos de trabalho no Minghui, fui temperado e capaz de remover alguns de meus apegos, não ficando mais interferido e liberando explosões indignadas de e-mails como costumava fazer ocasionalmente sobre diferenças ou entendimentos menores ou maiores entre os membros da minha equipe. Agora, não fico mais irritado e também me certifico de não estar interiormente irritado, se estiver, é hora de realmente olhar para dentro.

Sou muito grato por meus companheiros de equipe, por seu compromisso, constância e maturidade no cultivo. Também sou profundamente grato a cada pessoa que trabalha no projeto Minghui chinês, por seu trabalho incrivelmente árduo e sacrifício. Isso inclui os coordenadores, todo praticante que escreve artigos, os tradutores e revisores, editores, pessoal de TI, todo e qualquer indivíduo que torna este trabalho possível, pois fornecemos ideias e compartilhamentos de outros praticantes e documentamos a perseguição. Todas as atividades realizadas pelos praticantes ao redor do mundo para esclarecer a verdade e compartilhar o Dafa são uma grande alegria para ajudar a apresentar no site. Estou admirado com meus colegas praticantes em todos os lugares, que esclarecem a verdade em tantas situações diferentes.

Muitos praticantes de nossa equipe passaram por profundas tribulações e o máximo de perdas. Estou sofrendo com essas tribulações e perdas que nossa equipe passou, mas minha fé nunca desiste por causa disso.

Ainda há muito trabalho a fazer

Meu temperamento e minhas ações são geralmente lentos e estáveis, o que tem seus benefícios, mas tem o potencial para a complacência. Como cultivador, tento trabalhar constantemente os meus pensamentos íntimos, para ter certeza de que estão alinhados com a Verdade, a Compaixão e a Tolerância. Eu sei como isso é importante em termos de trabalho do Dafa e minha atitude para com os outros praticantes, e também com relação às questões cotidianas, trabalho e família. Em todas as situações, às vezes mais tarde do que gostaria de admitir, lembro-me de sempre perguntar: “Por que estou vendo isso? Por que essa pessoa está se comportando dessa maneira?” Embora eu seja muito tranquilo e não seja exigente com amigos, estranhos e até mesmo com motoristas ruins  na estrada, posso ficar muito chateado quando certos membros da família agem ou não de determinada maneira. Estou tentando examinar essas questões e me livrar dos apegos ao sentimentalismo e, em alguns casos, da inveja, que leva a esses ressentimentos. Esta é a única maneira pela qual posso realmente alcançar a Tolerância de um cultivador.

Eu frequentemente me lembro do Fa do Mestre:

“Ren é a chave para melhorar o xinxing. Suportar com ódio, queixas ou lágrimas é o Ren de uma
pessoa comum que está apegada às suas preocupações. Aguentar completamente,sem nenhum
ódio e queixa, é o Ren de um cultivador.” (“O que é Ren?,”em Essenciais para Avanço Adicional)

Existem outras áreas em que preciso avançar e melhorar. Uma é fazer os exercícios regularmente. É relativamente fácil para mim fazer coisas para os outros, mas tenho dificuldade em fazer coisas que sinto que não tenho absolutamente que fazer, coisas que não considero como ajudando os outros ... como os exercícios. Sei em meu coração que isso não é correto e, embora seja verdade que estou ocupado todos os dias, sei que ainda tenho um apego à preguiça e ao conforto. Estou determinado a romper esse obstáculo, me livrar desses apegos e fazer todas as coisas que um praticante deve fazer.

Também preciso superar minha hesitação para esclarecer a verdade pessoalmente. Embora eu valorize e respeite todas as pessoas, sou basicamente muito introvertido. Também tenho noções sobre pessoas de outras origens espirituais que não entendem o Falun Dafa. Olhando para dentro, porém, vejo um apego ao conforto e à preservação da imagem. Esses são apegos preocupantes que tenho que descartar completamente. Mais recentemente, tive a oportunidade de trabalhar com outros praticantes conversando com autoridades eleitas sobre o Falun Dafa e a perseguição na China e essas experiências estão me ajudando a romper esses bloqueios.

Sou muito grato por meus colegas praticantes em todos os lugares, que constantemente me mostram o que é o verdadeiro cultivo. Enquanto avanço lentamente em minha jornada de cultivo, não consigo expressar em palavras minha reverência e gratidão ao Mestre e ao Dafa. Sei que preciso acelerar e estou determinado a fazê-lo.

Obrigado e heshi.

(Apresentado no Fahui do 20º aniversário do Minghui - selecionado e editado)