(Minghui.org) O povo chinês valorizou durante muito tempo as virtudes da compaixão e do perdão, histórias passadas mostram.

Perdoando os que podem ser perdoados

Durante o Período de Primavera e Outono (1770-476 AC), o rei de Liang não pode decidir como lidar com um caso. Ele e seus funcionários se dividiram entre castigar os acusados ou liberá-los.

O rei chamou Fan Li, um homem famoso por sua sabedoria e por seus conselhos.

“Eu sou uma pessoa normal”, disse Fan. Não sei como julgar um caso.

“Mas tenho duas peças de jade em casa, ambas são brancas, da mesma cor, do mesmo peso e da mesma altura. No entanto, uma vale 1000 peças de ouro e a outra vale apenas 500 peças de ouro”.

“Por quê?” Perguntou o rei.

“Porque uma era maior, duas vezes a largura da outra”.

O rei compreendeu a mensagem de Fan, e libertou os acusados.

A partir de então, o Rei de Liang perdoava as pessoas sempre que fora razoável e compensador aos seus súditos quando mereciam. Como resultado, seus súditos ficaram muito felizes.

Queimando as cartas dos desertores

Cao Cao lutou contra Yuan Shao em uma guerra durante a última dinastia Han.

Yuan Shao tinha muito mais tropas, mas Cao Cao conseguiu o derrotar.

Os soldados de Cao encontraram cartas dos oficiais e assessores de Cao que diziam que tinham intenções de desertar da luta contra Yuan.

Cao Cao ordenou aos soldados queimar as cartas sem as abrir.

“Porque não revisa as cartas e mata os defensores?” perguntaram.

“Durante a guerra, Yuan Shao era formidável tanto que inclusive eu não sabia se podia ganhar. Como espera que alguém racional seja completamente leal a mim?

Todos se comoveram. Eventualmente, várias cidades sob o controle de Yuan Shao se renderam a Cao Cao.

Faça o bem quando o tratam mal.

Song Jiu era um magistrado do condado do reino de Liang durante o período de primavera e outono. Seu condado estava próximo ao reino de Chu.

Ambos reinos tinham soldados na fronteira. Os soldados de ambos os condados plantaram melões. No entanto, todos os dias, os soldados de Chu não regavam os melões logo não cresciam.

O governante do condado de Chu ordenou a seus soldados que cultivassem seus melões, tão bem como fizeram os soldados de Liang.

Em resposta a esta ordem os soldados de Chu foram ao campo militar dos Liang e destruíram seus melões.

Os soldados de Liang se deram conta do que aconteceu, e perguntaram a Son Jiu se poderiam ir ao campo dos Chu se vingarem.

“Essa não é a solução”, disse Song. “Construir ódio só gera sofrimentos. Não podem fazer coisas más só porque outros fizeram coisas mas”.

E continuou dizendo: “Eu darei uma solução. De agora em diante, cada noite reguem os melões do acampamento dos Chu. Mas não digam nada”.

Os soldados de Liang seguiram suas instruções e logo os soldados de Chu viram que seus melões cresceram melhor. Eventualmente se deram conta que era porque os soldados de Liang regavam seus melões a noite.

O magistrado do condado dos Chu reportou o incidente ao Rei, esse se sentiu muito envergonhado.

Ele enviou a Song Jiu uma pilha de presentes se desculpando e firmou um tratado de amizade com o Rei de Liang.

Lao Zi disse: “Faça o bem quando te tratarem mal”. Os chineses dizem: “Mude uma derrota em vitória e obtenha benefícios nos infortúnios”.

Esse é um pouco da sabedoria que se aplica até os dias de hoje.