Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Desfile e manifestação do Falun Dafa em Colônia, Alemanha

15 de Agosto de 2017 |  

(Minghui.org) Os praticantes do Falun Gong de vários países europeus realizaram um desfile e uma manifestação em Colônia, na Alemanha, informando ao público local e aos turistas sobre esta antiga prática chinesa de auto-aperfeiçoamento e expondo a perseguição na China.

A Banda Tian Guo do Falun Gong toca em frente à Catedral de Colônia antes do desfile.

O desfile começa na Catedral de Colônia.

A grande marcha

Demonstrando os exercícios em frente à catedral.

Homenageando aqueles que foram torturados até a morte durante a perseguição.

Na última década, os praticantes do Falun Gong tem realizado eventos regularmente em frente a Catedral de Colônia, famoso destino turístico. Muitos turistas, especialmente os da China, falaram com eles e mudaram sua opinião sobre o Falun Gong.

Alguns praticantes falaram na manifestação depois da marcha.

Liu Wei, membro da Banda Tian Guo, falou sobre ser torturada na China.

Antes de Liu Wei se mudar para a Alemanha há dez anos, ela ficou presa no campo de trabalho feminino em Pequim por 16 meses. Ela foi forçada a trabalhar duramente por 16 horas diárias e foi cruelmente espancada.

Edgar Schmitz ficou triste com as experiências dos praticantes.

Edgar Schmitz, um funcionário do governo alemão, ouviu os discursos. Ele ficou profundamente preocupado com as violações dos direitos humanos ocorridas na China.

"Vivemos em um país livre, onde nossos direitos são protegidos. Como um homem que cresceu na Alemanha, a perseguição do Partido Comunista é realmente chocante ", disse ele.

"É realmente significativo que mais e mais chineses tenham a coragem de falar. Este evento atraiu a atenção dos chineses.A perseguição está relacionada a todos ", ele acrescentou. "Eu sinto que eu preciso fazer algo também. Devo contar aos meus filhos de 20 anos sobre isso."

Barbara Rundna-Kaminska chorou pelos praticantes.

Barbara Rundna-Kaminska, uma professora de língua alemã, nunca tinha ouvido falar da perseguição. Ela ficou chocada com os discursos. Com lágrimas em seus olhos, ela e seu marido assinaram a petição condenando a extração de órgãos sancionada pelo governo chinês, uma das piores formas de perseguição na China.

Turistas chineses que leem os banners dos praticantes.

Grupos de turistas chineses passaram pelos eventos. Muitos deles tiraram fotos das coisas que não podiam ver na China. Vários jovens estudantes chineses ficaram interessados em aprender esta prática de cultivo e pegaram os encartes e folhetos do Falun Gong.