Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

História comovente sobre a detenção do filho de empregador incentiva vizinha a renunciar ao PCC

14 de Junho de 2017 |   Escrito por uma praticante do Falun Dafa na China

(Minghui.org) Eu tenho uma vizinha com quem conversei sobre o Falun Dafa há algum tempo. Ela não estava interessada em saber sobre isso na época e não queria sair do Partido Comunista Chinês (PCC).

Algum tempo depois, quando a encontrei no ônibus, ela foi excepcionalmente amigável. Ela me pediu para sentar ao lado dela para que pudéssemos conversar. "Eu acredito que o Falun Dafa é bom e os praticantes do Falun Dafa são pessoas gentis", ela disse. "Você pode me ajudar a sair do PCC?"

Fiquei curiosa e perguntei: "Claro, mas o que a fez mudar de ideia?"

Descobri que ela trabalhava como babá para um chefe de gabinete. A família tinha uma atitude negativa em relação ao Falun Dafa, pois acreditavam nas mentiras e na propaganda do Partido Comunista Chinês sobre a prática. Isso tinha uma grande influência sobre ela.

A única motivação da família na vida era ganhar dinheiro, mas seu filho foi preso em um centro de detenção por tráfico de drogas. Ele foi maltratado e espancado pelos presos. Ele saiu de uma vida de privilégio e conforto para ser aterrorizado na prisão.

O filho contou à sua família que, no centro de detenção, nunca recebeu um cobertor e ninguém parecia se importar. Quando vários praticantes do Falun Dafa foram trazidos para o centro de detenção, um deles lhe deu um cobertor, abriu espaço para ele dormir e o tratou com bondade. Os praticantes falaram sobre o Falun Dafa e como ser uma boa pessoa, o que o convenceu a abandonar o PCC. Os praticantes cuidaram dele, certificando-se de que ele tinha comida, e fizeram os piores trabalhos, de modo que o rapaz não precisou fazê-los.

Ele logo foi liberado do centro de detenção sem um motivo aparente. Ele pensou que seu pai havia arranjado sua libertação, mas seu pai lhe disse que ninguém aceitou seus subornos. Os seus pais tinham perdido a esperança e sua mãe chorava todos os dias.

O filho percebeu que ele havia sido libertado porque teve uma boa opinião sobre o Falun Dafa e tinha renunciado ao PCC.

O filho contou à sua família que a maioria dos presos no centro de detenção era grosseira e desagradável. Em contraste, os praticantes do Falun Dafa tinham bom humor. Eles colocavam em primeiro lugar as necessidades dos outros presos e, gradualmente, o humor dos presos melhorou, e eles já não reclamavam.

Os praticantes o ensinaram a recitar: "Falun Dafa é bom, Verdade-Compaixão-Tolerância é bom." Ele percebeu que ele havia sido enganado pela propaganda do PCC sobre o Falun Dafa, mas agora sabia que o Falun Dafa era uma prática boa. Ele disse que contaria sua história para quem dissesse o contrário e queria ser uma boa pessoa.

A minha vizinha disse que ficou muito emocionada depois de ouvir a história. Ela disse: "Agora, os membros da família do chefe de gabinete acreditam que o Falun Dafa é bom, e eu também. Agora eu quero sair do PCC para que eu possa ter um bom futuro ".

Eu prometi a ela que eu a ajudaria a sair e lhe pedi para contar essa história para sua família e amigos para que eles também pudessem ter bons futuros. Ela prometeu que sim.

Estou feliz pela minha vizinha e pela família do chefe do gabinete. Agora, muito mais pessoas terão um bom futuro.