(Minghui.org) No domingo, cerca de 10 mil praticantes de 58 países participaram do Fahui de Nova York 2017 no Barclays Center no Brooklyn, Nova York. Por volta das duas horas da tarde, o Sr. Li Hongzhi, fundador do Falun Dafa, entrou no palco para proferir uma palestra e responder a perguntas por aproximadamente duas horas.

O Sr. Li Hongzhi palestra no Fahui de Nova York em 14 de maio de 2017.

Cerca de 10 mil praticantes participaram do Fahui de Nova York em 2017.

A conferência é um evento anual de Nova York. Treze praticantes também subiram ao palco para compartilhar suas experiências sobre aplicar os princípios de Verdade-Compaixão-Tolerância em suas vidas diárias. Eles também abordaram sobre como ajudar mais pessoas a se informarem sobre a prática e a perseguição que enfrentam na China.

O palco foi decorado com flores para comemorar o 25º aniversário da introdução pública do Falun Dafa, bem como o 66º aniversário do Mestre Li. O Mestre Li foi recebido com retumbantes ovações de pé, tanto em sua chegada quanto após o término de sua palestra.

Praticantes compartilham experiências durante o Fahui no Barclays Center no Brooklyn, NY

Esclarecendo a verdade

Por 13 anos e em todas as semanas, a praticante Helena tem visitado os escritórios dos senadores do Estado de Nova York e dos representantes em Albany. Ela distribui o jornal Epoch Times e conversa sobre o Falun Dafa com os parlamentares eleitos e suas equipes.

Certa vez, um dos membros da equipe de um representante do estado gravou um artigo do Epoch Times para o presidente, dizendo: "Isso garantirá que o representante o lerá". Mais tarde, este representante se tornou o primeiro a patrocinar as proclamações do Dia do Falun Dafa no ano passado e neste ano.

A Sra. Xie de Taiwan ajudou a traduzir os Órgãos Estaduais: Transplante Abusivo na China em japonês e o entregou aos funcionários do governo, bem como a executivos de empresas. Além disso, ela gastou muito tempo e energia divulgando o Shen Yun para os membros da audiência em potencial. Ela obteve um grande sucesso, incluindo conseguir uma grande estação de televisão para produzir e transmitir um comercial do Shen Yun. O proprietário da estação a convidou para apresentar o Shen Yun nas reuniões da empresa. "Eu não tenho habilidades especiais ou conhecimento", relembra a Sra. Xie. "O estudo constante do Fa e os exercícios certamente me ajudaram", ela disse.

Yin Huxiu, uma jovem coreana, trabalha na NTDTV há 9 anos. Ela tem trabalhado não só como um editora, mas também como apresentadora de programas populares. Ela falou sobre compreender a importância de ouvir o Mestre.Apesar dos vários desafios e dificuldades, ela e sua equipe produziram muitos vídeos de alta qualidade. "Como uma empresa de mídia de notícias, a nossa principal responsabilidade é ajudar as pessoas a se informarem sobre o que realmente está acontecendo."

Jovens praticantes

Wu Ailian, da Califórnia, começou a praticar aos cinco anos seguindo o exemplo de seus pais. Ela aprendeu chinês em uma escola Minghui e começou a dançar aos 9. Desde então, ela participou de muitos eventos relacionados com a NTD. Depois de se formar na faculdade, ela ajudou o Epoch Times com a composição da editoração. "Quando eu encontrava problemas, eu recitava o poema do Mestre "Temperando a vontade " do Hong Yin, e a situação melhorava."

Sonja, 13 anos, é de Nova York. Quando ela tinha 8 anos de idade, ela notou um nódulo endurecido em seu pé. Ela continuou a fazer os exercícios e a estudar o Fa, e o nódulo desapareceu misteriosamente. À medida que crescia, se tornava viciada em videogames, e demorou muito tempo para abandoná-los. "Eu também tenho os apegos do ciúme, da combatividade e da ostentação. Eu preciso melhorar sobre estes," ela acrescentou.

Superando as tribulações

O Sr. Fan da Austrália pratica há 22 anos. Um dia no trabalho ele se viu incapaz de andar. Ele consultou vários médicos antes de se lembrar que, como um praticante, ele deveria seguir um caminho diferente. Ele enviou pensamentos retos e continuou fazendo os exercícios e logo depois observou que seus sintomas desapareceram.

Além disso, depois de se tornar o coordenador principal, ele continuou olhando para dentro e elevando a capacidade de seu coração. Como resultado, ele e outros praticantes na região foram capazes de trabalhar juntos como um corpo para salvar mais pessoas.

Zenon, um praticante que vive na região de Nova York, falou sobre ser muito diligente logo depois de iniciar a prática do Falun Dafa. No entanto, ele se viu incapaz de manter sua diligência inicial nos anos posteriores. Experimentando frustração, arrependimento e dor como resultado, ele parou de frequentar o grupo de estudo do Fa e várias atividades, e retornou ao seu vício anterior de assistir televisão.

Em uma ocasião em particular, após uma conversa com um praticante veterano que lhe tocou o coração, a sua esposa insistiu para que ele participasse do grupo de estudo do Fa. Desde então, ele faz o seu melhor para permanecer mais diligente e recuperar o atraso enquanto agradece aos outros praticantes pela ajuda.

Trabalho e família

He é um médico em Missouri. Durante os 21 anos de prática de cultivo, ele percebeu a importância de não só ser diligente no cultivo, como também ser dedicado no trabalho e na vida familiar. "Não importa onde estamos e o que estamos fazendo, é uma oportunidade para nós informarmos as pessoas sobre o Falun Dafa", ele disse. No final, muitas pessoas ao seu redor conheceram os fatos e apoiaram o Falun Dafa.

O Sr. Cai de New Jersey também pratica há 21 anos. Trabalhando frequentemente como oficial de segurança para o Shen Yun, ele se acostumou a ser estrito e focado na identificação daqueles que violam as regras. Mais tarde, percebeu que precisava tratar a todos com compaixão. Ele também compartilhou sua compreensão da divulgação do Shen Yun, primeiramente pensando nisso como um trabalho para mais tarde perceber que era uma oportunidade para salvar pessoas. Na Tian Guo Marching Band, ele aprendeu a se melhorar através de práticas sólidas e exercícios em vez de tentar encontrar atalhos.

A conferência foi encerrada às 18h. Um participante observou: "Aprendi a olhar mais para dentro quando encontrar problemas. Isso é algo que me beneficiará muito."