(Minghui.org) Antes da viagem do primeiro ministro canadense Trudeau à cúpula da Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (APEC) no Vietnã, vários legisladores pediram que ele falasse sobre o Falun Gong quando se encontrasse com líderes chineses, em particular para solicitar a libertação da canadenses detida, Su Qian, que foi presa na China em fevereiro de 2017 por sua crença no Falun Gong .

Sun é uma mulher de negócios nascida na China que imigrou para o Canadá como investidora e tornou-se cidadã canadense. Ela fundou a empresa Beijing Leadman Biochemistry e estava na lista do relatório Hurun como uma das pessoas mais ricas da China, entre 2012 a 2016. Ela começou a praticar a disciplina de auto-aperfeiçoamento e meditação do Falun Dafa em 2014, o que a ajudou a se recuperar de problemas de saúde crônicos.

Ex-presidente do Comitê de Direitos Humanos do Parlamento insta Trudeau a ajudar

O parlamentar canadense Scott Reid no vestíbulo fora da Câmara dos Comuns, em 7 de novembro de 2017.

O parlamentar canadense Scott Reid escreveu recentemente uma carta a Trudeau pedindo-lhe para levantar a questão com o líder chinês Xi Jinping durante a cúpula da APEC no Vietnã, seguindo a "tradição" na qual Reid fez um pedido semelhante quando o primeiro-ministro Jean Chrétien participou da APEC 15 anos atrás.

Naquela época, Reid apresentou uma moção parlamentar pedindo que Chrétien pedisse a libertação de cerca de uma dúzia de praticantes de Falun Gong presos, que tinham parentes no Canadá, quando se encontrasse com a liderança chinesa durante a cúpula da APEC desse ano. O moção recebeu apoio unânime.

Como presidente do Comitê de Direitos Humanos naquela época, Reid apoiou uma resolução que condena a extração de órgãos de praticantes de Falun Gong sancionada pelo governo chinês.

Ex-Ministro da Justiça: "Promover o comércio não deve ser as custas dos direitos humanos."

Ex-deputado liberal e ex-Ministro da Justiça, Irwin Cotler.

Irwin Cotler, ex-deputado liberal e ex-Ministro da Justiça, diz que é importante que as autoridades chinesas percebam que não podem violar os direitos de um cidadão canadense impunemente.

Eu acho que o Primeiro-ministro expressou, ele mesmo, que não há contradição entre a busca do comércio e a proteção dos direitos humanos, e este é um caso para se estudar sobre como podemos ir a uma conferência e promover o comércio, mas não à custa dos direitos humanos,” ele disse.

Parlamentar do Partido Conservador: “Trudeau deve aumentar as preocupações legítimas do Canadá”

Peter Kent, parlamentar canadense do Partido Conservador e ex-Ministro do Meio Ambiente, disse que Trudeau deve fazer questão de suscitar preocupações do Canadá com a detenção de Sun e outros adeptos do Falun Dafa.

Nós sabemos que, no que diz respeito a [Sun], ela foi detida, sofreu o que pode ser devidamente caracterizado como tortura, maus-tratos”, disse Kent.

Eu acho que o primeiro-ministro deve fazer questão de suscitar as preocupações legítimas do Canadá, não apenas nesse único caso, mas em relação à violação dos direitos de outros canadenses chineses ou das famílias dos canadenses chineses que estão sendo perseguidos apenas por suas crenças”, ele disse.

Líder do Partido Verde: forte apoio ao Falun Gong em todos os lados da casa

A líder do Partido Verde, Elizabeth May, também expressou a esperança de que o primeiro-ministro possa buscar meios diplomáticos para garantir que Sun seja liberada.

O tratamento aos praticantes do Falun Dafa, ou Falun Gong, é uma flagrante violação dos direitos humanos e dos direitos da liberdade religiosa, dos direitos de se expressar livremente; e a maioria dos deputados no Parlamento – eu sei que sempre que apresento o problema -, nós recebemos muito apoio de todos os lados da Casa”, ela disse.

A deputada do NDP, Hélène Laverdière, concordou que Trudeau deveria abordar a questão dos direitos humanos durante a APEC, incluindo a de todos os “casos consulares”.

Eu acho que será muito importante para ele suscitar preocupações com os direitos humanos”, ela disse.