Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Hong Kong: manifestação e desfile contra a perseguição ao Falun Gong na China continental

9 de Novembro de 2017 |   Pelo correspondente do Minghui Cheng Yu-yan

(Minghui.org) 1º de outubro de 2017 marca o 68º ano desde que o Partido Comunista Chinês (PCC) assumiu o controle da China. Os praticantes do Falun Gong realizaram uma manifestação no Parque Cheung Sha Wan e um desfile para apoiar os mais de 280 milhões de cidadãos chineses que renunciaram às suas filiações atuais e passadas no PCC e nas suas organizações juvenis.

Vários líderes democráticos discursaram na manifestação. Eles chamaram o 1º de outubro de um dia de luto nacional, especialmente devido a perseguição ao Falun Gong e à extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong vivos, realizada pelo regime chinês.

Manifestação em Hong Kong contra a perseguição ao Falun Gong em 1º de outubro.

Kan Hung-cheung, porta-voz da Associação do Falun Dafa de Hong Kong.

Kan Hung-cheung, porta-voz da Associação do Falun Dafa de Hong Kong, discursou na manifestação, onde pediu o fim da perseguição ao Falun Gong e que o assassinato de praticantes pela extração forçada dos seus órgãos na China continental acabe imediatamente. Ele enfatizou que apenas a desintegração do PCC pode parar a perseguição.

Apoio de líderes democratas

Richard Tsoi, vice-presidente do Partido Democrata em Hong Kong, admira a perseverança dos praticantes do Falun Gong em protestar pacificamente contra a perseguição.

Richard Tsoi, vice-presidente do Partido Democrata em Hong Kong, disse: “Admiro a perseverança do Falun Gong em protestar pacificamente contra a perseguição. Acreditamos que, sob o regime totalitário, aqueles que perseverarem, vencerão no final".

Ex-conselheiro de distrito Wing-yin Lam elogia o esforço dos praticantes contra a perseguição.

O ex-conselheiro de distrito Wing-yin Lam elogiou os praticantes do Falun Gong que pedem o fim à perseguição em todo o mundo, enfrentando severa perseguição. Ele disse: "Eles seguem a Verdade-Compaixão-Tolerância ao lidar contra a perseguição e despertam as pessoas ao seu redor".

Ele disse que percebeu que o esforço dos praticantes incentivava Hong Kong e os chineses: "Quando vocês estão na rua, ouvimos aplausos dos moradores. Turistas da China continental se perguntam como as pessoas se atrevem a enfrentar o controle do PCC e ainda protestam contra o tratamento injusto".

Legisladores condenam os crimes de extração forçada de órgãos sancionada pelo regime chinês

Vários legisladores democráticos enviaram seus discursos pré-gravados para o evento. Chi-wai Wu, atual presidente do Partido Democrata e membro do Conselho Legislativo de Hong Kong, disse: "Sob o controle do PCC, há uma extração de órgãos de pessoas vivas. Isso é inaceitável em qualquer sociedade civilizada. O regime do PCC está sendo condenado pelo mundo".

Cheuk-ting Lam, outro membro do Conselho Legislativo, pediu ao regime chinês para acabar imediatamente com seus crimes contra a humanidade, incluindo a perseguição ao Falun Gong. Ele pediu a investigação dos crimes de extração forçada de órgãos e que os perpetradores sejam trazidos à justiça.

Turistas chineses reagem ao desfile

Os praticantes do Falun Gong desejam ao Mestre Li Hongzhi um feliz Festival de Meio Outono.

Demonstração de exercícios em grupo no Parque Cheung Sha Wan pela manhã.

O tempo durante o dia mudou abruptamente entre os céus claros e a chuva. Cerca de 900 praticantes de Hong Kong e outras regiões demonstraram os exercícios do Falun Gong no cParque Cheung Sha Wan pela manhã, antes de se realizar a manifestação ao meio dia.

O desfile começou do Parque Cheung Sha Wan às 14h e foi liderada pela banda marchante Tian Guo. O desfile passou pela área metropolitana de Kowloon e chegou ao cais de Tsim Sha Tsui.

Desfile com bandeiras apresentando o Falun Gong.

Bandeiras pedindo o fim da perseguição e incentivando os cidadãos chineses a renunciarem ao PCC.

Banners pedem o fim da perseguição, que os crimes de extração de órgãos cessem e que o ex-ditador chinês Jiang Zemin seja trazido à justiça, por iniciar a perseguição ao Falun Gong.

Várias grandes bandeiras descreveram os benefícios da prática do Falun Gong e a perseguição à prática realizada pelo regime chinês. Muitos turistas chineses ficaram chocados e tiraram fotos e filmaram com seus smartphones. Muitos concordaram com os ensinamentos do Falun Gong sobre os princípios de Verdade-Compaixão-Tolerância e disseram que mostrariam as fotos e as mensagens para seus amigos e familiares.

A Sra. Xia de Shenzhen foi para Hong Kong com seus amigos e presenciou o desfile. Ela disse: "Estou chocada com um desfile tão grande, já que não pode ser visto na China continental. Eu sinto que Hong Kong é democrático e mais aberto".

A Sra. Zhang chegou a Hong Kong para fazer compras. Ela tirou fotos do desfile e disse: "Eu acho que Hong Kong tem liberdade de expressão. No continente, isso não é permitido". Ela disse com emoção que, embora a Verdade-Compaixão-Tolerância seja boa, é proibido na China continental.