Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Um engenheiro se recupera de um tumor cerebral maligno

5 de Abril de 2016 |   Por um praticante de Falun Dafa da China

(Minghui.org) Sou um engenheiro que trabalhava em um campo experimental na sede do Estado-Maior. Eu vinha fazendo investigações científicas em um ambiente muito duro, por 18 anos, antes de perder a minha saúde. Em 1994, depois de fazer uma tomografia computadorizada no Hospital No 301, eu soube que eu tinha um tumor maligno no cérebro. Apenas alguns dias após o diagnóstico, eu fiquei incapaz de me movimentar. O tumor foi removido cirurgicamente em uma cirurgia que durou sete horas. 54 dias mais tarde, quando eu estava sendo reexaminado, o tumor havia retornado. Nesse momento, foi detectado um tumor de 4 cm x 3 cm. Por volta do 84º dia, o tumor estava com 6 cm x 5 cm de tamanho.

Os médicos do Hospital No 301 se sentiram impotentes e me mandaram para casa. Minha única opção foi esperar pela minha morte. Minha esposa levou as tomografias anteriores e posteriores da cirurgia para consulta em outro hospital. O chefe do departamento de cirurgia cerebral, um antigo professor, estudou o arquivo e disse à minha esposa: "Não chore. Uma vez que a cirurgia não pode removê-lo, a única opção é tentar evitar que ele fique pior”. Minha esposa perguntou-lhe quanto tempo eu ainda tinha. Ele disse: "Com base na situação atual, três meses, no máximo”.

Minha esposa se recusou a desistir e foi consultar a Associação de Câncer de Pequim. Ela foi informada sobre um pó anticancerígeno, que era particularmente eficaz em tumores cerebrais. Sem nenhuma outra opção, eu praticava qigong enquanto tomava a medicação. A condição parecia estar melhor controlada, no entanto, minha unidade de trabalho não podia me reembolsar as despesas médicas. Eu tinha que pagar 800 yuanes por mês pela medicação (um trabalhador urbano ganha, em média, cerca de 500 yuanes por mês). O salário total da minha esposa e o meu juntos era de apenas 850 yuanes por mês. A vida da nossa família era muito difícil.

Durante o tempo em que eu estive doente, minha esposa teve que suportar ambas: pressão mental e econômica. A saúde dela finalmente se deteriorou também, e seu cabelo ficou branco. Ela desenvolveu muitas doenças, incluindo uma infecção pélvica, enterite, gastrite e outras doenças. O Hospital No 301 sugeriu que ela fosse hospitalizada, mas nossos filhos e eu precisávamos dela. Se ela não tivesse encontrado o Falun Dafa, eu não tenho certeza do que todos nós teríamos feito. O Falun Dafa a ajudou a sustentar a família. Minha esposa começou a praticar o Falun Dafa em 1995.

Três meses mais tarde, todas as suas doenças tinham desaparecido totalmente. A saúde dela ficou completamente recuperada, e seu cabelo gradualmente transformou-se de branco para preto. Eu senti tanta felicidade no meu coração! Quando ela praticava a meditação sentada à noite, eu sentia uma energia clara, forte, vinda dela. Eu fui movido a ler os dois livros, o Falun Gong e o Zhuan Falun. Os ensinamentos profundos do Mestre Li Hongzhi me comoveram intensamente. Eu entendi a razão de ser um ser humano, o propósito da minha vida e a razão da minha doença. O Falun Dafa me despertou da ilusão.

Nós dois nos tornamos praticantes do Falun Dafa. Eu tentei o máximo praticar e cultivar genuinamente de acordo com o princípio universal Verdade-Compaixão-Tolerância.

Após seis meses de prática, eu estava completamente recuperado. Desde então, minha saúde tem sido boa. Foi o Falun Dafa que me deu uma segunda chance na vida. Em dezembro de 1995, a minha unidade de trabalho me deu um novo apartamento. Enquanto o reformava, eu podia carregar um saco de 50 kg de cimento do primeiro para o quinto andar. Eu não senti nenhum cansaço durante mais de 20 dias de trabalho. Eu senti que eu tinha uma força infinita. Na verdade, estou ainda mais forte do que antes de estar doente. Na primavera, era época de plantar árvores. Como um membro veterano do Partido e também um praticante do Falun Dafa, eu tentei fazer um pouco do trabalho pesado, como cavar buracos para plantar árvore. O buraco tinha 1,5 m² de largura e 1,5 m de profundidade, com um monte de pedras grandes. Eu trabalhava duro, e eu era capaz de fazer mais do que me pediam para fazer.

O Falun Dafa nos ensina que um praticante deve ser sempre uma boa pessoa. Na unidade de trabalho eu fazia os trabalhos sujos e pesados e o tempo todo considerava os outros em primeiro lugar. Eu desisti da busca pela fama e interesse pessoal. Em março daquele ano, o supervisor me disse que eles queriam sugerir meu nome para as autoridades como candidato para o "trabalhador exemplar”. Em comparação com os funcionários veteranos, que haviam trabalhado tanto tempo quanto eu, meu posto era dois níveis inferiores. Antes de praticar o Falun Dafa, eu reclamava muito sobre isso, porque eu sentia que a minha contribuição era desproporcional às minhas recompensas. Desde que me tornei um praticante venho tentando me desfazer da fama e do interesse próprio e ser verdadeiramente uma boa pessoa. Eu disse ao supervisor: "Eu não estou qualificado para o título de trabalhador exemplar. Eu estive de licença médica por um ano e meio. A unidade de trabalho pagou tanto dinheiro pelas minhas despesas médicas. Já recebi tanto. Por favor, dê esta oportunidade para outra pessoa”.

Em junho, quando o Departamento de Pesquisa Científica me pediu para escrever um artigo – “Membros bons do Partido ao meu redor” –, para a síntese semestral de avaliação do trabalho, deixei esta honra para os outros.

O Falun Dafa não só salvou a minha vida, mas também purificou o meu espírito.