(Minghui.org) Saudações, Mestre! Saudações, companheiros praticantes!

Eu sou um membro do conselho e vice-presidente executivo de uma empresa desde 1998, um ano depois que eu comecei a praticar o Falun Gong. Eu gostaria de compartilhar com todos como eu mantenho um ambiente estável de cultivo no qual faço as três coisas de forma harmoniosa e persistentemente.

Restabelecendo meu ambiente de cultivo após prisão ilegal

O Mestre nos advertiu em “Ensinando o Fa no Dia Internacional do Falun DaFa”:

“Muitas pessoas, desde o início, apegaram-se a um pensamento ligado ao tempo, por isso, esforçam-se por um tempo e depois desistem. Agora já perceberam que não é assim. Tudo o que os discípulos do DaFa fizerem, deverá ser feito firmemente; coloquem o coração nisso, não importa o tempo e nem pense demais, você deve se esforçar para fazer bem tudo o que deve ser feito e assim a coisa como um todo será bem feita. Muitas pessoas, sob a pressão da perseguição, querem que a perseguição termine logo e por isso trabalham vigorosamente só por um certo período de tempo. Não é bem assim. É claro, a mídia de vocês realmente tem surtido um grande efeito na salvação dos seres.”

Eu estava entre os praticantes que pensavam que só precisávamos empregar um grande esforço durante curto tempo e a retificação do Fa estaria terminada antes que soubéssemos disso. Devido à minha compreensão superficial em "ajudar o Mestre na retificação do Fa”, eu usei todo o meu tempo para trabalhar em projetos do Dafa, ignorando a minha esposa e minhas obrigações de trabalho.

As velhas forças exploraram a minha brecha e eu fui condenado à prisão no final de 2002. Eu aprendi uma lição de que paixão e entusiasmo são motivações apenas para as pessoas comuns e que "razão e sabedoria" são o que os cultivadores do Dafa realmente precisam.

Eu estava disposto a dedicar o resto da minha vida em "ajudar o Mestre na retificação do Fa", se isso fosse o que era exigido de mim. No entanto, eu aprendi com a minha prisão que "ajudar o Mestre na retificação do Fa" não é apenas da boca para fora e que temos de ter um emprego estável e um ambiente de vida normal para sustentar nossos esforços de esclarecimento dos fatos.

O diretor executivo da minha empresa veio me pegar no dia de minha soltura e me convidou para ser o seu superior. Antes da minha prisão eu era apenas um gerente geral da filial, mas ele saltou degraus na escada corporativa para me elevar diretamente a vice-presidente executivo. Eu sabia que nada havia acontecido por acaso e fiquei imensamente grato porque o Mestre havia me dado outra chance para restabelecer o meu ambiente de cultivo.


Então, eu casei novamente e comecei uma nova família. Eu também lembrei-me retribuir à minha empresa como novo vice-presidente executivo.

Mantendo um ambiente estável de trabalho

Embora o meu diretor executivo me tivesse em alta consideração, ele ainda tinha preconceito contra o Dafa. Eu sabia que as mentiras do PCC eram as culpadas, mas eu também estava ciente dos prejuízos financeiros que a minha prisão havia causado à empresa.

Eu sabia que ele se preocupava com que eu continuasse a minha prática do Falun Gong, por isso decidi ajudá-lo a ver porque eu me mantinha firme na minha crença.

Quando eu soube que ele estava indo visitar o Canadá em poucos dias, antes de fazer-lhe uma visita no seu escritório no dia seguinte, eu lhe enviei por email uma cópia dos Nove Comentários sobre o Partido Comunista. Para minha surpresa, ele ficou furioso quando eu sugeri que ele assistisse a um show do Shen Yun Performing Arts enquanto estivesse no Canadá.

Ele deixou escapar muitas palavras desagradáveis e até mesmo me pediu para deixar a empresa no final.

De repente, eu senti a compaixão do mais profundo do meu ser para salvá-lo, e as lágrimas correram pelo meu rosto. Eu disse a ele: “Eu não tenho nenhum problema em deixar o meu emprego. Vou fazer os arranjos adequados antes de eu sair. Eu também irei devolver todas as ações da companhia que me foram concedidas.”

Ele pareceu movido pela minha vontade de desistir de todo o meu interesse investido na empresa. Ele se virou para me consolar: "Nós trabalhamos arduamente em conjunto para construir a empresa até o nível de hoje, no entanto, você pode desistir de tudo apenas pela sua crença. Esqueça o que eu disse. Eu não tive a intenção de empurrá-lo para fora. Eu só estava preocupado que você pudesse entrar em apuros”.

Ele concluiu nossa conversa dizendo: "Obrigado pelo seu esforço para me salvar!"

Eu usei todos as outras oportunidades para que ele soubesse a natureza perversa do Partido Comunista Chinês. O incidente com Bo Xilai se tornou um catalisador que mudou completamente a atitude dele sobre o Partido.

Testemunhando a mudança do diretor executivo, até mesmo o nosso gerente de finanças gradualmente suavizou sua posição sobre a questão do Falun Gong. Ele costumava ter problemas de ver através da maldade do PCC em perseguir ao Falun Gong, e eu fiquei feliz com o efeito cascata do nosso diretor executivo.

Uma vez acompanhei o diretor executivo a um passeio de golfe e encontrei um dos seus amigos, que era o presidente do conselho de regentes de uma universidade privada. Assim que ele ouviu meu nome, ele gritou: "Eu conheço você! Fulano [disse o nome do meu diretor executivo] fala sobre você o tempo todo. Você pratica o Falun Gong!"

Alguns se viraram para olhar para mim e eu reconheci a sua afirmação com um sorriso: "Sim, sou eu.” O amigo pediu para andar no mesmo carrinho de golfe comigo. O tempo todo nós falamos sobre como o PCC era corrupto. Ele até tinha dois colegas de faculdade que praticavam o Falun Gong. Um deles foi condenado pela sua crença e o outro (vice-presidente de uma empresa imobiliária) ainda estava se mantendo firme na sua crença, assim como eu.

Resistindo à tentação de abandonar o navio

Eu sou um dos veteranos na indústria em que eu trabalho. Eu até publiquei um livro sobre a minha indústria. Graças à sabedoria depositada em mim pelo Dafa, eu tenho fortes habilidades analíticas e de comunicação e eu também sou muito eficiente e eficaz em realizar as coisas quando comparado aos outros.

Minha indústria tem sofrido algumas mudanças dramáticas nesses últimos anos, especialmente após a crise financeira de 2008. Apesar das condições imprevisíveis de mercado, eu ainda era capaz de conduzir a minha empresa para a direção certa e desenvolver novos produtos de demanda. Como resultado, a nossa empresa tem tido um crescimento firme na fraca economia de hoje.

Todas essas conquistas, no entanto, atraíram os caçadores de talentos e afins, que tentaram me convencer a abandonar o navio.

Uma vez, o diretor executivo de outra empresa voou para me convidar para ser seu sócio. Depois que eu não aceitei, ele me ofereceu um salário enorme para trabalhar como seu consultor. Ele não se intimidou quando eu recusei pela segunda vez. Ele curiosamente quis saber se eu gostaria de servir como um analista especialista para um projeto em particular. Eu de novo disse não.

É comum na minha indústria que os funcionários veteranos copiem a lista de clientes e iniciem seu próprio negócio. Alguns dos meus ex-colegas vêm dirigindo suas próprias empresas durante anos. Eu estava ciente de que meu diretor executivo estava preocupado, então eu assegurei a ele em várias ocasiões que iria ficar na empresa até o dia que ele me quisesse fora.

Foi o meu entendimento de que todas essas tentações foram realmente armadilhas criadas pelas velhas forças, o que deu aos praticantes algumas cenouras antes de bater neles com um pedaço de pau. Se eu realmente saísse do meu emprego atual para me ligar a uma outra empresa ou iniciasse meu próprio negócio, as velhas forças concluiriam que eu não havia apreciado a promoção incomum que o meu diretor executivo havia me dado e elas poderiam usar isso como desculpa para causar problemas para mim. Em vez de ser capaz de seguir em uma nova carreira premiada, eu poderia até mesmo acabar tendo problemas para ganhar a vida.

Eu sabia que, como um cultivador, não corro atrás de interesses materiais no mundo humano. Mais importante, eu não queria ver o meu ambiente estável de trabalho danificado de nenhuma forma. Por isso, recusei inúmeras ofertas e estava determinado a trabalhar na mesma empresa de forma que eu pudesse fazer as três coisas sem interrupção.

Em uma observação, meu diretor executivo recebeu elogios por seu apoio a mim e ao Dafa. Há um tempo atrás ele entregou as operações diárias para mim e agora goza a vida sem preocupações. Seu filho se destaca academicamente e é um jovem que trata bem os seus pais. Muitas pessoas têm inveja da boa vida do meu diretor executivo. Ele também está contente com o que ele tem. Eu sei muito bem que é tudo por causa do seu apoio ao Dafa.

Fazendo o melhor uso dos meus talentos para cooperar nos projetos do Dafa

O Mestre nos ensinou em “Expondo e Ensinando o Fa no Fahui da Área Metropolitana de Nova York”

“Digo, uma grande quantidade de discípulos do DaFa veio desses corpos cósmicos e cada um formou relações predestinadas. Uma vez que alcançarem a perfeição e regressarem, será quase impossível a vocês se verem novamente, mesmo que queiram. Portanto, vocês devem valorizar esta parte de sua relação predestinada. E mais, esses vínculos predestinados estão entrelaçados entre si, e diferentes relações predestinadas formaram-se em cada vida. Nada disso tem sido fácil. Então, cooperem bem enquanto fazem as coisas. As coisas de cada discípulo do DaFa são também de todos os demais. Não formem grandes barreiras entre vocês devido a algumas pequenas trivialidades. Isso não é bom. Valorizem tudo isso. E mais, precisam cooperar com as coisas do Dafa e devem fazer um bom trabalho ao cooperarem.”

Obtive uma compreensão mais profunda da passagem acima do Fa depois de fazer alguns projetos que exigiam o uso dos meus talentos.

Graças ao meu ambiente estável de trabalho e meu talento em análise e comunicação, eu fui capaz de encontrar tempo no trabalho para escrever artigos para submetê-los ao Minghui.

No entanto, eu gradualmente reduzi a minha produção depois que alguns dos meus artigos foram rejeitados pelos editores do Minghui.

As coisas mudaram quando por acaso me encontrei com um repórter do Minghui. Ele me pediu para participar de um projeto para escrever relatórios resumidos de casos de perseguição recolhidos pelo Minghui. Minha primeira reação foi não pegar essa responsabilidade, usando todos os tipos de desculpas. Eu disse a ele que poderia haver problemas de segurança se eu baixasse muitos relatórios do Minghui usando software anti-censura.

Eu relutantemente concordei em fazer uma tentativa em cima de sua insistência, mas eu não o contatei novamente até cerca de um mês mais tarde. Eu ainda não estava disposto a participar do projeto, mas eu sabia que tinha que manter a minha promessa.

Ele logo respondeu, me dando trabalho para analisar os casos de perseguição em uma determinada província do sul. Eu verifiquei todas as informações relevantes sobre essa província no Minghui e descobri que a maioria dos "relatórios resumidos" carecia de uma análise estatística padrão e de abordagem dos dados. Então, eu baixei todos os relatórios do Minghui relativos a essa província desde 1999 e comecei a construir o meu próprio banco de dados.

Separei os casos por diferentes critérios, incluindo idade, sexo, região, tempo e natureza da perseguição. Colocar cada caso específico nas suas diferentes categorias foi um processo tedioso, que às vezes testou a minha paciência.

Enquanto trabalhava no banco de dados, eu vi pelo Minghui que o correspondente tinha sido preso e condenado à prisão. Eu me iluminei que cooperar com o Minghui para recolher dados era uma missão urgente que o Mestre havia arranjado para mim.

Eu terminei a montagem do banco de dados daquela província em cerca de dois meses e passei mais ou menos um mês para escrever a síntese do relatório dos casos de perseguição. O meu primeiro projeto tinha cerca de 200 mil palavras, mas os editores do Minghui solicitaram que eu o reduzisse para cerca de 40 mil palavras. Eu vi que eu tinha um apego de fazer as coisas em uma escala maior, então eu revisei o relatório de acordo.

Com o banco de dados da província no lugar, eu era capaz de extrair alguns outros relatórios de síntese, incluindo um sobre a perseguição às praticantes no campo de trabalho feminino naquela província.

Comecei a realizar um esforço mais árduo quando percebi que não havia nem um único relatório abrangente que analisasse os casos de morte por tortura recolhidos pelo Minghui.

Não foi fácil fazer um relatório tão abrangente. Eu tive que baixar todos os dados relevantes e construir o meu próprio banco de dados. Todos os dias no trabalho eu espremia tanto tempo quanto eu podia para trabalhar com os dados. À noite, eu continuava o meu trabalho do banco de dados depois que minha família ia dormir. Eu também cancelei quase todas as minhas atividades sociais.

O uso prolongado de um teclado e mouse causou muita dor e dormência nas mãos, a maioria nos dedos da minha mão direita.

Levei cerca de sete meses para terminar de construir o banco de dados. Durante esse período, a minha empresa passou por uma série de mudanças de pessoal, o que resultou na insatisfação dos clientes. Eu tive que gastar um tempão apagando incêndios, mas eu era capaz de lidar com todas as questões corretamente.

Outros três meses se passaram antes que eu terminasse de escrever a série de seis partes do relatório de investigação morte por tortura do PCC em relação aos praticantes do Falun Gong.

Eu não fiquei muito feliz quando os editores do Minghui tiveram algumas opiniões diferentes sobre o meu primeiro rascunho. Então eu me lembrei do Mestre instruindo-nos para cooperarmos uns com os outros incondicionalmente, então eu revisei o relatório conforme as sugestões dos editores.

Eu tive um sonho na noite em que apresentei a minha versão final para o Minghui: dois repórteres do Minghui vieram me entrevistar com suas câmeras de vídeo. Eu sabia que o Mestre estava me elogiando por ter feito a coisa certa.

Por meio desse projeto, cheguei a ver a importância da determinação e persistência, assim como a de cooperar com outros praticantes incondicionalmente.

Quando eu li o relatório de como um grupo de advogados em uma província do norte foi preso por defender os praticantes detidos em um centro de lavagem cerebral, eu tive a ideia de fazer um relatório de perseguição aos praticantes naquele centro de lavagem cerebral.

Depois eu vi que os enormes lucros arrecadados desses centros de lavagem cerebral foram o principal motor da sua existência contínua, então eu escrevi uma outra série de quatro partes: "Um olhar mais atento na indústria de lavagem cerebral na china: políticas, financiamento e escala.”

A chave para o sucesso do esclarecimento dos fatos é a persistência

O Mestre disse em "O que é um discípulo do Dafa”:

“No que diz respeito ao assunto de salvar seres e ao assunto de esclarecer os fatos, muitas pessoas não fazem muito profundamente, dizem somente umas duas palavras às pessoas e, se a pessoa não gostar de ouvir, então, vão buscar outra pessoa. Qualquer coisa que fizerem, deve ter um começo e um fim e devem fazer as coisas bem, se é para salvar as pessoas, então as salvem.”

Eu tive problemas no "deve ter um começo e um fim", quando esclareço os fatos. Eu estabeleci metas de curto prazo, mas rapidamente desistia quando eu percebia que eu não era capaz de salvar aquelas muitas pessoas por um determinado tempo. Eu estabeleci algumas novas metas e interrompia-as no final.

Eu fui assim por vários anos seguidos. Eu queria salvar as pessoas, mas tinha problemas para me manter nos meus objetivos.

Mais tarde, percebi que eu deveria apenas me concentrar em fazer o que eu deveria fazer, sem me preocupar com o resultado. Quando eu coloquei meu coração no que eu estava fazendo, eu tive melhores resultados nos meus esforços de esclarecimento dos fatos. Abaixo vou dar três exemplos.

Conectando pessoas na minha cidade natal

Havia muito poucos praticantes na área rural da minha cidade natal, então eu estava sempre pensando em como chegar aos residentes lá. O problema é que algumas pessoas não me conheciam bem, já que meu horário trabalho me impedia de voltar lá frequentemente.

Decidi primeiro construir um relacionamento com o pessoal da minha cidade natal. Sempre que eu voltava para a minha cidade natal, eu comprava presentes para visitar meus parentes há muito tempo distantes e até mesmo para pessoas que eu não conhecia ainda. Eu conversava com eles sobre o meu trabalho e eles ficavam impressionados com a minha carreira de sucesso. Foi então uma novidade eles trocarem informações de contato comigo.

Ao voltarem para a minha cidade, eu disquei seus números de telefone para deixar pré-gravadas mensagens de esclarecimento dos fatos. Pouco a pouco mais e mais pessoas na minha cidade natal começaram a entender a perseguição ao Falun Gong. Outra vez que visitei novamente minha cidade, eu ouvi pessoas falando sobre renunciar ao PCC e às suas organizações afiliadas.

Agora, até várias pessoas idosas na faixa dos 80 anos aprenderam a recitar que o "Falun Dafa é bom" e começaram a ouvir as gravações das palestras do Fa do Mestre.

A minha experiência de me conectar com o pessoal da minha cidade natal me ajudou a ver uma coisa: salvar os seres sencientes é um assunto urgente, mas precisamos dar tempo às pessoas para que possam entender o Falun Gong e mudar sua atitude.

Meus sogros costumavam ter opiniões negativas sobre o Falun Gong, mas eu continuava a falar com eles sobre o Falun Gong sempre que havia uma chance. Eles agora são grandes apoiadores da minha prática.

Usando as notas em dinheiro com mensagens de esclarecimento dos fatos na minha vida diária

Uma vez tive dúvidas sobre a eficácia do uso das notas impressas com mensagens sobre o Falun Gong e a perseguição. Afinal de contas, na maioria das vezes, eu usava cartões de crédito. Então, qual era o objetivo de eu usar algumas notas de esclarecimento dos fatos aqui e ali?
Mais tarde, percebi que, como um cultivador, eu não deveria estar obcecado com a quantidade das notas de esclarecimento dos fatos que eu usava. Meu coração importava mais que a quantidade.

Agora já faz vários anos desde que eu comecei a usar regularmente as notas com mensagens de esclarecimento dos fatos. Seja jantando fora, usando transporte público ou fazendo compras, eu sempre me certifico de ter algum dinheiro na minha carteira. Minha família, que não é de praticantes, incluindo minha esposa e sogros, por vezes, usam notas com o esclarecimento dos fatos. Eles até mesmo cuidam do troco para deixarem notas com o esclarecimento dos fatos comigo.

Deixando mensagens de esclarecimento dos fatos por telefone

Eu não tive resultados muito bons quando comecei a discar números de telefone e reproduzir mensagens gravadas de esclarecimento dos fatos. Sem preocupações com segurança, eu fiz este projeto só fora do meu trabalho e em casa.

No início eu só fui capaz de discar algumas dezenas de números e muito poucas pessoas terminavam de ouvir as mensagens. Ninguém nunca manifestou interesse em renunciar ao PCC e às suas organizações afiliadas.

Eu queria desistir, mas mais uma vez percebi que meu coração era mais importante do que o número de telefonemas feitos. Meu trabalho era dar às pessoas do outro lado da linha uma oportunidade para ouvir as mensagens sobre o esclarecimento dos fatos. Eles poderiam decidir renunciar ao PCC na vez seguinte que um outro praticante chegasse até eles.

Agora eu uso o meu trajeto diário para fazer chamadas com três telefones celulares. Eu posso chamar mais de 300 números todos os dias e cerca de um terço atende o telefone. Muitos terminam de ouvir a mensagem e alguns querem renunciar imediatamente.

No passado eu temia engarrafamentos, mas agora é um momento precioso para mim para chegar aos inúmeros seres sencientes por meio das chamadas telefônicas.

Mediante a minha persistência em fazer esses projetos, eu sinto profundamente que fazer as três coisas não é uma atribuição, mas é o significado fundamental da minha vida.

Uma rotina significativa de cultivo

Agora a minha rotina inclui o seguinte: fazer chamadas sobre o esclarecimento dos fatos no meu trajeto para o trabalho, espremer o meu tempo durante o trabalho para compilar dados, usar notas com mensagens de esclarecimento dos fatos na minha vida diária, levantar todas as manhãs para enviar pensamentos retos, praticar os exercícios e estudar o Fa, bem como agarrar todas as oportunidades possíveis para falar com as pessoas sobre o Falun Gong.

Às vezes há interferência, mas eu trabalho duro para melhorar o meu xinxing e superar os obstáculos.

Essa é a minha vida – natural, pacífica e realizada. Eu sei que vou continuar, mesmo que fazer as três coisas signifique dedicar o resto da minha vida a isso.

Em retrospecto, eu tropecei ao longo do caminho e não consegui passar bem em muitos testes. Se não fosse pela salvação misericordiosa do Mestre, eu não teria chegado tão longe. Palavras não podem descrever minha gratidão ao Mestre.

Obrigado, Mestre!