Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Ponto de partida

18 de Fevereiro de 2015 |  

(Minghui.org) Algumas situações têm surgido a cada momento com diferentes pessoas em várias regiões. Tais situações têm surgido para os estudantes e os discípulos do Dafa para discernir as coisas e cultivar no Fa e aprender a considerar o cultivo como o ponto de partida sempre que encontrar alguma coisa, assimilar ao Dafa de modo a salvar mais pessoas, em vez de continuar a ser influenciado por apegos humanos.

No entanto, no ambiente especial na China continental, há sempre algumas pessoas que não colocam o cultivo como a mais importante prioridade ou solidamente fazem bem as coisas que são necessárias para salvar as pessoas—em vez disso, têm apegos humanos como seu ponto de partida. Alguns têm egos inflados e engendraram demônios em suas próprias mentes. Alguns têm idolatrado e elogiado os outros até o ponto onde eles se transformaram em demônios, ainda que estejam inconscientes de que isso ocorreu. Alguns não abandonaram seus apegos à fama, às emoções humanas e à luxúria e perderam seu ponto de partida moral.

No entanto, eles ainda estão sendo lisonjeados e inflados e acham que são mais capazes do que os outros. Alguns querem criar uma espécie de "tendência", artificialmente e ao acaso. Eles buscam realizações chamativas e pairam no nível superficial. Esquecem-se de que tudo é determinado pelo divino e pelos céus e controlado pelo Mestre. Isso inclui o ambiente na China continental e o ambiente específico dos discípulos do continente para cultivar e salvar pessoas.

Alguns estudantes do continente muitas vezes pensam sobre suas realizações potenciais se eles fossem capazes de sair da China, a publicação de um livro no exterior e assim por diante. Os arranjos da retificação do Fa não são algo que possam ser compreendidos com apegos humanos. Por exemplo, estudantes do continente estão proibidos de publicarem livros fora da China, porque eles precisam se cultivar solidamente e cumprir com seus votos no ambiente e nas circunstâncias que estão presentes na China. Só então eles podem forjar o que eles estão a forjar. Existem outras modalidades de situações fora da China.

O Mestre disse em "Expondo o Fa para os assistentes do Falun Dafa em Changchun" em Explicando o Conteúdo do Falun Dafa:

"O cultivo é como peneirar a areia com grandes ondas; a areia se filtra e fica somente o ouro. A quantidade de ouro que restar depende do quão bem tenha se cultivado."

Se pensarmos no ambiente de cultivo como uma fornalha, então, visto que o ouro e a areia estão misturados, conforme o ouro é temperado pelo fogo, a areia é queimada—não se pode dizer que tudo o que atravessou o fogo é ouro.

Por exemplo, Li Xupeng da cidade de Shenyang está desempenhando o mesmo papel que um demônio. No entanto, muitos estudantes em vários locais estão lhe exaltando. Quanto a Li, se ele refletisse imediatamente sobre si mesmo e corrigisse seu comportamento, ele ainda poderia ter a oportunidade de cultivar e compensar seus erros. Caso contrário, as consequências serão extremamente graves e impossíveis para ele suportar. Quanto aos outros que estão envolvidos, como vocês ainda não conseguem discernir a situação após mais de 10 anos de testes? Quando você encontra alguma coisa, seu ponto de partida é o cultivo e salvar as pessoas ou é satisfazer desejos individuais e apegos humanos? Qual é o papel que você está desempenhando, fazendo surgir uma situação caótica e confusa?

O tempo restante na retificação do Fa não é para satisfazer a busca de conforto e apegos humanos. Esperamos que todos possamos permanecer lúcidos, realmente colocar o Fa em nossos corações e usá-lo para guiar nossas palavras e ações, só então poderemos validar o poder da Verdade-Compaixão-Tolerância no mundo humano.

Conselho Editorial do Minghui
17 de fevereiro de 2015