Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Washington DC: protesto na embaixada chinesa exige liberação de Wang Zhiwen

27 de Outubro de 2014 |   Li Jingfei, correspondente do Minghui

(Minghui.org) Uma conferência de imprensa exigindo a libertação imediata e incondicional do praticante do Falun Gong Zhiwen Wang foi realizada em frente à embaixada chinesa em Washington DC, em 24 de outubro de 2014.

Danielle, a filha do sr. Wang, falou sobre como seu pai foi perseguido por persistir na sua crença no Falun Gong. Ela espera que, tornando o caso do seu pai público, mais pessoas virão a conhecer sobre a perseguição que ocorre na China hoje.

Danielle Wang descreve a tortura que seu pai Zhiwen Wang sofreu nos 15 que ficou preso

Sr. Li, porta-voz da Associação do Falun Dafa em Washington DC

Wang disse: "Meu pai foi preso por mais de 5.475 dias. Ele foi libertado há poucos dias, mas a polícia o levou diretamente para um centro de lavagem cerebral para continuar a persegui-lo.

"Enquanto ele estava na prisão, meu pai foi terrivelmente torturado. Seus dentes caíram, como resultado dos espancamentos violentos; suas unhas foram perfuradas com palitos; ele foi privado de sono por sete dias; foi algemado e acorrentado em cadeias de metais pesados; sua clavícula foi fraturada numa surra; ele foi submetido a trabalho forçado; e um de seus joelhos foi perfurado por uma barra de metal."

"Ele agora parece um homem magro idoso", acrescentou.

Toda vez que narra o sofrimento do pai, Danielle fica muito triste. "Mas esta é a única maneira que as pessoas saibam que ele está sendo perseguido e que centenas de milhares de praticantes do Falun Gong ainda estão sendo perseguidos na China."

O sr. Wang era um engenheiro na Companhia Comercial de Materiais Ferroviários na China e um contato voluntário da Sociedade de Pesquisa do Falun Dafa (Falun Gong) em Pequim. Ele foi preso em julho de 1999, no mesmo mês em que a perseguição começou em todo o país.

Quando foi libertado 15 anos depois em 18 de outubro de 2014, ele foi imediatamente transferido para um centro de lavagem cerebral no distrito Changping em Pequim.

O sr. Li, porta-voz da Associação do Falun Dafa em Washington DC, disse: "Hoje, nós, os praticante viemos aqui para exigir que o PCC liberte o sr. Wang imediatamente. Além disso, pedimos às pessoas com um senso de justiça, incluindo os que trabalham na embaixada,  para não ajudarem a perseguição. Os autores serão levados à justiça."

Danielle espera que a provação de seu pai vai comover a consciência das pessoas: "a China é um país com 5000 anos de esplêndida civilização. Esse senso de moralidade e humanidade é profundo dentro de nós. Seis décadas de regime comunista não podem extinguir essa consciência."

"O sr. Wang deve ser libertado imediatamente e ter a permissão para se reunir com sua família", disse o congressista Chris Smith, presidente da Subcomissão de Direitos Humanos da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e co-presidente da Comissão Executiva do Congresso dos EUA sobre a China.

"A campanha brutal para erradicar o Falun Gong da China é uma das grandes atrocidades do século XX. As detenções arbitrárias devem parar, a tortura deve parar, as prisões negras e centros 'lavagem cerebral' devem fechar e não deve haver mais extração de órgãos de qualquer prisioneiro na China", disse Smith.