Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Mais informações sobre o Incidente da Autoimolação na Praça Tiananmen

8 de Abril de 2012 |  

Este artigo foi publicado pela primeira vez em fevereiro de 2011.

(Minghui.org) dez anos, em janeiro de 2001, eu era procurado pelo Partido Comunista Chinês (PCC), que havia colocado um preço em minha cabeça porque eu praticava o Falun Gong. Para evitar a perseguição e validar o Dafa, eu deixei minha cidade natal e fui para Pequim.

Porque em breve seria o Ano Novo Chinês, eu queria enviar meus cumprimentos aos familiares e também deixá-los saber que eu estava seguro. Era meados de janeiro de 2001, e usei um telefone público para me comunicar.

Vários de meus parentes e amigos eram funcionários do Comitê Político e Judiciário do PCC e do sistema de segurança pública. Alguns eram funcionários do Escritório 6-10. Portanto, os membros da minha família geralmente recebiam informações internas deles.

Durante a conversa telefônica daquele dia, os meus familiares me avisaram ansiosamente e repetidamente: "Não vá para a Praça da Tiananmen no dia de Ano Novo Chinês; caso contrário, as consequências serão muito horríveis para se imaginar".

Quando perguntei por que razão, eles me falaram: "Foi dito por um parente que trabalha como oficial no sistema de segurança pública que os praticantes do Falun Gong "se incendiariam" e que o governo conhecia o plano com antecedência e esperaria na Praça Tiananmen".

Naquela época, não levei muito a sério. Qualquer coisa tão irracional como este chamado "se atear fogo" só poderia ser algo planejado pelo grupo de Jiang Zemin que caluniava o Falun Gong e perseguia os praticantes. Os praticantes do Falun Gong cultivam Verdade-Compaixão-Tolerância. Como as pessoas que conheciam a verdade sobre o Falun Gong e pensavam normalmente acreditariam em mentiras absurdas e ilógicas?

Depois, vi a reportagem sobre o chamado Incidente da autoimolação da Praça Tiananmen transmitido repetidamente pela China Central Television (CCTV). Eu imediatamente me lembrei do que os meus familiares tinham me avisado, e novamente percebi o quão diabólico e desavergonhado é o PCC.

Vários anos depois, eu li o artigo de um praticante no site Minghui (versão chinesa do Clearwisdom). O praticante lembrou sua experiência de ser detido no Centro de Detenção do Departamento de Polícia de Pequim. Ele foi colocado na mesma sala com Xue Hongjun, que era um participante da chamada "autoimolação". O praticante viu pessoalmente que Xue Hongjun tentou conseguir um cigarro dos outros prisioneiros e o feio comportamento de Xue porque ele era viciado em fumar cigarros. - (É sabido que os praticantes do Falun Gong não fumam). Isso me levou de volta à minha própria experiência enquanto eu estava detido ilegalmente no Departamento de Detenção de Polícia de Pequim.

Um dia no final de abril ou início de maio de 2001, recebi a ordem de ir a uma sala onde minha foto seria tirada. Depois que cheguei, descobri que alguém já estava lá. Ele segurou um pedaço de papel branco na frente do peito e esperou para tirar a foto dele. No papel havia três grandes palavras negras: "Liu Yun Fang".

No centro de detenção, os guardas costumavam separar os praticantes do Falun Gong dos prisioneiros criminais quando os interrogavam ou tiravam suas fotos. Portanto, eu naturalmente pensei que essa pessoa era uma praticante de Falun Gong. Fiquei muito feliz ao ver um colega praticante depois de ter ficado detido durante tanto tempo (os praticantes estavam proibidos de ter contato uns com os outros no centro de detenção, mesmo uma expressão de reação nos olhos causaria que os praticantes fossem submetidos a choques elétricos ou outras torturas severas pelos guardas). Eu rapidamente caminhei em direção a ele e o cumprimentei, esperando dar-lhe uma palavra de encorajamento.

Para minha surpresa, no entanto, pareceu que este "Liu Yun Fang" não ouviu minha calorosa saudação. Eu estava a poucos metros de distância dele. Ele me olhou com olhos vidrados; não houve resposta em seus olhos vazios. Ele não reagiu de modo algum à minha saudação.

Havia um tremor no meu coração. O meu instinto me disse que ele não era uma pessoa normal. Os olhos mortos e a expressão facial anormal me deixaram claro que havia algo errado com ele.

Depois, a CCTV continuou a criticar o Incidente da autoimolação da Praça da Tiananmen. No programa, Liu Yun Fang desempenhou o papel de um praticante que se recusou a se transformar. Depois de vê-lo pessoalmente e agora observando sua expressão facial na entrevista, eu tinha certeza de que este homem estava mentalmente instável. No programa, Liu mencionou como os guardas o tratavam humanamente na prisão, e que ele mesmo tinha a liberdade de fazer exercícios dentro da prisão, o que era absolutamente proibido em qualquer lugar do lado de fora. Através desse tipo de delírio, não só vi o descaramento do PCC, como também vi a estupidez total do grupo de Jiang Zemin.

Contexto:

Após 20 de julho de 1999, a facção de Jiang Zemin lançou uma campanha de desinformação de longo alcance para justificar sua perseguição contra Falun Gong e escapar da condenação mundial. Depois que a perseguição começou, a mídia estatal inundou as gráficas e as rádios as mentiras sobre o fundador do Falun Gong, o sr. Li Hongzhi e sobre o Falun Gong.

No início de 2001, desesperado por virar a opinião pública contra o Falun Gong, o PCC tentou um golpe ultrajante: uma autoimolação encenada de cinco pessoas na Praça Tiananmen. A mídia estatal então culpou o Falun Gong.