Falun Dafa Minghui.org www.minghui.org IMPRIMIR

Comentário externo: Declaração do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês indica que o incidente de autoimolação não tem nenhuma relação com o Falun Gong

30 de Janeiro de 2001 |   Guan Yun

Em conexão com o incidente de autoimolação na Praça da Paz Celestial, o Departamento de Estado dos EUA condenou a repressão da China contra o Falun Gong. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China respondeu com um ataque de palavras duras. A linguagem da declaração, embora áspera, era apenas um clichê burocrático - e nem sequer mencionou o próprio incidente de autoimolação. O fato de a questão da imolação em si ter sido totalmente ignorada é uma indicação de que existiam circunstâncias ocultas.

Existem quatro sobreviventes do incidente de autoimolação da Praça da Paz Celestial. Se eles são realmente praticantes do Falun Gong, com base na suas palavras e no comportamento persistente na verdade, não existe nenhuma razão para eles ocultarem as suas identidades, para não mencionar o fato de que estavam apelando e estavam preparados para pagar o preço do apelo com suas vidas. Se este incidente fosse realmente verdadeiro e se existisse nele relevância para o Falun Gong, Jiang Zemin, que foi unilateralmente responsável por sua amaldiçoada incitação na questão do Falun Gong e não tinha como recuar, definitivamente não deixaria passar esta oportunidade perfeita para suprimir e difamar ainda mais o Falun Gong. Por outro lado, apesar de sua oposição, outros líderes não teriam capacidade de avançar qualquer contestação sobre a repressão.

No entanto, o que vemos é que o Ministério das Relações Exteriores, em seu ataque com palavras duras, evitou completamente o assunto do Falun Gong! O Ministério das Relações Exteriores é o departamento subordinado do Conselho de Estado da China, que representa, em princípio, o governo chinês na sociedade internacional. Desenvolver um bom relacionamento com os EUA é, e sempre foi, a ênfase da política externa da China. No entanto, a administração Bush, logo depois de assumir o cargo, condenou de imediato a China e sua postura relativamente aos direitos humanos e aos grupos que discordam do regime. Sendo confrontado com esta questão que afeta a relação bilateral, se o Ministério das Relações Exteriores da China pudesse esclarecê-lo, o seu porta-voz definitivamente não omitiria a maior acusação. Com base no texto da resposta, que é severo embora evasivo, podemos ver a moderação dos ânimos e a fragilidade das autoridades chinesas neste incidente.

Vale ressaltar que, embora neste momento o Departamento de Estado dos EUA considere aqueles que se imolaram como praticantes do Falun Gong, eles não alinharam na chamada "consumação e ascensão" habitual, uma expressão imposta pelo governo chinês à agência de notícias Xinhua. Pelo contrário, eles expressaram pesar com base no humanitarismo e apelaram ao governo chinês para parar de impor uma pressão excessiva, o que mostra claramente que eles aceitaram a declaração do Falun Gong, reiterando que o Falun Gong é CONTRA a violência ou o suicídio. Assim, através desta ocorrência, as atrocidades da repressão de Jiang Zemin contra o Falun Gong e os princípios do Falun Gong de "Zhen, Shan, Ren" foram amplamente difundidos. As calúnias e invenções preparadas pelos porta-vozes da camarilha de Jiang só podem servir para enganar a si mesmos, mas não podem enganar o mundo.

Há um outro ponto importante a considerar: Apesar de, horas após a ocorrência da situação, e a Agência de Notícias Xinhua colocar a culpa no Falun Gong, não houve notícias subsequentes sobre este assunto. Simplesmente pensemos nisto: a Xinhua e outras agências estatais de notícias, durante o anterior ano e meio, estiveram fazendo declarações falsas, publicando acusações falsas e causando inúmeros problemas com suas mentiras para atacar o Falun Gong. Se existisse alguma hipótese deste lamentável incidente, que chamou a atenção internacional, ser relacionado ao Falun Gong, eles certamente tirariam vantagem da situação para produzir grandes notícias. Eles até mesmo apagariam e editariam as palavras dos envolvidos e as transmitiriam repetidamente na CCTV até as pessoas ficarem saturadas dele.

Portanto, o incidente de autoimolação não tem nenhuma relação com o Falun Gong. Se fosse esse o caso, o governo chinês deveria sentir-se muito afortunado. A repressão ao Falun Gong foi realmente longe demais. Se não fosse pelos princípios de "Zhen, Shan, Ren" do Falun Gong, como pôde um grande segmento da população suportar uma perseguição brutal tão grande sem se levantar em rebelião? É a extraordinária paz, autodisciplina e tolerância dos praticantes do Falun Gong que dão ao governo chinês a oportunidade de resolver pacificamente a questão do Falun Gong. Além disso, o Falun Gong não é contra o governo chinês uma vez que o Falun Gong não se envolve em questões políticas. Como pode o governo chinês em sua ignorância ir tão longe como esperar e forçar o Falun Gong a tornar-se um grupo violento contra o governo?

Se o incidente de autoimolação realmente não tem nada a ver com o Falun Gong, a agência de notícias Xinhua estará em grandes problemas. Como resolver esta questão que, despertou a atenção mundial, irá se tornar em foco de desavença entre Jiang e outros altos líderes da China. Jiang não permitirá que a Xinhua reconheça esta falsa notícia ou simplesmente a deixe sem esclarecimento, o que significaria então a revelação de todas as ações desonestas de Jiang. A menos que os outros líderes do governo da China tolerem o contínuo desprezo de Jiang sobre as condições de vida das pessoas e dos interesses nacionais, com toda a probabilidade deste incidente de autoimolação se tornar provavelmente no ponto de viragem decisivo da política do governo chinês sobre a questão do Falun Gong.

26 de Janeiro de 2001